Menu
quinta, 24 de junho de 2021
Governo - O ESTADO QUE CRESCE JUNHO
Andorinha - Maio
Geral

Norte, Nordeste e Centro-Oeste receberão mais de R$ 35 bi em 2017

28 dezembro 2016 - 09h30Portal Brasil

As Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste receberão, ao longo de 2017, cerca de R$ 35,3 bilhões para projetos de desenvolvimento regional. A quantia representa alta de 22,9% na dotação dos Fundos Constitucionais de Financiamento, que subirá dos atuais R$ 28,75 bi (2016) para R$ 35,34 bilhões (2017).

O valor pode chegar a R$ 38,78 bi se o Congresso Nacional aprovar pedido do Ministério da Integração para o orçamento de 2017, para o Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO), Nordeste (FNE) e Centro-Oeste (FCO).

“Essas medidas reforçam o compromisso do Presidente Temer com o desenvolvimento sustentável das Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste”, diz o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho.

Redução de juros

Na última quinta-feira (21), o Conselho Monetário Nacional (CMN) promoveu uma das mais significativas reduções de taxas juros para linhas de financiamentos federais: queda de até 19,4%, para pequenos e médios investidores.

O CMN não reduziu a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), que é a taxa cobrada pelo Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) em seus empréstimos para empresas, que permaneceu em 7,5% ao ano.

Como exemplo do que essas taxas representam, o custo efetivo para um pequeno investidor dos fundos nas Regiões Norte e Nordeste não ultrapassa 7,6% ao ano.

Já no BNDES, esses custos, em média, ficam em 11,85% ao ano. A Resolução com as novas taxas que entram em vigor a partir de janeiro de 2017 deverá ser publicada nos próximos dias no Diário Oficial da União.

A programação financeira dos Fundos Constitucionais Regionais e mudanças nas regras para financiamento também foram definidas nas últimas semanas.

A partir de agora, por exemplo, empresas também podem tomar recursos dos Fundos Constitucionais para capital de giro destinado a gastos gerais e administrativos como aluguel, folha de pagamento, despesas com água, energia e telefone.

Até então, esses investimentos limitavam-se à aquisição de insumos, matéria-prima e formação de estoque. A medida representa condições estratégicas para garantir a sustentabilidade de empreendimentos, desde pequeno porte a médias e grandes empresas. 

Já a dotação dos Fundos de Desenvolvimento Regionais depende de aprovação do Congresso Nacional. O pedido do Ministério da Integração Nacional é de uma verba de R$ 3,44 bilhões.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CONDENADO HÁ 20 anos
Delegado é condenado por homicídio de boliviano
GERAL
Receita Federal em Corumbá-MS destina celulares ao IFMS
GERAL
Alvo de investigações, Ricardo Salles pede demissão
GERAL
Reitora do IFMS é a nova presidente do CRIE-MS
GERAL
Sanesul informa que poderá faltar água em alguns bairros de Corumbá
CAPTURA DE ANIMAL
PMA de Corumbá captura gambá em lixeira de residência na área Central
TEMPO
Defesa Civil alerta para perigo potencial de vendaval nesta quarta-feira
CULTURA
São João do Pantanal vence primeiro concurso de Mini Andor em Corumbá
CULTURA
Com duas categorias, Prefeitura divulga resultado do Concurso de Andores Juninos
CULTURA
Fé e cura são os pedidos de devotos de São João

Mais Lidas

POLICIAL
PM atende ocorrência de abandono de criança no Cristo Redentor
POLICIAL
Delegado acusado de assassinato de boliviano vai a júri popular
GERAL
Sanesul informa que poderá faltar água em alguns bairros de Corumbá
POLICIAL
Homem é preso por violência doméstica no bairro Nova Corumbá