Menu
terça, 26 de janeiro de 2021
Andorinha Janeiro/Fevereiro
Andorinha Janeiro/Fevereiro Mobile
Geral

Produtores de MS são conscientes da importância do vazio sanitário e Calendário de plantio

20 maio 2019 - 09h35Portal do MS

Dados apresentados na semana passada durante reunião do Comitê Estadual de Controle da Ferrugem Asiática da Soja mostram que os produtores rurais de Mato Grosso do Sul estão conscientes da importância do vazio sanitário da soja e do calendário de plantio.

Durante a reunião foi relatado que da amostra de fiscalização de 25% da área plantada – cerca de 2,8 milhões de hectares – o índice de autuações foi baixo, de apenas 1%. O vazio sanitário da soja será de 15 de junho a 15 de setembro e o calendário de plantio vai até o dia 31 de dezembro deste ano. O levantamento foi feito pela Agência de Defesa Sanitária Vegetal e Animal (Iagro), relativos as safras da soja 2017/2018 e 2018/2019.

Outra preocupação levantada durante a reunião do Comitê foi com o país vizinho, Paraguai, que não desenvolve a mesma metodologia de vazio sanitário, aumentando o potencial de inoculo (esporos) a cada safra, já que estes são trazidos pelos ventos.

Sob outra ótica, a disponibilidade de novos fungicidas eficientes, aliado a resistência desenvolvida pelo fungo causador (Phakopsora Pachyrhizi) aos produtos disponíveis no mercado, são fatores de preocupação dos especialistas.

O grupo ressaltou a importância do trabalho de fiscalização desenvolvido pelo Iagro, em convênio com a Superintendência de Agricultura do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, nas últimas safras.

Para o coordenador de Agricultura da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Fernando Nascimento, “não obstante o comportamento dos produtores sul-mato-grossenses, a doença é séria e pode comprometer a produção de soja em Mato Grosso do Sul e no Brasil, por isso o Comitê deliberou que as medidas adotadas devem ser mantidas, aperfeiçoadas e integradas com outras que a pesquisa científica gerar para minimizar e controlar a doença”.

Ao concluir o encontro, Fernando destacou a participação de representantes do Estado, no próximo dia 30 de maio, em Brasília, no evento que discutirá este tema, sob a coordenação do Senar e do Ministério Agricultura e Abastecimento.

O Comitê é um órgão técnico composto por representantes da Semagro, Embrapa, Agraer, Iagro, SFA/MAPA, UCDB, OCB/MS, CREA/MS, Famasul/Senar, Aprosoja, Fundação MS, Fundação Chapadão.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CHUVA
Corumbá já tem maior acumulado de chuva da história
SAÚDE
Corumbá recebe novo lote com 970 doses da vacina contra Covid-19
CIDADANIA
Prefeitura de Corumbá inicia ações da Semana da Visibilidade Trans; confira programação
COVID-19
MS apresenta 156,7 mil confirmações de coronavírus
DEFESA CIVIL
Volume de chuvas faz rio em Miranda atingir cota de emergência
EDUCAÇÃO
MEC anuncia regras para o Fies do segundo semestre de 2021
ACIDENTE DE TRÂNSITO
Bombeiros atendem colisão de carro e moto no Popular Velha
ALERTA
Período de calor e chuva contribui com aumento de acidentes com escorpiões
POLICIAL
PM de Corumbá recupera motocicleta furtada antes de proprietário perceber o crime no bairro Popular
POLICIAL
Em Corumbá homem é preso por violência doméstica contra sua mãe

Mais Lidas

CAPOTAMENTO
Carro capota no bairro Aeroporto e deixa casal ferido
CHUVA
Corumbá já tem maior acumulado de chuva da história
POLICIAL
Em Corumbá homem é preso por violência doméstica contra sua mãe
POLICIAL
PM de Corumbá recupera motocicleta furtada antes de proprietário perceber o crime no bairro Popular