Menu
segunda, 25 de janeiro de 2021
Andorinha Janeiro/Fevereiro
Andorinha Janeiro/Fevereiro Mobile
Geral

Sem recursos hospital diz que não consegue atender a demanda

09 maio 2019 - 10h50Flávia Ibanez

Após postagens e críticas feitas à administração da Santa Casa Corumbaense, em redes sociais, a entidade envia nota a imprensa explicando porque o hospital não consegue ‘sair do vermelho’ e atender a contento a população corumbaense. Nas mídias de repercussão , os comentários afirmavam que o hospital só possui dois medicamentos (antibióticos) para atender a demanda, deixando a sociedade alarmada, com a possibilidade de má gerenciamento de recurso. Ocorre que há anos as dividas do hospital vem aumentando, sem contudo, que os poderes tomem providências no sentido de acabar de vez com a ‘novela’. O repasse da contratualização entre, Sociedade Beneficência, Estado e Município não é suficientes para atender  ao publico, mas, acaba socorrendo ladarenses e bolivianos.

No início deste mês o prefeito se reuniu com o governador e anunciou que tanto o estado quanto o município vão aumentar o repasse , entretanto, como se trata de uma entidade filantrópica o governo federal também tem que se responsabilizar, pois saúde é garantia constitucional e tabela do SUS esta defasada há anos. Enquanto se briga e discute sobre gerenciamento, se faz necessário  a tomada de medidas a fim de ajudar a entidade, como  formar grupo de voluntários para arrecadar fundos e doações para diminuir os problemas mais urgentes. O hospital precisa de pintura, novos leitos, tecido para lençóis e roupas cirúrgicas, além de medicamentos.

A fim de esclarecer a polemica a Sociedade Beneficência expediu a seguinte nota:

“ Sobre a escassez de alguns tipos específicos de medicamentos, a Junta Interventora da Associação Beneficente de Corumbá esclarece que já efetuou a compra da demanda solicitada e aguarda a entrega.

Os medicamentos e produtos utilizados pela Santa Casa de Corumbá são adquiridos através de compra com pagamento à vista. Em abril os laboratórios farmacêuticos também reajustaram os valores. É de conhecimento público que a Associação vive momento que necessita de maior cuidado e atenção governamental, mas, especificamente dos Governos Estadual e Federal.

Neste ano, os Municípios de Corumbá e Ladário já reajustaram o repasse no limite máximo permitido por Lei para que a região não fique sem o único hospital público.

Anseia-se por reajuste nas esferas Estadual e Federal para que as limitações sejam erradicadas, e a população fronteiriça possua mais qualidade no atendimento e tratamento. No momento, a ABC recebe dos governos apenas para atender ao município de Corumbá, mas acaba precisando assistir aos municípios do entorno sem capacidade financeira para tal”.

A nota foi assinada pela assessoria de Imprensa da Santa Casa Corumbaense

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CHUVA
Corumbá já tem maior acumulado de chuva da história
SAÚDE
Corumbá recebe novo lote com 970 doses da vacina contra Covid-19
CIDADANIA
Prefeitura de Corumbá inicia ações da Semana da Visibilidade Trans; confira programação
COVID-19
MS apresenta 156,7 mil confirmações de coronavírus
DEFESA CIVIL
Volume de chuvas faz rio em Miranda atingir cota de emergência
EDUCAÇÃO
MEC anuncia regras para o Fies do segundo semestre de 2021
ACIDENTE DE TRÂNSITO
Bombeiros atendem colisão de carro e moto no Popular Velha
ALERTA
Período de calor e chuva contribui com aumento de acidentes com escorpiões
POLICIAL
PM de Corumbá recupera motocicleta furtada antes de proprietário perceber o crime no bairro Popular
POLICIAL
Em Corumbá homem é preso por violência doméstica contra sua mãe

Mais Lidas

POLICIAL
Grupo é preso por tráfico de droga no Popular Nova
SAÚDE
Saúde começa segunda fase de distribuição de vacinas contra a Covid-19
ECONOMIA
Apostador de Fortaleza acerta os seis números sorteados na Mega-Sena
TEMPO
Neste domingo Corumbá tem temperatura mínima de 23°C e máxima de 31°C