Menu
quinta, 17 de junho de 2021
Andorinha - Maio
Andorinha - Maio
Geral

PF investiga desvio de R$ 60 milhões entre 2008 e 2013 na prefeitura de Corumbá

15 outubro 2020 - 08h29Redação Capital do Pantanal com informações da PF

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta (15), a Operação Cornucópia II, que investiga esquema de desvios de recursos públicos executado dentro da prefeitura de Corumbá, entre os anos de 2008 e 2013.

Aproximadamente 30 Policiais Federais cumprem sete mandados de busca e apreensão, sendo seis em Corumbá e um na capital Campo Grande, nas residências dos indiciados que integravam a cúpula da organização criminosa investigada.

O esquema criminoso consistia no aumento ilegal da folha de pagamento de servidores cooptados pela organização criminosa com consequente aumento na margem para contratação de empréstimos consignados. Os empréstimos eram aprovados e, posteriormente, os valores eram sacados na rede bancária e repassados à cúpula da organização criminosa, gerando prejuízo cofres públicos. A equipe de investigação apurou que o montante obtido ilegalmente tenha alcançado mais de R$ 60 milhões (exatamente R$ 60.608.424,58).

Dois carros foram apreendidos em casa de luxo na Capital. Foto: Divulgação/PF

Os alvos da operação responderão pelos crimes de peculato e associação criminosa.

Cornucópia é o símbolo da abundância na mitologia grega e deu nome à operação em alusão à riqueza supostamente obtida pelos envolvidos, além da abundância de recursos públicos disponibilizados de forma ilícita.

Segundo em menos de um mês

Esta é a segunda operação desencadeada pela PF, em menos de um mês, envolvendo a Prefeitura de Corumbá em desvio de dinheiro público. No dia 6 de outubro, a PF fez buscas  na sede do executivo municipal e na casa de investigados, integrantes da atual administração, a procura de provas relacionadas a fraudes em contratos e licitações.

Entre os alvos da Operação Offset estavam Márcio Aguilar Iunes, irmão do prefeito Marcelo Iunes (PSDB), e ex-assessor especial de Reinaldo Azambuja (PSDB); o assessor especial da prefeitura, Edson Panes de Oliveira Filho e o secretário municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Ricardo Campos Ametlla.

Na ocasião, Marcelo Iunes desmentiu a existência do esquema criminoso em sua administração na prefeitura e disse suspeitar de investigações como esta em pleno período de campanha eleitoral. Indicou ainda possibilidade de movimento adversário para prejudicá-lo em sua candidatura a reeleição. 

A Polícia Federal ressalta que, em razão da situação de pandemia da COVID-19, foi planejada uma logística especial de prevenção ao contágio, com distribuição de EPIs a todos os envolvidos na missão, a fim de preservar a saúde dos policiais, testemunhas, investigados e seus familiares.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
Autor de atropelamento na Rio Branco é comissionado da Prefeitura de Corumbá
SAÚDE
Corumbá leva vacina contra a Covid-19 para a região do Taquari
POLICIAL
PMA apreende 1.289 kg de droga com adolescente paraguaio
TURISMO
Turismo de MS participa de webinar nesta quarta-feira e se aproxima do mercado irlandês
PROTESTO
Ciclistas fazem protesto após morte de empresária na Rio Branco
ECONOMIA
Trabalhadores nascidos em novembro podem sacar auxílio emergencial
SAÚDE
Anvisa autoriza importação excepcional da vacina Sputnik V
CIDADE
Prefeitura de Corumbá determina abertura de comércio
CORONAVÍRUS
Com 25 mil casos em 15 dias, junho pode bater recorde de infectados por covid em MS
GERAL
Homem sofre queda de telhado e fica ferido

Mais Lidas

GERAL
Autor de atropelamento na Rio Branco é comissionado da Prefeitura de Corumbá
POLICIAL
Mulher é presa por descumprimento de medida protetiva
POLICIAL
Homem é preso por violência doméstica no Parque do Mangueiral em Ladário
GERAL
Homem é esfaqueado pelo filho no Sassida