Menu
quarta, 21 de abril de 2021
Andorinha Fevereiro
Andorinha Fevereiro
Geral

Pulverização do controle da Vale causa preocupação em Corumbá

10 março 2017 - 10h55Assessoria Câmara

Proposta do novo acordo de acionistas da Vale está causando preocupação em Corumbá e isto fez com que a Câmara Municipal de Vereadores aprovasse requerimento do vereador Luciano Costa (PT), solicitando convocação do gerente da mineradora na região, Olemar Tibães, para mais esclarecimentos sobre o assunto.

Como se sabe, acionistas da Vale durante reunião na Valepar, holding que controla a mineradora, apresentaram proposta para pulverizar seu controle, de modo a poder listá-la no Novo Mercado, o mais alto nível de governança da BM&FBovespa, o que deve ocorrer após três anos.

Durante este tempo, a estrutura societária da empresa passará por um período de transição em que os atuais acionistas no bloco de controle perdem poder, e o Conselho de Administração da empresa ganha autonomia.

A proposta do novo acordo já foi classificada como um marco tão importante quanto a privatização da Vale. O acordo atual da Valepar foi assinado em 1997, quando a Vale foi privatizada, e tinha 20 anos de duração. Da forma que foi redigido, ele mantinha forte influência do Estado sobre a empresa, uma vez que a Valepar era controlada por fundos de pensão de estatais que, ao lado do BNDES, detinham maioria na holding.

Além disso, havia uma classe especial de ações de propriedade do governo brasileiro, as golden shares, que asseguravam poder de veto sobre matérias como alteração da sede da empresa e venda ou encerramento de qualquer das etapas da exploração de minério de ferro, incluindo reservas do mineral e os modais para transportá-lo, como ferrovia e portos.

“Sabemos que a Vale é a maior empresa arrecadadora de impostos e geradora de emprego e renda em nosso Município. Cave a nós sabermos quais benefícios estas mudanças vão trazer para a cidade, especialmente nas áreas de geração de emprego, investimentos, quais são estes investimentos, bem como o tempo de investimento”, disse o vereador.

Conforme ele, “um dos diretores das atuais controladoras, disse que a previsão é multiplicar o capital investido na Vale. Sendo assim, queremos saber, conhecer detalhes em relação à mineradora em nossa cidade, qual é a perspectiva de investimento aqui, até porque já perdemos muito em arrecadação do ICMS do gás, e o que nos resta é o minério de ferro”, completou.

Em seu requerimento, Luciano solicita tanto o prefeito Ruiter Cunha, como também o governador Reinaldo Azambuja, intervenham nessa questão, bem como busquem informações junto à diretoria da Vale, no sem tido de apurar todas as questões relacionados a esta proposta.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

COVID-19
Sugerida utilização de sobras de vacina para imunizar pessoal de funerárias e da limpeza pública
COVID-19
Vereador reforça a necessidade de imunizar gestantes contra o coronavírus
GERAL
Justiça Eleitoral realizará live sobre segurança da urna eletrônica e processo eleitoral no dia 28
GERAL
Brasília completa 61 anos e encara o desafio da maturidade
GERAL
Vereador solicita recuperação da 21 de Setembro, após intervenções da Sanesul
CIDADE
Vereador pede sinalização adequada para evitar mais acidentes na Colombo com a Ladário
POLÍTICA
Governo lança plano de promoção da agricultura de baixo carbono
POLÍTICA
Câmara aprova projeto de lei que torna escolas serviços essenciais
GERAL
Matrícula para curso de medicina da UEMS pode ser feita até dia 26 de abril
MUDANÇAS NO CTB
Nova Lei abranda infração para motociclistas sem viseira ou óculos de proteção

Mais Lidas

GERAL
Corumbá perde dez leitos na UTI Covid por falta de cadastro
POLICIAL
PRF apreende 665 Kg de maconha e 75 Kg de skunk em MS
GERAL
Homem é preso por porte de drogas no Cravo Vermelho
POLICIAL
'Deu branco e não vi', diz homem que atropelou ex e o próprio bebê em MS