Menu
sábado, 18 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

Recuperados da Covid-19 devem ficar alertas as possíveis ‘heranças’ da doença

16 julho 2020 - 08h03Gesiane Sousa com informações do texto de Theresa Hilcar da Comunicação de MS

Cientistas que se debruçam sobre a pandemia concordam que a Covid-19 é algo sem precedentes no mundo inteiro.  Não há parâmetros, tudo é novo. Estudos feitos na Inglaterra chegaram à conclusão de que podem existir complicações a médio e em longo prazo. Incluindo a forte possibilidade de que a doença deixa ‘heranças’ mesmo após a recuperação. 

Em artigo publicado no periódico British Journal of Sports Medicine, especialistas preveem que 45% dos pacientes que recebem alta hospitalar necessitarão de apoio da assistência médica e social, e 4% necessitarão de reabilitação em ambiente de leito. “Temos que levar em consideração e colocar nessa equação futuras complicações”, atestam.

De acordo com o infectologista Leonardo Weissmann, consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia, mesmo quem já teve a doença deve continuar tomando cuidado. “Não temos certeza, por enquanto, de que quem teve Covid-19 uma vez não terá novamente. É importante que quem já teve a doença continue se prevenindo”.

Na cidade de Corumbá por exemplo, dos 644 casos confirmados pelo boletim municipal de saúde nesta quarta-feira (15), 375 pessoas consideradas recuperadas da Covid-19, devem manter alerta a observação as possíveis ‘heranças’  deixadas pela doença e a propagação do vírus mesmo que de forma involuntária. Isso porque as pessoas que já foram infectadas, segundo especialista, assim como as demais, podem ajudar a propagar o vírus caso não tomem os devidos cuidados. “Mesmo a pessoa que não estiver infectada, se ela colocar a mão em um lugar contaminado, ela pode carregar o vírus. Por isso é importante estar sempre higienizando as mãos, lavando com água e sabão ou com álcool 70%”, orienta.

Vale ressaltar como ocorre a transmissão do vírus

A transmissão ocorre de uma pessoa doente para outra ou por contato próximo por meio de:

  • Toque do aperto de mão;
  • Gotículas de saliva;
  • Espirro;
  • Tosse;
  • Catarro;
  • Objetos ou superfícies contaminadas, como celulares, mesas, maçanetas, brinquedos, teclados e computador e etc;
  • Durnte o período de incubação (tempo que leva para os primeiros sintomas aparecerem desde a infecção por Coronavirus, que no geral levam cinco dias, mas podem ocorrer até o 14º.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tentativa de Homicídio
Adolescente é socorrido com perfuração de bala na coxa
Auditoria
Brechas favorecem corrupção em mais de 90% das organizações públicas de MS, revela TCU
Espancamento
Rapaz vítima de agressão é socorrido inconsciente no bairro Camalote
Trânsito
Motociclista é socorrido com fratura na perna
Limpeza
Centro e Aeroporto recebem mutirão da dengue
23 vagas
Inscrição para o processo seletivo da Saúde de Corumbá termina às 17h de hoje
Imunização
Veja quem pode se vacinar nesta sexta (17) em Corumbá
PMA
Usina é multada em quase R$ 2 milhões por incêndio em áreas protegidas por lei
Cursos Grátis
Confira programação das carretas do Cidade Empreendedora em Corumbá
Repasses
MEC lança Painel de Investimentos em Educação Básica

Mais Lidas

Espancamento
Rapaz vítima de agressão é socorrido inconsciente no bairro Camalote
Trânsito
Motociclista é socorrido com fratura na perna
23 vagas
Inscrição para o processo seletivo da Saúde de Corumbá termina às 17h de hoje
Homenagem
Praça Palestina em Corumbá completa dois anos de criação