Menu
quinta, 04 de março de 2021
Governo do Estado - Campanha de Março
Geral

Operação Padroeira da PMA autuou mais de R$ 246 mil em multas

17 outubro 2016 - 10h33Redação

A Polícia Militar Ambiental realizou entre o dia 8 de outubro, com encerramento hoje (17) às 8h00, a “Operação Padroeira do Brasil”, que contou com efetivo de 362 homens, dentro da operação Pré-piracema, que se estende até a 00h00 do dia 6 de novembro.

Os feriados prolongados da semana passado (Dia da Padroeira e divisão do Estado), além da chamada “Semana do Saco Cheio”, quando não há aulas em escolas e Universidades, fez com que a PMA dedicasse maior atenção aos rios, na prevenção e combate à pesca predatória, com uso de todo efetivo administrativo. De qualquer forma, outros crimes ambientais também foram fiscalizados.

O tráfico de animais silvestres recebeu também atenção especial, em virtude de que no Estado preocupa este período de setembro a dezembro, devido a reprodução do papagaio, que é o animal mais traficado.

Devido ao fechamento da pesca nos rios do estado vizinho de Mato Grossono dia 1 de outubro, o Comando da PMA priorizou a fiscalização na divisa com esse Estado, nos rios Correntes, bem como nas áreas mais longínquas do Pantanal, como Foz do rio Piquiri, rio São Lourenço, Cuiabá e Paraguai. Esses locais já são pontos extremamente preocupantes em que a PMA tem mantido fiscalização preventiva constante, porém, não houve incremento de pescadores além do normal no local.

Os Comandantes das 25 subunidades empregaram todo o efetivo no trabalho de fiscalização em suas respectivas áreas de atuação. Quatro equipes da sede (Campo Grande) trabalharam itinerantes, fiscalizando todos os tipos de crimes e infrações ambientais, em vários municípios do estado.

Durante a operação foram 18 autuações por pesca ilegal, sendo quatro pescadores presos por pesca predatória. 157 kg de pescado foram apreendidos, quatro barcos e quatro motores de popa. As multas aplicadas por pesca ilegal foram de R$ 15.000,00.

Com relação aos petrechos ilegais foram apreendidos e retirados dos rios os seguintes: 43 redes de pesca, duas tarrafas, 10 espinhéis e 394 anzóis de galho. A fiscalização intensificada é fundamental para a retirada desses petrechos proibidos, com alto poder de dizimação de cardumes.

Com relação aos petrechos apreendidos destacou-se a quantidade de redes, que foi um pouco mais que o dobro da última operação Padroeira do Brasil.

Na última operação Padroeira do Brasil, realizada em 2013, a PMA autuou 25 pessoas e aplicou R$ 78.800,00 em multas. Em 2014 e 2015 a operação não foi realizada.

Com relação aos outros crimes e infrações ambientais foram 10 autuações, com multas aplicadas de R$ 231.627,00, conforme tabela:

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BOLETIM COVID
O mês começa com média de 6 mortes por Covid a cada 24 horas
SAÚDE
MS é o estado que mais aplicou as duas doses da vacina contra a Covid-19
GERAL
Ministério Público denuncia servidores de Ladário por corrupção passiva
GERAL
Bombeiros continuam buscas por homem desaparecido na região do Paiaguás
CONSUMIDOR
Vereador pede relatório ao Procon sobre processos, multas e empresas penalizadas em 2020
ESPORTE
Fluminense estreia no Carioca de olho na final da Copa do Brasil
ECONOMIA
Governo adia para dia 31 reinício de bloqueio e suspensão de benefício
OPORTUNIDADE
Máscara + Renda já beneficiou mais de 1.900 costureiras em todas as regiões do país
RECONHECIMENTO
Câmara vai prestar homenagem às corumbaenses pelo Dia Internacional da Mulher
ACIDENTE DE TRÂNSITO
Colisão de carro e moto deixa mulher ferida no Maria Leite

Mais Lidas

GERAL
PMA realiza trabalhos de orientação sobre minhocas em casas de iscas no MS
ABANDONO
Ladário sofre com descaso e abandono das autoridades municipais
INFRAÇÃO ADMINISTRATIVA
PMA autua morador de Corumbá por transporte ilegal de pescado
GERAL
Reinaldo Azambuja autoriza concurso público com 250 vagas para Polícia Civil