Menu
segunda, 26 de julho de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Expresso Mato Grosso - Promoção de Junho
Geral

Polícia Federal deflagra operação para combater organização criminosa

17 maio 2021 - 10h56Mariana Conte

A Polícia Federal deflagrou nesta segunda-feira, 17 de maio, nas cidades de Ponta Porã/MS e Campo Grande/MS, a Operação Fênix, que investigou Organização Criminosa voltada para o tráfico internacional de entorpecentes e lavagem de dinheiro.

Segundo as investigações, o grupo criminoso era responsável por internacionalizar o entorpecente conhecido como maconha, a partir da cidade de Pedro Juan Caballero/PY, cujos carregamentos tinham como destino inicial a cidade de Campo Grande/MS. A droga posteriormente era encaminhada para outros estados do Brasil. Além disso, a organização criminosa realizava a lavagem dos valores obtidos ilicitamente com a venda do entorpecente, através do comércio e financiamento de veículos utilizando para tanto empresas localizadas nesta capital.

No transcurso das investigações foram realizadas 12 apreensões de carregamentos de entorpecentes, os quais totalizaram cerca de 21 (vinte e uma) toneladas de maconha, além de 18 integrantes da ORCRIM presos em flagrante delito por tráfico de drogas. Ainda foi apreendida a quantia de R$ 68.546,00 em espécie durante as abordagens.

Os mandados expedidos pela 5ª Vara Federal de Campo Grande/MS buscam confirmar a ligação entre os membros da organização criminosa, reforçar os indícios de lavagem de dinheiro, apreender bens de alto valor e individualizar a conduta de cada agente.

As medidas judiciais ainda contemplam o sequestro e indisponibilidade de diversos bens móveis, imóveis e valores financeiros relacionados aos integrantes do grupo criminoso.

Os investigados poderão responder pelos crimes de organização criminosa (art. 1º, § 1º, da Lei n.º 12.850/13), tráfico internacional de entorpecentes (art. 33 c/c 40, I da lei 11.343/2006) e lavagem de dinheiro (art. 1º da lei 9613/98).

O nome da operação faz referência ao significado de FENIX, ressurgimento das cinzas, haja vista que boa parte da organização criminosa foi investigada e presa no ano de 2009 pela DRE/DRCOR/SR/PF/MS na Operação Litoral pela prática dos mesmos crimes investigados.

Em razão da situação de pandemia da COVID-19, foi planejada uma logística especial de prevenção ao contágio, com distribuição de EPIs  a  todos  os  envolvidos  na  missão,  a  fim  de preservar a saúde dos policiais, testemunhas, investigados e seus familiares.

A ação contou com o emprego de 130 policiais federais que cumpriram 30 mandados de busca e apreensão e 10 mandados de prisão preventiva.

Veículos também foram apreendidosVeículos também foram apreendidos Foto: Divulgação Bombeiros

Deixe seu Comentário

Leia Também

Imunização
Quem pode se vacinar nesta segunda (26)
Operação Hefesto
Incêndio atinge linha férrea sobre o Rio Paraguai
Economia
Prefeitura reúne meios de hospedagem para sensibilização turística e uso do QR Code 
Plantão
Incêndio atinge aterro sanitário de Corumbá
Suspeito
Governo prorroga contrato com empresa investigada por pagar propina a filho de Reinaldo
Tráfico de Drogas
Mala com 14 quilos de pasta base é encontrada na rodoviária de Corumbá
Pedrada
Briga de família termina com mãe ferida e filho preso
Polícia Militar
Homem denuncia filho foragido
Alerta Infectologista
Vacinados contra Covid-19 devem aguardar 48 horas para ingerir bebida alcoólica
Oportunidade
Inscrições para estágio na Justiça Federal terminam nesta terça (27)

Mais Lidas

Seguiriam para Bolívia
Dois veículos que seriam atravessados para Bolívia são recuperados
Imunização
Sábado tem vacinação contra Covid até 12h no drive do Poliesportivo
Cidade Tranquila
Operação conjunta combate crimes fronteiriços em Corumbá e Ladário
Mais tempo
Exame toxicológico na emissão de CNH tem prazo ampliado para utilização do laudo