Menu
quarta, 20 de janeiro de 2021
Andorinha - campanha dezembro
Andorinha - Dezembro
Geral

Sista critica Reitoria da UFMS por não reagir a cortes no orçamento e de cursos

02 maio 2019 - 09h52Assessoria de comunicação

A apatia da reitoria da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS diante das ações do governo, que tem arrochado a situação das universidades brasileiras com ações como corte de cursos e a mais recente medida de redução de 30% de seu orçamento, foi alvo de críticas da coordenação do SISTA-MS (Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e Institutos Federais de Ensino de Mato Grosso do Sul) ontem, durante as comemorações que a entidade promoveu pelo Dia do Trabalhador, onde mais de mil servidores compareceram com seus familiares.

O sindicato esperava que a direção da UFMS fosse mais enérgica e que demonstrasse sua indignação com o descaso do governo com o ensino superior público no país. Por sua vez, os servidores buscam se unir para fazer a sua parte, como afirma o coordenador geral do SISTA-MS, Waldevino Basílio: “O objetivo dessa festa é fortalecer os laços existentes entre os trabalhadores da UFMS, para que tenhamos maiores apoios quando enfrentarmos os ataques que recebemos de todos os lados”.

Basílio disse também que são tantos os problemas que os trabalhadores enfrentam hoje na Nação que os deixam desanimados, com medo. “Essa nossa confraternização ajuda a quebrar esse individualismo e dar esperança de que por intermédio da luta, podemos reverter muitas dessas ameaças”, afirma o coordenador geral, citando como exemplo a reforma da Previdência, que pode sofrer a influência dos trabalhadores para que não penalize tanto essa classe.

Cléo Gomes, que também é coordenadora geral do Sista-MS, diz também que independentemente do fortalecimento da categoria, essa confraternização no Dia do Trabalhador é necessária, mesmo que para simples valorização dele, do trabalhador. “Essa é uma oportunidade de nos confraternizarmos com os servidores da ativa e também com os aposentados, que deram sua vida de trabalho à Universidade Federal de Mato Grosso do Sul”, afirmou ela.

A coordenadora do sindicato também teceu duras críticas ao Governo Bolsonaro pelo corte de 30% dos recursos das universidades federais da Bahia, Fluminense e a UNB. “Justamente as três que mais faziam duro embate contra as medidas do próprio governo. Não temos dúvida de que essa foi uma forma de retaliação, para calar as universidades”, afirmou.

REITORIA PACÍFICA – O Sista-MS critica o comodismo da reitoria da UFMS em relação aos cortes de investimento no setor. “Nossa universidade não se manifesta. Insiste em permanecer apática, passiva, como se não quisesse criar desconforto ao Governo, mesmo sofrendo pesados cortes em seu orçamento”, criticou a coordenadora geral. Ela citou também que a universidade não se manifestou sequer com relação aos cortes de financiamento aos cursos de filosofia e sociologia, que são fundamentais para a formação de cidadãos críticos.

A direção do Sista-MS adverte a reitoria da UFMS e alerta também os servidores de que essas medidas tomadas pelo Governo Federal, até agora, são apenas o começo de outras investidas para acabar com as universidades públicas no país. “Esse é um momento muito especial em que todos devemos refletir, ponderar e nos organizarmos para a luta. As pessoas, inclusive aquelas que ocupam cargos de destaques, precisam refletir sobre tudo o que está acontecendo no país e nós, na área universitária, para nos indignarmos mais com essas medidas que estão sendo tomadas”, ressaltou a coordenadora geral do Sista-MS.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
Justiça do Trabalho leva sinal de internet para guatós que vivem isolados no Pantanal
SAÚDE
Vacinação contra a covid-19 já teve início em quase todo o país
CLIMA
Chuva forte e volumosa e temporais em SC, no PR, em MS e em SP
CULTURA
Sesc Corumbá abre inscrições para cursos de música, dança e pintura à distância
POLICIAL
Empresário de MS é preso durante Operação da Polícia Civil contra crime organizado
SAÚDE
Servidora há 30 anos, Vitória aplicou primeiras doses da vacina contra COVID-19 em Corumbá
COVID-19
MS ultrapassa a marca de 2,7 mil mortes e 152 mil casos confirmados de coronavírus
PRIMEIROS IMUNIZADOS
Corumbá e Ladário já tem os primeiros imunizados contra a Covid-19
GERAL
Casa tem princípio de incêndio após vela de altar derreter
GERAL
Corpo de Bombeiro captura jacaré que estava andando na rua em Ladário

Mais Lidas

GERAL
Bombeiros atendem solicitação de suposto desaparecimentos de pessoas em fazenda
EDUCAÇÃO
REME abre Pré-Matrícula Digital para alunos novos; veja calendário
COLISÃO
Batida de carro e moto no Popular Nova deixa motociclista com ferimento graves
EMPREGO
Mato Grosso do Sul começa semana com 2.394 vagas de emprego