Menu
quinta, 05 de agosto de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Expresso Mato Grosso - Maio
Geral

Sebrae e Ministério da Agricultura se unem pela recuperação do Pantanal

30 abril 2021 - 09h20ASCOM Sebrae MS

O Sebrae e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) anunciaram nesta quinta-feira (29) o Pró-Pantanal, programa de recuperação econômica do Bioma Pantanal por meio de ações de apoio às micro e pequenas empresas no território. A iniciativa, formatada pelo Sebrae nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, foi apresentada durante reunião realizada em Brasília com a presença da diretoria do Sebrae, da ministra Tereza Cristina e do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae/MS. A proposta visa reduzir o impacto das queimadas na economia local por meio da dinamização das atividades econômicas e do estímulo a novos negócios nos estados de MT e MS.

Ao lembrar dos graves episódios de incêndios no Pantanal em 2020, que chegaram a receber destaque internacional, o presidente do Sebrae, Carlos Melles, se mostrou honrado por promover este projeto em sinergia com o Mapa. “O trabalho conduzido pela ministra tem feito muito bem ao Brasil. Nosso papel é preservar o Pantanal e dar condições de sustentabilidade para esse projeto”. No total, 32 mil pequenos negócios, 20 mil propriedades rurais e 3.500 pescadores compõem a região do Pantanal dos estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.

Por sua vez, a ministra Tereza Cristina registrou a importância do projeto e os esforços do ministério para reunir investimentos para a iniciativa. “Temos que fazer o Pantanal desenvolver todo o seu potencial de biodiversidade. Estou muito preocupada com o momento da seca, está passando da hora de nos aprofundarmos no Pantanal. E nas atividades que podem ser desenvolvidas lá”, destacou a ministra. “Estamos juntos para ajudar a agropecuária brasileira e para ajudar o Brasil”, completou Tereza.

Para o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae/MS, Jaime Verruck, que também é o titular da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), a expectativa é que o programa apoie a inovação no Pantanal. “É um programa para que possamos fazer o desenvolvimento dos pequenos negócios, criar uma rede de sustentabilidade, levando startups, criando uma inovação no Pantanal, para que a gente preserve este bioma, e principalmente, estimule novas atividades na região”, disse o presidente.

O diretor-superintendente do Sebrae/MS, Claudio Mendonça, destacou a importância de atuar junto às universidades, que tem papel proativo de desenvolvimento no Pantanal: "Juntos vamos criar e fomentar atividades econômicas e geração de riqueza, além de programas de garantia de renda e empreendedorismo às comunidades ribeirinhas”, disse.

“A visão empresarial que o Sebrae traz para o Bioma Pantanal é uma demonstração para o mundo de que conseguimos o equilíbrio social, econômico e ambiental”, afirmou o diretor-superintendente do Sebrae/MT, José Guilherme Barbosa Ribeiro, ressaltando o trabalho em cooperação com as unidades estaduais do Sebrae, dos setores privado, público e não governamental.

Também participou da reunião o conselheiro do CDE do Sebrae/MS e reitor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Marcelo Turine, que reforçou o apoio da instituição. “É um projeto inovador, onde a educação, a ciência, o empreendedorismo e a inovação são ferramentas importantes para que a gente consiga fazer a preservação do nosso Pantanal. A UFMS é parceira estratégica, junto com o Campus de Corumbá que está no coração do Pantanal”.

Também participaram da reunião o diretor de Administração e Finanças do Sebrae, Eduardo Diogo, entre outros técnicos envolvidos com o projeto.

Sobre o Bioma Pantanal
Para desenvolver o empreendedorismo do futuro do Bioma Pantanal, o programa irá identificar oportunidades inovadoras e de acesso aos mercados nacional e internacional, atuando em redes de transformação do ambiente de negócios e do território por meio da cooperação e fortalecimento da governança nas comunidades e Instituições que atuam no Bioma Pantanal.

O objetivo final é elevar a competitividade e produtividade dos pequenos negócios do turismo, agronegócios e economia criativa com base na inovação e tecnologia. O programa também contempla o apoio à prevenção e combate a incêndios florestais, atuando em consonância aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Entre as ações práticas previstas, estão a integração de ações entre o Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, em prol da recuperação, regeneração e fortalecimento da governança do bioma Pantanal; ações integradas entre Brasil, Bolívia e Paraguai; governança local estabelecida comprometida e criação de novos núcleos de lideranças; promoção de um clima favorável para execução das atividades nos ambientes de negócios; oportunidades para o desenvolvimento dos pequenos negócios; adesão de parceiros estratégicos como prefeituras, sindicatos, associações, cooperativas, organizações do terceiro setor, ONGs, instituições de pesquisas e de ensino.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Fiscalização
Vereador solicita inclusão de Corumbá na CPI da Energisa na Assembleia
Calendário
Pré-selecionados do Fies têm até sexta-feira para complementar inscrição
Arte Popular
Jardim do Artesanato expõe e comercializa trabalhos de artesões da cidade
Destaque Nacional
MS atinge 80% da população adulta vacinada
Assistência Social
Povo das águas encerra com 180 famílias atendidas do Taquari
Melhorias
Vereador solicita pavimentação da Rua Edu Rocha, no Guaicurus
De volta!
Câmara de Corumbá adota medidas mais flexíveis e retoma atendimento presencial
Como fica?
Universidades de MS devem manter aulas presenciais suspensas até o fim do ano
Olímpiadas
Rebeca Andrade será porta-bandeira do Brasil no encerramento
Calendário
Inscrições para o Incentiva+MS Turismo termina neste fim de semana

Mais Lidas

Como fica?
Universidades de MS devem manter aulas presenciais suspensas até o fim do ano
De volta!
Câmara de Corumbá adota medidas mais flexíveis e retoma atendimento presencial
Arte Popular
Jardim do Artesanato expõe e comercializa trabalhos de artesões da cidade
Fiscalização
Vereador solicita inclusão de Corumbá na CPI da Energisa na Assembleia