Menu
sábado, 24 de julho de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Expresso Mato Grosso - Promoção de Junho
Geral

Sem recursos hospital diz que não consegue atender a demanda

09 maio 2019 - 10h50Flávia Ibanez

Após postagens e críticas feitas à administração da Santa Casa Corumbaense, em redes sociais, a entidade envia nota a imprensa explicando porque o hospital não consegue ‘sair do vermelho’ e atender a contento a população corumbaense. Nas mídias de repercussão , os comentários afirmavam que o hospital só possui dois medicamentos (antibióticos) para atender a demanda, deixando a sociedade alarmada, com a possibilidade de má gerenciamento de recurso. Ocorre que há anos as dividas do hospital vem aumentando, sem contudo, que os poderes tomem providências no sentido de acabar de vez com a ‘novela’. O repasse da contratualização entre, Sociedade Beneficência, Estado e Município não é suficientes para atender  ao publico, mas, acaba socorrendo ladarenses e bolivianos.

No início deste mês o prefeito se reuniu com o governador e anunciou que tanto o estado quanto o município vão aumentar o repasse , entretanto, como se trata de uma entidade filantrópica o governo federal também tem que se responsabilizar, pois saúde é garantia constitucional e tabela do SUS esta defasada há anos. Enquanto se briga e discute sobre gerenciamento, se faz necessário  a tomada de medidas a fim de ajudar a entidade, como  formar grupo de voluntários para arrecadar fundos e doações para diminuir os problemas mais urgentes. O hospital precisa de pintura, novos leitos, tecido para lençóis e roupas cirúrgicas, além de medicamentos.

A fim de esclarecer a polemica a Sociedade Beneficência expediu a seguinte nota:

“ Sobre a escassez de alguns tipos específicos de medicamentos, a Junta Interventora da Associação Beneficente de Corumbá esclarece que já efetuou a compra da demanda solicitada e aguarda a entrega.

Os medicamentos e produtos utilizados pela Santa Casa de Corumbá são adquiridos através de compra com pagamento à vista. Em abril os laboratórios farmacêuticos também reajustaram os valores. É de conhecimento público que a Associação vive momento que necessita de maior cuidado e atenção governamental, mas, especificamente dos Governos Estadual e Federal.

Neste ano, os Municípios de Corumbá e Ladário já reajustaram o repasse no limite máximo permitido por Lei para que a região não fique sem o único hospital público.

Anseia-se por reajuste nas esferas Estadual e Federal para que as limitações sejam erradicadas, e a população fronteiriça possua mais qualidade no atendimento e tratamento. No momento, a ABC recebe dos governos apenas para atender ao município de Corumbá, mas acaba precisando assistir aos municípios do entorno sem capacidade financeira para tal”.

A nota foi assinada pela assessoria de Imprensa da Santa Casa Corumbaense

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tempo
Ar seco e quente pode marcar o sábado em Mato Grosso do Sul
Acidente
Motociclista fratura clavícula após perder controle em lombada
Bombeiros
Incêndio urbano atinge vegetação em morraria com difícil acesso
Município
Decreto prorroga por mais 14 dias medidas para diminuir contaminação pela Covid-19
Decisão Popular
Servidores optaram por receber o 13° salário de forma integral em dezembro
Previsão
Sancionada LDO que prevê receita de R$ 18,47 bilhões para MS em 2022
Esperança
Taxa de contágio da Covid se mantém abaixo de 0,90 há uma semana em MS
Investigação
Caso Maria Stella Coimbra: jovem teria fotografado documento do suposto estuprador
Sem contrato
Santa Casa de Corumbá perde serviço de Urologia
Tempo
Final de semana continua com alerta para tempo seco em Mato Grosso do Sul

Mais Lidas

Sem contrato
Santa Casa de Corumbá perde serviço de Urologia
Investigação
Caso Maria Stella Coimbra: jovem teria fotografado documento do suposto estuprador
Acidente
Motociclista fratura clavícula após perder controle em lombada
Município
Decreto prorroga por mais 14 dias medidas para diminuir contaminação pela Covid-19