Menu
domingo, 25 de julho de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Expresso Mato Grosso - Promoção de Junho
Geral

Vereadora prega conscientização sobre a menstruação e distribuição de absorventes higiênicos

22 junho 2021 - 09h59ASCOM

A instituição de um programa de conscientização sobre a menstruação e de fornecimento de absorventes higiênicos nas escolas públicas e nas unidades básicas de saúde de Corumbá está sendo defendida pela vereadora Raquel Bryk que, durante sessão do Poder Legislativo corumbaense, apresentou um Projeto de Lei nesse sentido, voltado para o público feminino.

O programa, conforme a proposta, consiste no fornecimento de absorventes higiênicos para estudantes e mulheres de baixa renda, visando à prevenção e riscos de doenças, bem como a evasão escolar.

No Projeto de Lei, a vereadora citou diretrizes de conscientização sobre a menstruação e fornecimento gratuito de absorventes higiênicos, o desenvolvimento de programas, ações e articulação entre órgãos públicos e sociedade civil que visem o desenvolvimento de um pensamento livre de preconceito em torno da menstruação.

O programa prevê a realização de palestras e cursos nas Unidades Educacionais que tenham Ensino Fundamental, Médio, Educação de Jovens e Adultos, a fim de abordar a menstruação como um processo natural, com vistas a evitar e combater a evasão escolar em decorrência desta questão; a elaboração e distribuição de cartilhas ou folhetos explicativos, entregues nas escolas, terminais urbanos de ônibus, estabelecimentos públicos, entre outros, que tragam a conscientização sobre a menstruação, voltada a todos os públicos, sexos e idades, objetivando desmistificar a questão e combater o preconceito.

Também fomenta o incentivo e fomento à criação de cooperativas, microempreendedores individuais e pequenas empresas, sobretudo de mulheres, que fabriquem absorventes higiênicos de baixo custo; a disponibilização e fornecimento gratuito de absorventes higiênicos pelo poder público, garantindo a universalização do acesso a absorventes higiênicos a todas as pessoas que menstruam em toda a rede pública, e ainda estabelecer o absorvente higiênico como um “produto higiênico básico” e classificado como “bem essencial”.

POBREZA MENSTRUAL

Em sua justificativa, Raquel Bryk pregou a necessidade de se combater a “pobreza menstrual”, um fato que aos poucos vem se tornando conhecido pela sociedade, diante da escassez de condições básicas para praticar a higiene menstrual. “Isso ocorre quando, em decorrência de não terem acesso aos itens de higiene relacionados à menstruação, milhares de meninas e mulheres são obrigadas a usarem folhas de jornal, sacolas plásticas, meias ou panos velhos para absorver o sangue, aumentando os riscos de infecção e colocando sua saúde em risco”, reforçou.

O presente Projeto de Lei visa conscientizar as pessoas sobre a questão da menstruação, assim como realizar a universalização do acesso a absorventes higiênicos, por meio do fornecimento gratuito deste item de higiene básico e essencial, para impedir o evento da “pobreza menstrual” em Corumbá, e dos constrangimentos para as meninas e mulheres que não têm condições financeiras de comprá-los e, por conta disso, acabam utilizando materiais prejudiciais à saúde, além de levar dignidade e esperança por um futuro justo e igualitário para essas cidadãs brasileiras.

Pesquisas apontam que 54% relataram que não sabiam nada ou tinham poucas informações sobre a menstruação. No Brasil, o estudo indicou que 66% se sentem desconfortáveis, 57% sujas e 42% inseguras, motivo pelo qual muitas mudam seus hábitos no período menstrual (10% deixam de ir à escola, 74% não entram na piscina, 66% param de praticar esportes, 47% não dormem fora de casa e 46% evitam sair de casa).

Uma pesquisa realizada por uma indústria fabricante em 2018, com 9.062 brasileiras de 12 a 25 anos de idade, revelou que na faixa de 12 a 14 anos, 22% afirmam não ter acesso a produtos confiáveis relacionados à menstruação porque não têm dinheiro ou porque eles não são vendidos perto de casa.

Outro detalhe importante é que os fabricantes de absorventes recomendam a sua troca, no máximo, a cada oito horas, porém, os ginecologistas aconselham que o período não passe de seis horas. “Infelizmente, muitas meninas e mulheres estudantes não possuem condições financeiras para adquirir produtos de higiene, inclusive as estudantes”, continuou.

Lembrou ainda que o projetos semelhantes já estão tramitando na Câmara Federal e em outros municípios brasileiros. Além disso, Raquel citou que, em 2014, a ONU reconheceu que o direito das mulheres à higiene menstrual é uma questão de saúde pública. Disponibilizar o acesso gratuito ao alcance de quem necessitar, é fundamental, pois os absorventes higiênicos não são itens supérfluos e sim item básico, essencial e de necessidade.

“É um item que deve fazer parte do orçamento das unidades escolares, assim como, por exemplo, as provisões de papel higiênico, kits de primeiros socorros e outros itens necessários à saúde das estudantes da rede pública de saúde e de ensino”, finalizou, conclamando os seus pares a olhar a matéria com carinho, visando sua aprovação.

DOAÇÃO DE ALIMENTOS

Por outro lado, na mesma sessão, a vereadora apresentou um requerimento solicitando levantamento de informações sobre a Lei Ordinária n° 1926/2006 que dispõe sobre a criação do Programa Municipal de Incentivo à Doação de Alimentos - Banco de Alimentos.

Raquel está  buscando saber se a Lei foi colocada em prática; qual órgão da Administração Pública a executa, e se existem parceiros e quem são. Explicou que “esta poderia ser uma forma permanente de atendimento as famílias em vulnerabilidade, e mais uma possibilidade para diminuir a questão da falta de alimento para aqueles que mais precisam”.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Seguiriam para Bolívia
Dois veículos que seriam atravessados para Bolívia são recuperados
Mais tempo
Exame toxicológico na emissão de CNH tem prazo ampliado para utilização do laudo
Empreendedorismo
Cinco erros que o empresário deve evitar no Marketing e Vendas
Imunização
Sábado tem vacinação contra Covid até 12h no drive do Poliesportivo
Investigaçã
Famosos em MS, grupos de venda estão 'recheados' de produtos roubados
Saúde
Anvisa suspende estudos clínicos da Covaxin no Brasil
Sorte
Mega-Sena pode pagar R$ 7 milhões no sorteio deste sábado
Cidade Tranquila
Operação conjunta combate crimes fronteiriços em Corumbá e Ladário
Tempo
Ar seco e quente pode marcar o sábado em Mato Grosso do Sul
Acidente
Motociclista fratura clavícula após perder controle em lombada

Mais Lidas

Seguiriam para Bolívia
Dois veículos que seriam atravessados para Bolívia são recuperados
Imunização
Sábado tem vacinação contra Covid até 12h no drive do Poliesportivo
Cidade Tranquila
Operação conjunta combate crimes fronteiriços em Corumbá e Ladário
Mais tempo
Exame toxicológico na emissão de CNH tem prazo ampliado para utilização do laudo