Governo - Incentivo Legal

Cacete não é santo, mas, opera milagres

Por Sylma Lima06 OUT 2017 - 11h23min

A reportagem do Capital do Pantanal foi acionada por mulheres que procuraram o serviço de mamografia no Centro de Saúde da Mulher, mantido pela Prefeitura de Corumbá, através dos programas de Sistema Único de Saúde (SUS), desde a semana passada, denunciando que o aparelho estava estragado. Pelo menos foi essa a informação repassada pelas atendentes. Após o jornal divulgar o problema e a gravidade e urgência de pessoas com suspeitas e até com a doença (câncer de mama) o aparelho foi consertado e voltou a funcionar.

O anuncio foi feito através de redes sociais de funcionários do posto de saúde. O fato chamou a atenção por estar no mês de conscientização contra o câncer de mama, cuja campanha do laço rosa ganha força em redes sociais e grupos de watts App, sem, contudo funcionar de fato em Corumbá. Agora com o problema solucionado vamos torcer para que as pessoas consigam realizar o exame em tempo hábil, pois as ultimas informações obtidas por este site de noticias é de que as pacientes só estavam conseguindo vagas para três a quatro meses após o pedido do medico. Vamos orar minha gente. Orem pelo Capital do Pantanal, pois , não fossem suas reportagens muita coisa não andaria nesta cidade que segue o modelo administrativo da Roma antiga: Pão e circo.

Fedentina

As primeiras reclamações vieram do bairro Universitário. Depois foram surgindo outras e nos vimos na obrigação de alertar a sociedade. Lixo!!! Cadê a coleta de lixo urbano: Quem trafega pelos bairros da cidade se depara com uma cidade imunda, onde sacos de lixos são rasgados por cães e esparramados pelas ruas. Um exemplo  da gravidade da situação é o bairro Universitário. Nas proximidades do anfiteatro Salomão Baruki o lixo toma conta, E na antiga Fiação a situação é pior pois virou deposito de animais mortos o que acaba por apodrecer o bairro. Ha quem diga que não consegue comer em determinados horários devidos ao mal cheiro. Ó que falta é atitude. Limpeza é saúde. Quem ama cuida!

Falta do que fazer

Corumbá precisa de câmeras de monitoramento na Fronteira, precisa da criação do segundo Distrito Policial (Civil) na parte alta, precisa de tarifa social para os moradores dos casebres das encostas do Borrowisk, Buracão, Loteamento Pantanal, Pexeirada, Beira Rio e Jatobazinho. Corumbá precisa de leis exigindo a obrigatoriedade do poder publico  em zelar pelo bem estar de sua comunidade, trazendo a Casa da Mulher Brasileira para atender as vítimas de violência domestica.

Corumbá precisa de tanta coisa útil, e no inicio desta semana os vereadores aprovaram um projeto de lei instituindo o dia 09 de Março como  o dia municipal do  DJ. Nada contra os profissionais, que respeito muito, entretanto, se é para homenagear, porque não o dia dos pescadores? Do lixeiro? Do catador de isca? Pedreiro etc etc etc Profissões dignas que são praticadas em condições tão adversas e com salários tão pequeno, mas que sem estes serviços não sobreviveríamos. Quanto aos DJs passei a vida toda sem eles e não fizeram a menor falta. Falar nisso....É muita falta do que fazer mesmo....Já diziam os  mais antigos, “ cabeça vazia e laboratório do demônio” ...Aliás, nem precisava de projeto local, pois a data já é comemorada no mundo inteiro...Outra inutilidade pública. Eu hein...

Prioridade

Só para concluir, porque a Prefeitura quer tanto tomar o Estádio Arthur Marinho da Liga de Esportes de Corumbá? E dizem ter condições de investir pesado nas reformas. Só uma sugestão: Use esse recurso para o hospital. Compra medicamentos, anestésicos, aparelhos emergenciais e outras ‘cositas mas’. Saúde tem garantias constitucionais. O povo agradece!

 

Deixe seu comentário

Leia Também

Cinderela

Virei noticia

Até breve...

Uma questão de respeito

Quem não soma diminui

Cacete não é santo, mas, opera milagres

O tiro saiu pela culatra