Menu
segunda, 21 de junho de 2021
Assembleia de MS - Campanha Mãos - Junho
Andorinha - Maio
Geral

Seca pode continuar pelos próximos cinco anos em Mato Grosso do Sul

02 outubro 2020 - 10h50Clodoaldo Silva e Naiane Mesquita, Correio do Estado

A população de Mato Grosso do Sul não sentia um calor tão intenso desde 1973. As altas temperaturas e a baixa umidade do ar criaram um ambiente propício para o aumento no número de focos de incêndio em todo o Estado, principalmente na região do Pantanal. 

A tendência ainda, de acordo com especialistas, é de que longos períodos de seca atinjam o território pelos próximos cinco anos, causando danos intensos para o bioma pantaneiro.  

Na quarta-feira (30), o secretário Alexandre Lucas Alves, da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, frisou durante audiência pública que a estiagem no Pantanal não deve acabar tão cedo, e os institutos de meteorologia preveem “mais cinco anos nessa situação. 

E aí eu quero desafiar a academia e todos os integrantes do sistema nacional de defesa civil para incêndios florestais a nos unirmos para estabelecer quais são as ações e quais são as metodologias e as tecnologias disponíveis para os próximos cinco anos”.

Ressaltando que “a exceção dessa seca, e a situação para os próximos cinco anos, é um desafio sobre o qual nós temos que nos debruçar, não só após vencermos esse desafio agora desse incêndio, mas para os próximos que virão, dado que as mesmas condições, pelo que nos parece, serão colocadas. 

Precisamos, então, da pesquisa aplicada para dizer ao poder público o que precisa ser feito”.

Seca em outubro

Enquanto a resolução não chega, Mato Grosso do Sul lida com as altas temperaturas em plena primavera. 

Segundo o meteorologista Natálio Abrahão, nesta quinta-feira Coxim marcou 44,4°C, com sensação térmica de 52°C, enquanto Corumbá teve 43,4°C de máxima, com sensação de 51°C. 

Na Capital, a temperatura foi de 40,7ºC. Em algumas regiões de Mato Grosso do Sul, a umidade relativa do ar chegou a 8%. De acordo com Abrahão, o calor é tão intenso que a água em lagos, rios e reservatórios evapora com facilidade. 

O recorde do ano no quesito foi do último dia de setembro, quando a evaporação era em média de 13 ml por metro quadrado.  

A previsão do Centro de Monitoramento do Tempo e Clima (Cemtec) aponta para a possibilidade de chuva entre os dias 11 e 14 de outubro, mas nada significativo. 

Durante uma live transmitida pela Semagro na tarde de ontem, no perfil do governo do Estado, a coordenadora do Cemtec, Franciane Rodrigues, explicou que todo o mês de outubro deve permanecer com poucas chuvas e altas temperaturas.  

“As chuvas estarão abaixo da média. Mesmo com as chuvas que estão estimadas principalmente a partir da segunda quinzena de outubro, as chuvas ainda se mantêm abaixo da média e não são volumosas, como normalmente acontece”, frisa. Segundo Franciane, o fenômeno La Niña é um dos responsáveis pela escassez de chuva neste período.  

Queimadas

O cenário é propício para as queimadas em todo o Estado. De acordo com a assessoria do Corpo de Bombeiros, apenas no mês de setembro em Campo Grande foram atendidas 563 ocorrências de incêndios, enquanto no interior o número foi de 539. 

O índice foi ainda maior que no mês de agosto, quando foram atendidas 496 ocorrências de focos de incêndios na Capital e 472 no interior.  

De acordo com o tenente-coronel Waldemir Moreira, a vegetação continua seca e propícia às queimadas, e Mato Grosso do Sul aparece em quinto lugar no ranking de estados com focos de calor. 

“A vegetação vai continuar secando durante o mês de outubro com essas previsões do tempo. Até então nós estamos trabalhando com incêndios de causas humanas, mas com a chegada de possíveis nuvens de chuva, podem ocorrer a qualquer momento incêndios de causa natural por raio”, alerta.  

Ainda segundo o tenente, o Estado deve receber auxílio de 60 bombeiros do Distrito Federal, 18 de Santa Catarina e 15 militares da Força Nacional para o combate aos incêndios no Pantanal. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

PROCURADOS
Mato Grosso do Sul tem 8 dos criminosos mais importantes na lista da Interpol
CORONAVÍRUS
Vacinação e sequenciamento genômico são destaques de MS no enfrentamento à Covid-19, diz OPAS
GERAL
SPPM e UEMS assinam acordo de cooperação para projeto de extensão
ECONOMIA
Caixa paga 3ª parcela do auxílio para nascidos em fevereiro e março
RESGATE DE ANIMAL
PMA de Corumbá resgata filhote de veado em condomínio no Aeroporto
POLICIAL
PMA prende infrator por porte ilegal de arma de caça
ESPORTE
Invictos, Flamengo e Bragantino duelam pelo Brasileiro no Maracanã
Embate tem início às 21h e será transmitido ao vivo da Rádio Nacional
GERAL
Mega-Sena pode pagar R$ 7 milhões neste sábado
LEI SECA
Lei seca completa 13 anos e PRF alerta para os perigos da combinação álcool e direção
UEMS
UEMS está com inscrições abertas para bolsas de iniciação científica no valor de R$ 400

Mais Lidas

PROCURADOS
Mato Grosso do Sul tem 8 dos criminosos mais importantes na lista da Interpol
GERAL
Com lotes a partir de R$ 200, SAD fará leilão de 38 lotes de veículos e sucatas de veículos em julho
RESGATE DE ANIMAL
PMA de Corumbá resgata filhote de veado em condomínio no Aeroporto
POLICIAL
PMA prende infrator por porte ilegal de arma de caça