Menu
quinta, 29 de julho de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Expresso Mato Grosso - Promoção de Junho
Geral

Novas especificações para gasolina valem a partir de 3 de agosto, diz ANP

14 julho 2020 - 16h00Midia Max

A partir do dia 3 de agosto, toda a  automotiva produzida no Brasil terá que estar adequada às novas especificações da resolução publicada em janeiro pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (). As distribuidoras terão ainda dois meses para se adequar e os postos, três meses.

O prazo tem por objetivo permitir o escoamento de possíveis produtos comercializados até o dia 2 de agosto ainda sem atender integralmente às novas características, informou a agência.

, maior produtora de  no Brasil, informou no final de junho que já está preparada para abastecer o mercado com as novas regras.

“Essas novas especificações aprimoram a qualidade da  brasileira, proporcionam maior eficiência energética, melhorando a autonomia dos veículos pela diminuição de consumo, e viabilizam a introdução de tecnologias de motores mais eficientes, com menores níveis de consumo e emissões atmosféricas”, disse a  em nota.

A agência estabeleceu um valor mínimo de massa específica (ME), de 715,0 kg/m3, que não existia, o que significa mais energia e menos consumo, além de um valor mínimo para a temperatura de destilação em 50% (T50) para a  A, de 77,0 ºC. “Os parâmetros de destilação afetam questões como desempenho do motor, dirigibilidade e aquecimento do motor”, explica.

O terceiro ponto da nova especificação é a fixação de limites para a octanagem RON (Research Octane Number), já presente nas especificações da  de outros países. “A fixação de tal parâmetro mostra-se necessária devido às novas tecnologias de motores e resultará em uma  com maior desempenho para o veículo”, afirmou a , informando que no Brasil só era especificada a octanagem MON (Motor Octane Number) e o índice antidetonante (IAD), que é a média entre MON e RON.

“O valor mínimo de octanagem RON, para a  comum, será 92, a partir de 3 de agosto de 2020, e 93, a partir de 1º de janeiro de 2022. Já para a  premium, será de 97, já a partir de 3 de agosto próximo”, disse a .

A mudança atende aos atuais requisitos de consumo de combustível dos veículos e de níveis de emissões progressivamente mais rigorosos, considerando cenário futuro das fases L-7 e L-8 do Programa de Controle de Emissões Veiculares (Proconve – Ibama) e do Programa Rota 2030 – Mobilidade e Logística (Governo Federal)

Além de estabelecer as novas especificações da , a Resolução  nº 807/2020 determina ainda as obrigações quanto ao controle da qualidade a serem atendidas pelos agentes econômicos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dia mais frio do ano
MS registra geada em 26 cidades e tem sensação térmica de -6ºC
Operação Vostok
Polaco volta a MS para depor na PF sobre crimes fiscais
Alerta
Prazos para regularização de infrações, veículos e habilitação voltam a ser cobrados
Após 4 anos parada
Além de produzir energia, usina termelétrica reativada vai gerar empregos e ICMS
Investigação
Acusado ganhava confiança das vítimas para praticar crimes de estelionato
Tempo
Frio ganha força e aumenta chance de geada nesta quinta-feira
Agricultura
Colheita do milho deve sofrer queda de mais de 2 milhões de toneladas
Destaque
MS mantém liderança no ranking da OPAS como melhor Estado que vacina contra Covid-19 no país
Olímpiadas
Tóquio: seleção brasileira vence a Arábia Saudita e avança às quartas
Calendário
Comprovação para a primeira chamada do Prouni termina hoje

Mais Lidas

Na Capital
Júri absolve assassino confesso por ele ter agido em "ato de desespero"
Ilumina Pantanal
Projeto leva energia solar para sete municípios e mais de 2 mil famílias no Pantanal
340 vagas
Matrículas para cursos de línguas do IFMS começam nesta quarta (28)
Monitoramento
Ladário sai da bandeira vermelha e volta para laranja