Menu
quarta, 27 de janeiro de 2021
Andorinha Janeiro/Fevereiro
Andorinha Janeiro/Fevereiro Mobile
Geral

Sanesul: Câmara reafirma posição por melhor serviço e redução de tarifa de esgoto

13 abril 2018 - 12h32Assessoria de imprensa

A Câmara Municipal de Corumbá mantém sua posição em torno das discussões para a renovação da concessão dos serviços de água e esgoto na cidade com a Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul). Foi o que reafirmou nesta sexta-feira (13), o vereador e presidente do Poder Legislativo corumbaense, Evander Vendramini, após uma reunião com o presidente da empresa de saneamento, Luiz Carlos Rocha, e que contou com a presença do também vereador Luciano Costa.

“Foi um encontro em que o presidente nos apresentou um relatório de investimentos na cidade, mas a nossa posição continua. Só vamos aceitar a renovação da concessão se a Sanesul reduzir a tarifa de esgoto, colocar um ponto final nas constantes falta de água na área urbana, em especial na Região Sul, além de abastecer os distritos de Albuquerque e Porto Esperança com água potável, em condições de consumo humano”, reafirmou Evander.

A reunião com o presidente da Sanesul aconteceu na parte da manhã, no gabinete do presidente da Câmara. Na oportunidade, Luiz Carlos Rocha apresentou um relatório dos investimentos, principalmente em relação à ampliação da rede de distribuição de água para atender os bairros localizados na Zona Sul, parte alta de Corumbá.

Evander e Luciano Costa informaram que os serviços são importantes, mas que o processo de renovação da concessão passa pela ampliação desse serviço, já que as reclamações de falta de água são constantes na Região Sul, principalmente.

Conforme os dois, a Câmara somente vai se posicionar favoravelmente à renovação da concessão, com a melhoria da qualidade dos serviços de abastecimento de água e esgoto na área urbana de Corumbá, bem como nos distritos. “Caso isso não aconteça, a Câmara vai atuar pela municipalização do sistema”, reforçou Evander.

O atual contrato de concessão do sistema foi assinado em 1999, na administração do então prefeito Eder Brambilla, e vence em 2019. Desde o início do ano, os vereadores estão debatendo a questão, reivindicando principalmente a redução da taxa de esgoto que é de 70% sobre o valor da água, solução para o problema de falta de água na parte alta, e água potável para Albuquerque e Porto Esperança.

Outro tema em questão é o fim da cobrança da tarifa básica de consumo de água que é de 10 metros cúbicos. Pela Lei, a partir de agora, o valor cobrado será em cima do que a população realmente consome.

Em relação à taxa de esgoto, os vereadores alegam que Corumbá é uma cidade com grande percentual de famílias pobres e que não estão em condições de pagar o equivalente a 70% do valor da água. O presidente da Sanesul já sinalizou que o percentual deverá ser reduzido automaticamente para 50%, conforme critérios adotados pela empresa, tão logo seja renovado o contrato de concessão. A Câmara trabalha por uma redução maior ainda, de 30%.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

DENÚNCIA
Funcionários demitidos do hospital não recebem rescisão trabalhista
ENCHENTE
PMA de Miranda e Defesa Civil municipal trabalham no resgate de famílias atingidas por enchentes
Geral
Curiosidade: quando foi fabricada a tecnologia Smartwatch
POLÍTICA
Presidente da Alems, Paulo Corrêa assume como governador em exercício de MS
COVID-19
Janeiro registra mais de 460 óbitos por coronavírus e já é o 3º pior mês da pandemia
MORTE POR COVID-19
Cinco dias após morte do marido, ex-primeira-dama de Dourados não resiste à Covid-19
EDUCAÇÃO
IFMS reabre prazo de matrículas da 1ª chamada para cursos técnicos integrados
Aprovados têm até esta quarta-feira, 27, para fazer a matrícula em cursos técnicos integrados ao ensino médio. Retificação altera datas previstas para novas chamadas
EDUCAÇÃO
Gabaritos do Enem serão divulgados nesta quarta-feira
CHUVA FORTE
Temporal em Corumbá causa queda de árvores e alagamentos
ECONOMIA
Governo federal aprova auxílio emergencial para 196 mil pessoas

Mais Lidas

DENÚNCIA
Funcionários demitidos do hospital não recebem rescisão trabalhista
ECONOMIA
Governo federal aprova auxílio emergencial para 196 mil pessoas
CHUVA FORTE
Temporal em Corumbá causa queda de árvores e alagamentos
MORTE POR COVID-19
Cinco dias após morte do marido, ex-primeira-dama de Dourados não resiste à Covid-19