Menu
sexta, 15 de janeiro de 2021
Governo - Janeiro
governo presente janeiro/21
Geral

Três desaparecidos em Brumadinho trabalharam na Vale em Corumbá

27 janeiro 2019 - 11h04Sylma Lima

Na lista de desaparecidos da Vale mineradora, em Brumadinho, constam três funcionários que passaram por Corumbá e deixaram grandes amigos. O topógrafo Carlos Alberto da Silveira, segundo publicação de amigos, trabalhou em Corumbá entre os anos de 2010 a 2013 até ser transferido para Minas.

Carlos Alberto estava trabalhando na hora da tragédia. Todo: Reprodução Face Book

Adriano dos Anjos também esta na lista, e trabalhou em Corumbá, além do engenheiro  Vinícius Henrique Leite Ferreira, que em 2 012 foi transferido para o Porto Gregório Curvo em Porto Esperança, uma das instalações da mineradora na cidade. O engenheiro , segundo se comenta em sua página das redes sociais passou sete anos em Corumbá até ser transferido para Brumadinho, onde no dia 25 ocorreu a tragédia com o rompimento de barreiras de lavagem de minério de ferro.

Engenheiro Vinícius (sem barba e de uniforme) foi um dos primeiro que trabalharam em Corumbá a ser divulgado pela mídia. Foto: Reeprodução

Mortos

Segundo a Agência Brasil subiu para 37 o número de vítimas , das quais oito foram identificadas, informou o  Corpo de Bombeiros de Minas Gerais. Até o momento, 192 pessoas foram resgatadas após a tragédia na Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, nos arredores de Belo Horizonte (MG). Neste momento, as buscas estão suspensas após risco de novo rompimento na região.

Moradores de quatro zonas de risco (Parque da Cachoeira, mais próxima à barragem B6; Pires; Centro de Brumadinho; Bairro Novo Progresso) estão sendo orientados a sair de suas residências devido ao risco de rompimento da barragem. A orientação do Corpo de Bombeiros é que a população siga para um dos três pontos de apoio na cidade: Igreja Matriz, Delegacia de Brumadinho e Morro do Querosene.

O Corpo de Bombeiros informou ainda que o acesso à cidade está bloqueado, em razão de risco iminente de rompimento. Dessa forma, moradores não estão autorizados a voltar em suas residências para recuperar seus pertences.

Cidade está sendo evacuada sob risco de novos deslizamentos. Foto: Agência Brasil

Evacuação

Cerca de 24 mil pessoas estão sendo evacuadas pelos bombeiros das áreas sob risco em Brumadinho (MG). A informação foi divulgada pelo porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, tenente Pedro Aihara. Às 5h30, uma sirene alertou para o risco de rompimento de uma nova barragem da Mina Córrego do Feijão, a Barragem VI.

Entre as áreas sob risco estão Parque da Cachoeira, Pires e Bairro Novo Progresso. "As áreas para onde as comunidades estão sendo levadas são as áreas previstas no plano de ação de emergência da barragem. O Corpo de Bombeiros permanece com todas as aeronaves de prontidão, para se for necessário deslocar equipes ou mesmo realizar ações de resgate e salvamento", disse o tenente.

Segundo o porta-voz, por enquanto, os bombeiros estão focando seus esforços na evacuação e, por isso, os trabalhos de busca e salvamento de vítimas da Barragem 1, que rompeu na última sexta-feira (25). (Com informações da Agência Brasil)

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPTURA DE ANIMAL
PMA captura tamanduá-bandeira no centro da cidade, o terceiro em 15 dias
EDUCAÇÃO
Termina hoje inscrição para primeira seleção de 2021 do ProUni
COVID-19
MS chega à metade de janeiro com 272 mortes por Covid-19
CAMPANHA SAÚDE MENTAL
Janeiro Branco: Profissionais falam da importância de cuidar da saúde mental
POLICIAL
PRF e PM apreendem 581 Kg de maconha em MS
Utilidade
O melhor formato de vídeo para o seu Mac
EDUCAÇÃO
Veja cinco dicas para se preparar para o Enem 2020
EDUCAÇÃO
IEL está com inscrições abertas para o curso de planejamento estratégico
SAÚDE
Centro e Borrowiski recebem ação de combate à dengue nesta sexta e sábado
ECONOMIA
Nascidos em julho podem sacar auxílio emergencial a partir de hoje

Mais Lidas

CHUVA FORTE
Tempestade atinge 220 famílias em Corumbá
COVID-19
Criança de 8 morre por coronavírus em MS, somando 2.625 mortes pela doença
POLICIAL
Policiais prendem homens por lesão corporal dolosa e ameaça no Loteamento Pantanal
RECLAMAÇÃO DO CONSUMIDOR
Consumidor paga conta e tem água cortada