Menu
sábado, 24 de julho de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Expresso Mato Grosso - Promoção de Junho
Geral

Prefeito nega nepotismo na prefeitura de Corumbá

26 setembro 2018 - 11h21Sylma Lima

A 5ª Promotoria de Justiça de Corumbá, através do promotor Luciano Bordignon Conte,  abriu inquérito para investigar suposto caso de nepotismo na prefeitura de Corumbá, onde cita a nomeação da esposa do prefeito, Amanda Iunes ,como Secretaria de Especial de Cidadania e Direitos Humanos, e a nomeação da cunhada Glaucia Iunes atual Secretaria de Assistência Social.

Ocorre que essa questão é controversa e tem gerado muito dissabores aos gestores públicos, pois é pratica antiga os prefeitos nomearem a primeira dama para assumir a pasta de Assistência Social, entretanto o Ministério Publico quer evitar ‘aristocracia’  e a situação acaba causando desgastes. Um exemplo recente que ganhou notoriedade nas mídias no pais, foi o caso do prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella que havia nomeado o filho para cargo de confiança foi obrigado a exonerar com recomendação do Ministério Público.

Em Corumbá já existiram investigações semelhantes com os ex prefeitos Ruiter Cunha, quando nomeou Beatriz Cavassa para a pasta de assistência social e Paulo Duarte quando nomeou Maria Clara Scardini para presidir o Conselho da Cidade e atuar como Diretora Presidente da Fundação de Desenvolvimento Urbano e Patrimônio Histórico , ambos ganharam a  questão na justiça, e as esposas permaneceram no cargo.

Questionado pelo Capital do Pantanal Marcelo  Iunes respondeu que agiu dentro da lei, “a Súmula Vinculante 13 do STF, impede a prática do nepotismo para cargos de confiança e de funções gratificadas, e no Artigo 29, inciso 5 e 6, fala que agentes políticos são no município os prefeitos vices prefeitos, vereadores e secretários municipais, portanto a minha esposa não é caso de nepotismo por ser considerada agente político” , disse Iunes, “sobre Glaucia não a vínculo de parentesco, pois por consaguineo ela não é minha parente até o terceiro grau, e por afinidade ela também não é parente da minha esposa até o terceiro grau”.

O fato é que a polêmica gerada porque o Ministério Público entende que, não pode e não aceita o argumento dos prefeitos , a fim de evitar o ‘monopólio familiar’ nas prefeituras com a desculpa de ‘agentes políticos’. No caso de Corumbá como em outras cidades do pais, há recursos e só depois da conclusão são tomadas as providencias. O inquérito na 5ª promotoria foi aberto na semana passada.

Recentemente o Supremo Tribunal Federal ( Ministro Gilmar Mendes) decidiu que prefeito pode nomear parentes para cargos de secretários, desde de que tenham qualificação tecnica. Este foi o argumento usado por outros prefeitos e aceitos pela justiça..

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Acidente
Motociclista fratura clavícula após perder controle em lombada
Bombeiros
Incêndio urbano atinge vegetação em morraria com difícil acesso
Município
Decreto prorroga por mais 14 dias medidas para diminuir contaminação pela Covid-19
Decisão Popular
Servidores optaram por receber o 13° salário de forma integral em dezembro
Previsão
Sancionada LDO que prevê receita de R$ 18,47 bilhões para MS em 2022
Esperança
Taxa de contágio da Covid se mantém abaixo de 0,90 há uma semana em MS
Investigação
Caso Maria Stella Coimbra: jovem teria fotografado documento do suposto estuprador
Sem contrato
Santa Casa de Corumbá perde serviço de Urologia
Tempo
Final de semana continua com alerta para tempo seco em Mato Grosso do Sul
Facilidade
Saúde credencia laboratório e exames podem ser agendados na própria unidade de saúde

Mais Lidas

Sem contrato
Santa Casa de Corumbá perde serviço de Urologia
Investigação
Caso Maria Stella Coimbra: jovem teria fotografado documento do suposto estuprador
Acidente
Motociclista fratura clavícula após perder controle em lombada
Município
Decreto prorroga por mais 14 dias medidas para diminuir contaminação pela Covid-19