Menu
quinta, 06 de maio de 2021
Governo - O Estado que cresce - Maio
Geral

Precoce MS atesta a transparência e valoriza cadeia da carne, destaca Famasul

18 abril 2017 - 08h54Portal do MS

Modernização, transparência e estímulo. Essas foram as principais palavras proferidas por lideranças rurais e políticas durante o lançamento do programa Precoce MS, nesta segunda-feira (17), na Capital. O resultado da ação visa uma carne com o mais alto padrão de qualidade no mercado.

O programa Precoce MS, desenvolvido pelo Governo e entidades parceiras, entre elas a Famasul, tem como finalidade aumentar a segurança no controle sanitário, a eficiência do animal e valorizar o produtor que adota sistemas sustentáveis de criação.

Para o presidente do Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS -, Mauricio Saito, o programa auxiliará a modernizar e profissionalizar a comunicação no setor produtivo. “Através de programas como este é possível divulgar os trabalhos realizados da ‘porteira para dentro’ com os demais segmentos da sociedade”.

Saito salientou o desempenho do setor pecuário em Mato Grosso do Sul e no Brasil. “A primazia em produção é calcada pelo empenho da comunidade científica e sustentabilidade. O ganho de competitividade no setor agropecuário está muito ligado ao conhecimento. O Precoce MS traz como mensagem à transparência que existe na cadeia da carne e que colocará o Estado cada vez mais na vanguarda da produtividade com sustentabilidade”.

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, afirmou que o programa auxiliará no fortalecimento de todos os elos da cadeia produtiva. “Todos nós ganhamos com isso […]. Estamos vendendo mais carne mesmo com rebanho menor. Queremos cada vez mais ofertar com mais qualidade e em menor tempo. Todo mundo ganha”, salientou.

Para o secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, o programa é de estímulo à melhoria da produção. “Essa foi uma construção feita dentro do governo de Reinaldo Azambuja que envolveu lideranças como o Mauricio Saito e que foi fundamental para chegarmos nessa reformulação do programa”.

Em seu discurso, Verruck falou que o Governo do Estado tem uma meta muito maior dentro desta iniciativa: “posicionar Mato Grosso do Sul no mercado interno e externo com a carne de melhor qualidade. A ideia é trabalhar essencialmente toda a cadeia produtiva buscando a eficiência com práticas sustentáveis dentro da propriedade, e não só nos frigoríficos”, explica.

Para o presidente da Associação Novilho Precoce, Nedson Rodrigues Pereira, o programa vai fortalecer o setor produtivo. “Precisamos produzir mais e melhor, de forma sustentável e legal. O programa é totalmente informatizado”. Do mesmo modo o superintendente da SFA/MS – Mapa, Celso de Souza Martins, falou sobre o programa. “No início, o programa tinha três grandes vertentes, ele foi um indutor da pecuária no Estado. Melhoria da cadeia de produção (no campo), melhoria na cadeia frigorífica e benefício ao consumidor, e isso foi alcançado”.

Em seguida, o chefe geral da Embrapa Gado de Corte,  Cleber Oliveira Soares,  ressaltou o desenvolvimento sustentável da pecuária, associado à adesão de novas tecnologias. “Aqui é o berço do alimento de qualidade, das tecnologias especialmente voltadas para a pecuária. É daqui que sai a base genética para o Brasil hoje responder porque responde por 92% das pastagens cultivadas no mundo tropical”.

A Deputada Federal e presidente da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), Tereza Cristina Côrrea Dias, acrescentou: “sabemos das dificuldades até alcançar o modelo ideal e mais justo que atenda as demandas da região. A tendência é que possamos abater animais cada vez mais precoces e eficientes”.

Participaram do evento o vice-presidente do Sistema Famasul, Nilton Pickler; o deputado estadual, Beto Pereira; o presidente do Sindicato Rural de Campo Grande, Rui Fachini; de Bela Vista, Leandro Mello Acioly; de Jateí, José Pereira da Silva; de Paranaíba, Nilo Alves Ferraz; vice-presidente do sindicato de Ponta Porã, Jean Pierre além do presidente do MNP – Movimento Nacional dos Produtores, Rafael Gratão.

O Precoce MS é operacionalizado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) e a Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) e conta  com o apoio do Ministério da Agricultura e Abastecimento (Mapa), Embrapa Gado de Corte, CRMV/MS e CREA/MS e tem ainda como parceiros a Associação Sul-mato-grossense dos Produtores de Novilho Precoce (ASPNP), Federação de Agricultura e Pecuária do Estado (Famasul), Sindicato das Indústrias de Frios, Carnes e Derivados do Estado (Sicadems) e a Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul (Acrissul).

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
MS recebe 50,5 mil doses da Astrazeneca do Ministério da Saúde
GERAL
PMA de Corumbá recebe doação de viatura da Vale para uso na fiscalização no Pantanal
SAÚDE
Prefeitura leva atendimento médico de rotina para o Porto Esperança
POLICIAL
Jovem é preso com 483 unidades de maconha no Cristo Redentor
POLICIAL
PMA apreende mais três tigres d'água em chácara
COVID-19
Vereador reforça necessidade de imunizar trabalhadores do CAC contra a Covid
ECONOMIA
Trabalhadores nascidos em maio podem sacar auxílio emergencial
POLICIAL
PRF apreende mais de 1,5 tonelada de maconha em MS
CIDADE
Vereador solicita informações sobre estágio de projeto de reforma do antigo mercadão
SEMANA NACIONAL DAS COMUNICAÇÕES
Wi-Fi Brasil leva internet a mais de 13 mil pontos remotos do país

Mais Lidas

POLICIAL
Assaltante é preso em flagrante no bairro Popular Velha
CONTRABANDO
PRF apreende carga com prata na BR 262 avaliada em 2 milhões de reais
EDUCAÇÃO
Senac oferece desconto de 30% em cursos EAD em diversas áreas
APOIO A SAÚDE
Vale inicia nova parceria na região com o projeto Ciclo de Saúde Pantanal