Menu
domingo, 26 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

Produção industrial de MS tem melhor resultado para o mês de setembro desde 2010

21 outubro 2020 - 12h07Ascom Fiems

Mesmo com a pandemia mundial do novo coronavírus (Covid-19), a produção industrial de Mato Grosso do Sul encerrou setembro em 57,5 pontos, sendo o melhor resultado já registrado para o mês em toda a sua série histórica iniciada em fevereiro de 2010, de acordo com a Sondagem Industrial realizada pelo Radar Industrial da Fiems junto a 63 empresas no período de 1º a 14 de outubro deste ano.

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, no último mês, 89% das empresas industriais do Estado apresentaram estabilidade ou aumento na produção - 47% das empresas com produção estável e 42% com crescimento. “Comparando com o mesmo mês do ano passado, essa participação foi superior em 14 pontos percentuais. Com esse desempenho, o índice de evolução da produção fechou setembro de 2020 com crescimento de 8 pontos na comparação com igual mês do ano anterior e de 8,4 pontos sobre a média histórica obtida para o mês”, analisou.

Em relação à utilização da capacidade instalada, o setor industrial alcançou o maior patamar para o mês de setembro dos últimos seis anos. “Em setembro, 73% dos respondentes disseram que a utilização da capacidade instalada ficou igual ou acima do usual para o mês. Já o patamar médio de utilização da capacidade total ficou em 74%, indicando aumento de 2 pontos percentuais em relação a setembro de 2019. O indicador de uso efetivo em relação ao usual fechou o mês de setembro em 53,0 pontos, resultado 9,2 pontos acima da média histórica obtida para o mês”, pontuou.

O economista acrescenta que as condições financeiras apresentam melhora no 3º trimestre de 2020. “De um modo geral, os empresários industriais de Mato Grosso do Sul se mostraram satisfeitos com a margem de lucro operacional de suas empresas no terceiro trimestre de 2020, com o indicador alcançando 51,7 pontos. Comportamento semelhante foi verificado em relação a situação financeira geral da empresa, que marcou 53,5 pontos, enquanto a exceção ficou por conta das condições de acesso ao crédito com 42,6 pontos, indicando que essa variável segue negativamente avaliada pelos empresários industriais do Estado”, detalhou.

Em Mato Grosso do Sul, no 3º trimestre de 2020, 77,4% dos empresários industriais consideraram a margem de lucro operacional obtida no período como satisfatória ou boa. Na mesma comparação, a situação financeira geral da empresa foi avaliada como satisfatória ou boa por 87% dos participantes, enquanto o acesso ao crédito foi considerado difícil por 21% dos empresários, 24,2% responderam não ter buscado crédito no trimestre e 83,8% responderam que houve aumento dos preços das matérias-primas utilizadas.

Ezequiel Resende reforça que as principais dificuldades enfrentadas pelos industriais de Mato Grosso do Sul no 3º trimestre de 2020 foram falta ou alto custo da matéria-prima, elevada carga tributária, falta ou alto custo de energia, taxa de câmbio, competição desleal (informalidade e contrabando) e inadimplência dos clientes. “Também estão incluídas nessa lista a falta ou alto custo de trabalhador qualificado, falta de capital de giro, demanda interna insuficiente, falta de financiamento de longo prazo e insegurança jurídica”, acrescentou.

Perspectivas

Com relação ao índice de expectativa do empresário industrial, o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems explica que a demanda alcançou, em outubro, 64,5 pontos, sinalizando expectativa de aumento para os próximos seis meses. “Em relação ao mês anterior, o índice apresentou estabilidade. Em outubro, 58,1% das empresas responderam que esperam aumento na demanda por seus produtos nos próximos seis meses, enquanto, para o mesmo período, 4,8% preveem queda e as empresas que acreditam que o nível de demanda se manterá estável responderam por 37,1% do total”, falou.

A respeito dos empregados, em outubro, o índice foi de 59,5 pontos, sinalizando que o número de contratações deve aumentar nos próximos seis meses. Em relação ao mês anterior, o índice apresentou estabilidade e, em outubro, 37,1% das empresas disseram que o número de empregados deve aumentar nos próximos seis meses, enquanto 1,5% acreditam que esse número deve cair e 61,4% das empresas esperam manter o número de funcionários estável.

No caso das exportações, o índice chegou a 60,1 pontos, sinalizando que as vendas externas devem aumentar nos próximos seis meses a partir de outubro. Em relação ao mês anterior, o índice apresentou uma melhora de 2,1 pontos, sendo que em outubro 12,9% dos respondentes disseram esperar aumento nas exportações de seus produtos nos próximos seis meses, enquanto 3,2% acreditam que deva ocorrer queda, as empresas que preveem estabilidade para suas exportações responderam por 8,1% do total e 75,8% disseram que não exportam;

Sobre a intenção de investimento do empresário industrial, ela segue se recuperando e melhora na passagem de setembro para outubro, pois, em outubro, o índice ficou em 58,8 pontos, apontando aumento de 1,4 ponto sobre o mês anterior e de 7,4 pontos em relação à média histórica do mês. “O resultado reflete a participação somada das empresas industriais que disseram que provavelmente ou seguramente farão investimentos nos próximos seis meses, que alcançou o equivalente a 66,2% do total. Por fim, o índice varia de 0 a 100 pontos, quanto maior o índice, maior é a intenção de investir”, informou o economista.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Denúncia
Homem morre e família acusa médica da UPA de negligência
Palestras
3ª edição da Semana da Saúde do Sesc tem foco nos reflexos da pandemia
SCT 2021
IFMS abre inscrições para Semana de Ciência e Tecnologia
Javaporco
PMA flagra criação ilegal de javalis em propriedade de Dourados
Alerta
De agendamentos a esquemas de 'pirâmides', entenda os maiores golpes do Pix em MS
Retomada
Fundtur recebe inscrições no Programa "Incentiva+MS Turismo" até 5 de outubro
Bonito
Mulher é multada em R$ 5 mil por desmatamento ilegal em área protegida
Imunização
Veja quem pode se vacinar neste fim de semana em Corumbá
Balanço
Mais de 50% das drogas apreendidas na Operação Fronteiras e Divisas I são de MS
Economia
Comércio deve facilitar pagamento e ser cauteloso para o Dia das Crianças

Mais Lidas

Denúncia
Homem morre e família acusa médica da UPA de negligência
Imunização
Veja quem pode se vacinar neste fim de semana em Corumbá
Desenvolvimento
Comissão mista homologa consórcio que vai construir ponte da Rota Bioceânica em MS
Bonito
Mulher é multada em R$ 5 mil por desmatamento ilegal em área protegida