Menu
sábado, 10 de abril de 2021
Ambiental MS Pantanal - Aegea
Andorinha Fevereiro
Geral

Ruiter não comparece em audiência para ir em encontro de prefeito na Capital

28 novembro 2016 - 16h06Gesiane Medeiros
Ruiter e Iunes são acusados de crime eleitoral. Foto: Assessoria Candidatos  

O prefeito eleito Ruiter Cunha de Oliveira e o vice, Marcelo Iunes, não compareceram a audiência de instrução e julgamento marcada para as 13 horas de hoje (28), no Fórum de Corumbá. O juiz responsável pela audiência Emerson Ricardo da 7° Zona Eleitoral, onde tramita a investigação movida pelo Ministério Público Eleitoral, ouviu as testemunhas convocadas na presença dos advogados dos réus e da advogada representante do Ministério Público Eleitoral. A audiência está encerrando neste momento (18h) onde todas as testemunhas envolvidas no caso foram ouvidas.

De acordo com informações apuradas pelo Capital do Pantanal, ambos teriam apresentaram atestado médico para justificar a ausência, entretanto Ruiter foi fotografado no encontro de prefeitos promovidos pelo TCE em Campo Grande. Em caso de processo eleitoral não se sabe ao certo sobre a obrigatoriedade da presença do prefeito eleito e do seu vice. O juiz despachou com o cartório eleitoral no final da tarde e não falou sobre o processo até este momento.

Foto: Noticias MS

?

Entenda o caso

O portal do Ministério Público divulgou no dia 24 de outubro, o andamento do processo aberto pelo Polícia Federal, no dia 2 de outubro, quando flagrou crimes eleitorais praticados pela coligação encabeçada por Ruiter Cunha e Marcelo Iunes. Entre os crimes, ficou destacado gravações com encontros e reuniões no pais vizinho, transporte ilegal de eleitores (flagrante) e abuso do poder econômico (compra de votos).  Na ação de investigação de crime eleitoral o promotor citou também: Uso indevido de meio de comunicação social e captação ilícita de sufrágio.

No dia da eleição, 2 de outubro, 13 pessoas foram presas e dois autuados em flagrante na delegacia de Polícia Federal que concluiu o inquérito e encaminhou ao Ministério Público. Após apreciação das provas a promotoria também concluiu o parecer pedindo a cassação do diploma, do registro de candidatura e pedido de declaração de inelegibilidade da chapa. O inquérito já foi encaminhado ao Fórum e está sob o crivo do juiz da 7ª Zona Eleitoral desta Comarca Emerson Ricardo Fernandes.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza terá início na próxima segunda
MUDANÇA NO CTB
Nova Lei entra em vigor com alterações sobre uso de farol em rodovias
ECONOMIA
Cadastro de imóveis rurais será completamente digitalizado
GERAL
Corumbá recebe primeira remessa de queijos produzidos em assentamento rural
ESPORTE
Botafogo e Volta Redonda enfrentam-se neste sábado à noite
GERAL
CMDCA realiza neste sábado prova de conhecimento específico para Conselheiros Tutelares Suplentes
POLICIAL
PM captura foragido e aborda motociclista sem CNH no Guaicurus
POLICIAL
Casal vai para a delegacia após briga no Popular Nova
POLICIAL
Marido ameaça mulher, quebra objetos da casa e põe culpa em macumba
GERAL
Sorteio da mega-sena pode pagar R$ 27 milhões neste sábado

Mais Lidas

POLICIAL
Homem é acusado de agredir a própria mãe no bairro Vila Guarani
OPERAÇÃO
Operação Ágata Oeste tem resultados expressivos de apreensão de drogas e armas
SAÚDE
Campanha de vacinação contra a gripe começa na segunda
SAÚDE
Corumbá institui Núcleo de Reabilitação Pós Covid com atendimento multidisciplinar