Menu
sábado, 27 de fevereiro de 2021
Andorinha Fevereiro
Andorinha Fevereiro
Geral

Sindicato repudia processo seletivo simplificado para contratação de peritos em MS

15 julho 2020 - 08h24Gesiane Sousa

Nesta segunda-feira (13), foi anunciado pela Secretária de Estado de Administração e Desburocratização e pelo Secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, o Processo Seletivo Simplificado (SAD/SEJUSP/CGP-PCRIM/2020) para seleção de peritos por tempo determinado. Os contratados exerceriam funções de natureza técnico-operacional, para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público existente na Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, nos termos do art. 2º, inciso VII da Lei Estadual n. 4.135 de 15 de dezembro de 2011.

O SINPOF (Sindicato dos Peritos Oficiais Forenses/SINPOF/MS) recebeu a notícia com  indignação e a compararam com uma “punhalada certeira que produzirá hemorragia intensa  na já anêmica condição que se encontra a perícia e os peritos do Mato Grosso do Sul”.

O Sindicato aponta problemas estruturais e de contingente, que não são desconhecidos pelos governantes, como um contingente defasado em aproximadamente 65%, dados que constam no SISPC/Sistema Integrado da Polícia Civil. A categoria lembrou ainda do concurso de Peritos Oficiais, publicado em Diário Oficial (nº 9.631 de 9/04/2018) pelo governo do Estado, porém segundo o sindicato, o processo foi irresponsavelmente engavetado, por motivo desconhecido. 

Na nota de repúdio, o sindicato menciona a lei 12030, no seu artigo segundo que: “No exercício da atividade de perícia oficial de natureza criminal, é assegurado a autonomia, técnica, científica e funcional, exigindo concurso público com formação acadêmica específica para o provimento do cargo de Perito Oficial”. O trecho torna claro, a necessidade do concurso como vestíbulo para ser um Perito Oficial, sendo qualquer outra forma de acesso, ilegal, principalmente como o registrado no processo seletivo simplificado que menciona a contratação como se o cargo de perito oficial fosse uma função de natureza técnico operacional.

 O SINPOF alerta a população e as autoridades constituídas, que é pilar fundamental para que se tenha autonomia funcional plena, a estabilidade garantida pelo certame público. E encerra a nota clamando ao governador do Estado para “que de forma urgente, revogue a publicação e faça o certo, dê continuidade ao concurso público autorizado no diário Oficial nº 9.631, do dia 09/04/2018, decreto 14.983/2019, evitando ato administrativo  ilegal do poder público, aliado a diversos aspectos considerados absurdos, presentes no referido processo seletivo simplificado, dentre eles, o treinamento de 13 dias para capacitação dos peritos, que com certeza trará prejuízo aos operadores do direito que necessitam dos laudos e também para a população que busca a justiça”.

 

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

PGE
Vídeo sobre planejamento financeiro está disponível no canal da PGE/MS
SAÚDE
Fiocruz espera ter 'protagonismo' na vacinação em abril com 30 milhões de doses
NOTA MS PREMIADA
Chance de ganhar no Nota MS Premiada é 28 vezes maior do que na Mega-Sena
TRÂNSITO
Capotamento na BR-163 mata adolescente e deixa motorista em estado grave
EDUCAÇÃO
IFMS oferece vagas para portadores de diploma e transferências no Campus Corumbá
SAÚDE
Brasil tem recorde de mortes por covid-19 pelo terceiro dia seguido
ECONOMIA
Acumulada, Mega-Sena sorteia hoje R$ 50 milhões
ECONOMIA
Banco do Brasil ajuda estados e municípios a cobrar impostos via Pix
TURISMO
Fornatur e ABEAR se reúnem para alinhar acordos com empresas aéreas durante pandemia
GERAL
Agesul conclui manutenção de muitas estradas após período de chuvas

Mais Lidas

POLICIAL
Homem é preso no Centro de Corumbá por ameaçar mulher com uma foice
EDUCAÇÃO
Governo de MS decide pela retomada das atividades da REE de forma remota
POLICIAL
PM de Corumbá prende dupla por furto em praça pública no Nova Corumbá
GERAL
Governo prorroga toque de recolher e restrições seguem até 12 de março