Menu
sábado, 27 de fevereiro de 2021
Andorinha Fevereiro
Andorinha Fevereiro
Geral

Servidores federais de MS comemoram a sanção dos 41,47% de recomposição salarial

22 julho 2016 - 09h51Wilson Aquino
Foto: Wilson Aquino

Servidores do judiciário federal e Ministério Público da União em Mato Grosso do Sul estão comemorando a grande vitória dos 41,47% de recomposição salarial, sancionados ontem pelo presidente da República em exercício, Michel Temer, e publicados hoje no Diário Oficial da União.

“Foi sim uma grande vitória porque estamos há 10 anos sem reposição salarial e numa luta constante desde 2009, travada em todo o País junto com nossos representantes políticos, para reverter esse quadro que foi-se agravando com o passar dos anos. Felizmente agora conseguimos”, afirmou José Aílton Pinto de Mesquita, coordenador jurídico do Sindjufe/MS (Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal e Ministério Público da União em Mato Grosso do Sul).

O Sindjufe/MS faz questão de observar que esses 41,47% não são “aumento” salarial, mas “recomposição” das perdas para a inflação ao longo dos últimos 10 anos. “Se formos por na ponta do lápis, o acumulado da inflação nesse período, desde 2006, quando nossos salários pararam de ser corrigidos, veremos que as perdas são muito maiores e que o percentual aprovado cobre apenas parte dessas perdas, sem aumento real”, explica José Aílton.

SEM VETOS - A Casa Civil informou que os textos foram assinados sem vetos publicados no Diário Oficial da União desta quinta-feira (21). Segundo o Supremo, o aumento do Judiciário será feito de forma escalonada em oito parcelas, até julho de 2019. Conforme a lei, cargos em comissão receberão reajuste de até 25% e técnicos judiciários com nível superior receberão adicional de qualificação.

O Sindjufe/MS faz questão de esclarecer também que os 41,47% são para servidores do judiciário federal e MPU e não para a magistratura, que já teve seu reajuste salarial.

Os coordenadores do Sindjufe/MS, José Ailton, Maria Terezinha Trindóplis, Gabriel Angeramis Vargas Goulart, Klinger Fahed Silva Nepocumeno, Eliezer Inácio de Oliveira e Antônio César Amaral Medina, lembram que foram anos de luta para conseguir essa vitória. Foram necessárias muitas idas e vindas a Brasília principalmente para fazer lobby junto a deputados e senadores da bancada de Mato Grosso do Sul e dos demais estados da federação e até greve geral da categoria em vários estados, inclusive MS, para conseguir alcançar essa conquista dos 41,47%. “Essa vitória é de todo servidor público do judiciário federal e MPU que não mediram esforços para mostrar ao governo e ao país, que era preciso promover essa justiça salarial”, afirmou José Ailton.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
UEMS abre inscrições para a seleção de professor temporário para curso de Medicina
BOLETIM COVID
Após um ano da pandemia no Brasil, MS ultrapassa 180 mil casos
GERAL
Vale anuncia doação de 50 milhões de seringas para combate à Covid-19
Ação faz parte de novo pacote de ajuda humanitária ao país, que prevê ainda doação de oxigênio e EPIs
ESPORTE
Governo assina convênio de apoio aos clubes para a disputa do Estadual
SAÚDE
Após suspensão, voo comercial traz brasileiros que vivem em Portugal
POLICIAL
Homem é preso no Centro de Corumbá por ameaçar mulher com uma foice
SAÚDE
Sábado e Domingo haverá drive para vacinar idosos acima de 80 anos contra a Covid-19
CIDADE
Projeto sobre identificação de ruas e sinalização de trânsito pode se tornar lei na cidade
Geral
Primeiro caso de covid-19 no Brasil completa um ano
POLICIAL
PRF recupera dois veículos em Mato Grosso do Sul

Mais Lidas

POLICIAL
Homem é preso no Centro de Corumbá por ameaçar mulher com uma foice
EDUCAÇÃO
Governo de MS decide pela retomada das atividades da REE de forma remota
POLICIAL
PM de Corumbá prende dupla por furto em praça pública no Nova Corumbá
GERAL
Governo prorroga toque de recolher e restrições seguem até 12 de março