Menu
segunda, 20 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

Vereadora luta pela instalação da Casa da Mulher Brasileira em Corumbá

23 fevereiro 2021 - 09h30Mariana Conte

A instalação da Casa da Mulher Brasileira em Corumbá é o que pretende a vereadora Raquel Bryk, para ajudar nas ações de combate à violência contra a mulher. Na sessão de ontem, segunda-feira, ele apresentou requerimento nesse sentido, buscando apoio de outras autoridades, para a maior cidade pantaneira ser beneficiada com a nova proposta do Governo Federal, que prevê empreendimentos de pequeno porte atendendo Municípios com 100 mil a 500 mil habitantes.

Raquel informou que para tentar reduzir a violência contra a mulher, o Governo Brasileiro decidiu reformular o projeto e para permitir a instalação de unidades em municípios de pequeno porte, com custos e estruturas menores que às existentes atualmente, um total de sete, sendo uma em Campo Grande.

Por isso mesmo a vereadora está buscando o engajamento do deputado Estadual Evander Vendramini; da deputada federal Beatriz Cavassa; da senadora Soraya Thronicke, bem como da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, nessa luta.

O projeto é desenvolvido pela Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres, ligadas ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. É o setor responsável por implementar, construir e equipar as unidades da Casa da Mulher Brasileira no país, direta ou indiretamente, por meio da articulação com órgãos e entidades da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, lembrou.

“Corumbá é uma cidade localizada numa área de região de fronteira e sofre com o problema da violência contra a mulher que tem aumentado significativamente. Além disso, atende meninas e mulheres da Bolívia, como também as vítimas de Ladário, das regiões ribeirinhas, aldeias indígenas e zona rural, o que comprova que se não for ofertado condições de interromper o ciclo da violência, teremos mais casos de feminicídio”, enfatizou.

Raquel destacou que a Casa da Mulher Brasileira é um espaço onde estão concentrados os principais serviços especializados e multidisciplinares de atendimento às mulheres em situação de violência. É referência no modelo de integração dos serviços, de forma a evitar a revitimização destas mulheres e, acima de tudo, oferecer o atendimento humanizado, integral e ininterrupto, 24 horas.

O Brasil dispõe, atualmente, de sete Casas da Mulher Brasileira em funcionamento, nelas sendo possível ter acesso, por exemplo, a serviços de acolhimento e triagem, apoio psicossocial, delegacia especializada, Promotoria de Justiça especializada, Núcleo Especializado da Defensoria Pública e Juizado de Violência Doméstica. Contando também alojamento de passagem, brinquedoteca, central de transporte e ações de autonomia econômica.

“Com a alteração dada pelo Decreto nº 10.112, de 2019, regiões de fronteira, como a nossa, poderão contar com unidades que, além dos serviços prestados pelas outras casas, também serão ofertados serviços especializados de enfrentamento ao tráfico de mulheres e situações de vulnerabilidade decorrentes do fenômeno migratório”, reforçou.

CASTRAÇÃO

A vereadora Raquel Bryk e os vereadores Roberto Façanha e Manoel Rodrigues, estão buscando junto ao deputado estadual corumbaense, Evander Vendramini, a viabilização de uma emenda parlamentar individual visando aquisição de insumos necessários para realização de castração de cães e gatos em Corumbá, importante para se ter o controle da população desses animais para evitar o descarte de cães e gatos na área urbana da cidade, o que afeta o bem-estar social e aumenta o risco de ocorrência das zoonoses, doenças transmitidas pelos animais aos seres humanos.

COMBATE Á DENGUE

O crescimento da dengue é uma preocupação na cidade. Por isso mesmo, Raquel Bryk está buscando junto ao secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Luiz Fernando Moreira, bem como ao secretário de Saúde, Rogério dos Santos Leite, que priorizem serviços de limpeza na cidade, especialmente no centro e nos bairros Guatós, Popular Nova, Universitário, Maria Leite, Aeroporto, Dom Bosco e Jardim dos Estados.

“São os bairros apontados como os de maior incidência da doença, conforme divulgado pela pasta de saúde do Município. Sabemos da gravidade do momento, do enfrentamento à pandemia da Covid, e precisamos nos esforçar com todas as medidas preventivas para evitarmos uma epidemia de dengue, eliminando os focos de proliferação do mosquito transmissor, o Aedes aegypti”, destacou.

TRÂNSITO

Por um trânsito mais seguro, a vereadora Raquel Bryk está requerendo junto ao diretor da Agência Municipal de Trânsito e Transporte (Agetrat), Lúcio André Messias de Barros, de forma urgente, serviços de reparos e melhor posicionamento conjunto semafórico existente no cruzamento da Rua Major Gama com a Avenida Porto Carreiro, para evitar acidentes que estão ocorrendo no local, causados pela dificuldade de visualizar o semáforo, que se encontra mal posicionado.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Queimadas
Bombeiros abrem aceiro na vegetação seca para deter incêndios do Pantanal
Balanço
Em três dias, operação Fronteiras e Divisas apreendeu R$ 12 milhões em drogas
Alerta
Com umidade do ar registrando 10%, cidades de MS voltam a ficar em alerta
Preconceito não!
Jogo da Diversidade acontece hoje com cobertura ao vivo do Capital do Pantanal
Flagrante na fronteira
PMA desmonta acampamento mas caçadores escapam para o Paraguai
Programação
Criançada aprende a usar cores primárias na oficina do Sesc deste sábado
Retomada
UEMS lança Guia de Retorno de Atividades Presenciais
Salve Vidas
Para repor estoques de O-, O+ e A+ Hemosul da capital abre o dia todo neste sábado
Tempo
Sábado de sol, calor e tempo seco em todo Estado
Tentativa de Homicídio
Adolescente é socorrido com perfuração de bala na coxa

Mais Lidas

Balanço
Em três dias, operação Fronteiras e Divisas apreendeu R$ 12 milhões em drogas
Preconceito não!
Jogo da Diversidade acontece hoje com cobertura ao vivo do Capital do Pantanal
Flagrante na fronteira
PMA desmonta acampamento mas caçadores escapam para o Paraguai
Alerta
Com umidade do ar registrando 10%, cidades de MS voltam a ficar em alerta