Menu
sexta, 10 de julho de 2020
Andorinha - Medidas Preventivas Coronavírus
Andorinha - medidas preventivas
Geral

PMA e Ibama apertam cerco contra o tráfico de animais

15 outubro 2019 - 10h46Assessoria

Há mais de um mês, a Polícia Militar Ambiental (PMA) e o Ibama realizam a Operação Bocaiúva, iniciada em 2 de setembro, com o objetivo de prevenir a retirada de filhotes de papagaios dos ninhos pelo tráfico, sendo a operação intensificada ainda mais neste feriado prologando com a operação Padroeira do Brasil, concluída nesta segunda, 14.

O município de Novo Horizonte do Sul tem sido onde o problema tem persistido com mais frequência e onde existem mais pessoas presas por envolvimento com o tráfico dos animais em todos os anos.

Dentre os trabalhos realizados, a orientação e informação sobre a legislação e os problemas criminais e de multas também para quem adquire e tem em cativeiro os animais é uma das estratégias das equipes. Por essa razão, no dia (9) no início da tarde, dois papagaios foram encontrados abandonados em uma rua da cidade e a pessoa que encontrou as aves foi orientada pela PMA para entregar no Pelotão da Polícia Militar da cidade. Os papagaios já e encontram no Centro de Reabilitação de Animais silvestres (CRAS), na Capital.

Nesta segunda (14), pela manhã, uma maracanã foi encontrada abandonada próxima ao Pelotão da Polícia Militar da cidade de Novo horizonte do Sul. Uma vizinha encontrou a ave com as penas das asas cortadas e avisou ao Policial de Plantão. Ele acionou à PMA que recolheu a ave e a encaminhará ao Centro de Reabilitação de Animais silvestres.

Orientações

A Polícia Militar Ambiental orienta às pessoas que se conscientizaram e não querem mais manter animais silvestres ilegalmente em cativeiro, devem fazer a devolução espontânea e não abandonar o animal, pois caso seja descoberta, além do crime de manter animais silvestres em cativeiro, ainda poderá responder pelo crime de maus-tratos e sofrer também multa administrativa por ambas as infrações.

A Lei de Crimes Ambientais (Lei Federal nº 9.605/12/2/1998) é bastante educativa com relação aos crimes e infrações contra a fauna, pois o princípio pensado pelo legislador na promulgação da Lei, foi de que as pessoas não tenham animais silvestres em casa, para não alimentar o tráfico e, portanto, precisava haver uma forma para que fizessem à devolução. Dessa forma, tanto na parte penal, como administrativa, caso a pessoa faça a devolução espontânea, as autoridades devem avaliar e devem deixar de aplicar as sanções, conforme previsão das normas.

Portanto, não tenha animais silvestres em casa e não os abandone.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Detran
Vistoria veicular será feita por empresas credenciadas a partir de agosto
Orientação
Cinco erros que se deve evitar ao investir
Pandemia
Presídios do Estado têm 27 detentos com coronavírus
Contradição
Médico do HR encabeça pedido para Capital adotar protocolo de profilaxia da Covid-19 mas hospital recusa o kit
Cidadão
Corumbá lança IPTU com vencimento em agosto e descontos de até 30%
Denúncia
Primeiro escalão da prefeitura de Ladário tem salário de Marajá
Ladário
Marido agressor é expulso a pauladas pelo sogro
Judiciário
STF manda juiz atender ocorrência de usuário de drogas
2º dia de buscas
Continuam buscas à vítima de afogamento no Porto São Pedro
Homem era funcionário de embarcação que transporta rebanho bovino pelo Rio Paraguai
Climatologia
Tempo fresco começa a se despedir de Mato Grosso do Sul
Temperaturas devem começar a elevar à partir de sábado (11)

Mais Lidas

Destaque
Médico de Corumbá defende tratamento precoce com Hidroxicloroquina no combate a Covid-19
Operação militar
Exército recebe reforço de Coxim para fiscalizar fronteiras em Corumbá
Covid-19
Corumbá registra 502 casos positivos de COVID-19 nesta quinta
Policial
Homem mata e arranca dedos de dentista para sacar dinheiro no caixa eletrônico