Menu
quarta, 22 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

Paciente ganha 10 mil em indenização por diagnóstico errado em dois postos

25 junho 2018 - 11h12Campo Grande News

Paciente conseguiu indenização de R$ 10 mil depois de ter diagnóstico errada em um posto de saúde de Campo Grande. A ação, contra o Município de Campo Grande, alegou danos morais em decorrência de mau atendimento após um acidente automobilístico.

Segundo assessoria do Tribunal de Justiça, o caso ocorreu no dia 22 de janeiro de 2013, no posto de saude do Bairro Tiradentes> com dores no punho esquerdo e escoriações no joelho e mão direita, o médico não verificou fratura, apenas uma luxação. Por isso, o homem foi medicado e teve a mão esquerda imobilizada com uma tala.

Como as dores não pararam, no dia seguinte ele buscou outro diagnóstico, na unidade do Bairro Guanandi, mas também foi medicado e liberado. O rapaz recorreu mais duas vezes ao atendimento em postos de saúde, nos dias 25 e 27 de janeiro, mas em nenhuma dessas vezes conseguiu uam solução efeitva para o desconforto.

Quase um mês depois, em 17 de fevereiro de 2013, ele conseguiu der submetido a nova radiografia, quando foi detectada fratura no punho esquerdo e houve então encaminhado para o Hospital Universitário para cirurgia de correção de fratura.

Na ação, ele apontou a existência de limitação no punho esquerdo e que a demora no correto diagnóstico contribuiu para agravar seu quadro de saúde.

A prefeitura contestou a denúncia por falta de documento que indicasse fratura no primeiro atendimento. Mas o juiz Marcelo Andrade Campos Silva considerou o caso "incontroverso", porque o autor comprovou atendimentos médicos no dia do acidente e posteriormente nos dias 23, 25 e 27 de janeiro de 2013 e, pelo mesmo motivo, em 17 de fevereiro.

“Apesar das diferenças entre luxação e fratura, relatadas pelo réu e esclarecidas pelo médico perito, é possível afirmar que houve erro de diagnóstico, uma vez que não foi constatada lesão óssea no punho esquerdo do autor quando deveria, retardando assim o correto tratamento e a realização da cirurgia tida como de urgência em casos similares”, completou, ressaltando que na situação narrada houve falha na prestação do serviço público, cabendo, portanto, o dever de indenizar o paciente", sustentou o juiz.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Serviço
Sesc inaugura nova unidade em Corumbá
Arma Apreendida
Polícia prende autor após perseguição e troca de tiros no Cristo Redentor
Em Campo Grande
MDB filia novos membros para juventude do partido
Luto
Armando Anache morre aos 91 anos no Rio de Janeiro
Campanha
Corumbaense pode descartar medicamentos em drive thru nesta quinta (23)
Em Corumbá
Abertas as inscrições para o Festival Internacional de Pesca Esportiva
"Dark Money"
Operação cumpre mandados contra esquema que desviou mais de 23 milhões dos cofres de Maracaju
Só piora
Cinco incêndios urbanos foram registrados nas últimas 24 horas
Fazendo xixi
Mulher cai em ribanceira de 10 metros na Avenida General Rondon
Vento Forte
Figueira cai sobre residência e danifica rede elétrica no Loteamento Pantanal

Mais Lidas

Naviraí
Casal preso por tráfico de aves silvestres recebe multa de R$ 2,5 milhões da PMA
243 anos
Corumbá celebra aniversário com retomada de desenvolvimento
21 de setembro
Incêndios continuam e Corumbá não tem motivo para celebrar o dia da árvore
Tempo
Inverno se despede com temperaturas acima dos 40°C e umidade do ar em níveis críticos