Menu
quarta, 25 de maio de 2022
Festival da Carne
Andorinha Institucional
Geral

Redução de preço é condição para manter ICMS sobre combustíveis congelado

25 janeiro 2022 - 10h23Campo Grande News

O governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), pretende se reunir com sindicato que representa os postos de combustíveis para decidir se vai manter o congelamento do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre os combustíveis, que não é reajustado desde abril de 2021.  

Antes do congelamento, o ICMS incidia sobre o preço médio ponderado ao consumidor final, que é reajustado a cada 15 dias. Cada Estado tem competência para definir a alíquota.  

O Comsefaz (Comitê Nacional dos Secretários de Fazenda dos Estados e do DF) já decidiu encerrar o congelamento da alíquota do ICMS daqui a seis dias, mas em Mato Grosso do Sul pode ser diferente se os postos garantirem que vão baixar os preços nas bombas de combustíveis.   

Antes de tomar a decisão, o governador vai se reunir com representantes do Sinpetro (Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência de Mato Grosso do Sul), já que recebeu uma carta da entidade pedindo o congelamento da alíquota do imposto.  

“Só vou manter congelado se eles [Sinpetro] assinarem um compromisso de baixar o valor na bomba para o consumidor, senão não justifica manter esse congelamento. Estou simpático ao congelamento, já está congelado desde abril. Só vou manter se os donos de postos repassarem para o consumidor, porque não é justo o governo abrir mão e esse desconto não chegar para o consumidor”, comentou o governador.  

Reinaldo aguarda também um estudo do Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) para discutir o tema com os representantes dos postos.  

“Por que alguns estados não congelaram a pauta igual nós fizemos? Tem a mesma alíquota de Mato Grosso do Sul e vendem mais barato que MS. Então, alguma coisa errada tem”, questionou o governador.  

A reportagem não conseguiu contato por telefone com representantes do Sinpetro e aguarda resposta sobre qual deve ser o posicionamento do sindicato diante da declaração do governador.   

Descongelamento

A decisão do Comsefaz vale a partir de fevereiro para os Estados. O descongelamento foi motivado pelo aumento do preço dos combustíveis autorizado pela Petrobras em janeiro.  No primeiro reajuste em 77 dias, a gasolina subiu 4,85%, e o diesel aumentou 8,08%.  

Maio Laranja_MPE-MS

Deixe seu Comentário

Leia Também

Informe Publicitário
Com cortes nobres e muito sabor, Festival da Carne de MS integra programação do Fasp
Lista Publicada
IFMS convoca candidatos para heteroidentificação
Novos Brigadistas
Prevenção a incêndios no Pantanal gera economia de gastos e preservação
Fiscalização
Casal é preso com 70,1 Kg de cocaína e 3,5 Kg de skunk na BR 262
Ação Conjunta
Corpo do homem que caiu no Rio é encontrado 10 m de distância do local do acidente
Economia
Adesão ao REFIS pode ser feita até 11 de julho; pagamento em cota única tem 100% de desconto
No Centro
Vereador pede recuperação de pavimento da Cabral para melhorar tráfego de veículos
Fiscalização
MPF aponta irregularidades nas pesquisas do Instituto Ranking em MS
Kadwéus
Dupla é presa com simulacro e celular roubado
Segurança Pública
Polícia Civil anuncia Unidade da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário para Corumbá

Mais Lidas

Desacato
Em nota, PM promete medidas rigorosas após autor jogar lanche em policiais
Economia
Receita abre consulta ao 1º lote de restituição do Imposto de Renda
Destaque
MS é TOP 10 do mundo e pousada pantaneira fica em 1º lugar como hotspot brasileiro no Global Bi
Dia Nacional da Adoção
Juiz Miglioranzi diz que receios, preconceitos e as limitações, dificultam a adoção