Menu
quinta, 29 de julho de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Expresso Mato Grosso - Promoção de Junho
Geral

Mutirão para cadastramento biométrico eleitoral começa nesta segunda-feira em Corumbá

02 julho 2019 - 08h35Prefeitura de Corumbá

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS) inicia segunda-feira, 1° de julho, o processo de revisão eleitoral e cadastramento biométrico dos eleitores de Corumbá e Ladário. O comparecimento é obrigatório, sob pena de cancelamento do título de eleitor. O mutirão para revisão vai até 31 de outubro. De acordo com o TRE-MS, até o final de maio somente em Corumbá 51 mil eleitores ainda não fizeram a revisão.  Em Ladário 10,6 mil eleitores precisam fazer a revisão eleitoral e cadastramento biométrico.

O juiz responsável pela 50ª Zona Eleitoral, Mauricio Cleber Miglioranzi Santos, explicou que “quem já fez a biometria está dispensado do recadastramento, não precisa comparecer. Quem ainda não fez a biometria precisar comparecer. Corumbá terá nas próximas eleições leitura biométrica para habilitação para o voto”.

O comparecimento é obrigatório, sob pena de cancelamento do título de eleitor. O eleitor que tiver o documento cancelado fica impossibilitado de exercer alguns direitos na vida pública, como não poder votar e nem ser votado em uma eleição, não tirar passaporte ou qualquer outro documento que necessite do título de eleitor, não tomar posse em concurso ou cargo público, entre outros impedimentos.

Ao comparecer para a revisão, o eleitor deve apresentar documento de identidade com foto; comprovante de residência (máximo de seis meses atrás) e alistamento militar (para primeiro título de homens maiores de 18 anos). O Munícipio vai ceder estagiários para apoiar a justiça eleitoral nos trabalhos de revisão eleitoral e cadastramento biométrico do eleitorado.

A Justiça Eleitoral funciona na rua Duque de Caxias, 45, bairro Nossa Senhora de Fátima, no período das 12h às 18 horas.

Biometria 

A biometria é uma tecnologia que dará ainda mais segurança à identificação do eleitor no momento da votação. O leitor biométrico acoplado à urna eletrônica deve confirmar a identidade de cada eleitor, comparando o dado fornecido (impressões digitais) com todo o banco de dados disponível. A medida torna praticamente inviável a tentativa de fraude na identificação do votante, uma vez que cada pessoa tem impressões digitais únicas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tempo
Frio ganha força e aumenta chance de geada nesta quinta-feira
Agricultura
Colheita do milho deve sofrer queda de mais de 2 milhões de toneladas
Destaque
MS mantém liderança no ranking da OPAS como melhor Estado que vacina contra Covid-19 no país
Olímpiadas
Tóquio: seleção brasileira vence a Arábia Saudita e avança às quartas
Calendário
Comprovação para a primeira chamada do Prouni termina hoje
Na Capital
Júri absolve assassino confesso por ele ter agido em "ato de desespero"
28 de julho
Dia do Agricultor: data valoriza papel dos trabalhadores rurais na economia
Com restrições
Visitas presenciais são retomadas a partir de 1º de agosto nos presídios de MS
Monitoramento
Ladário sai da bandeira vermelha e volta para laranja
Posicionamento
Com vacinação de profissionais da educação, volta às aulas presenciais é urgente

Mais Lidas

Na Capital
Júri absolve assassino confesso por ele ter agido em "ato de desespero"
Ilumina Pantanal
Projeto leva energia solar para sete municípios e mais de 2 mil famílias no Pantanal
340 vagas
Matrículas para cursos de línguas do IFMS começam nesta quarta (28)
Monitoramento
Ladário sai da bandeira vermelha e volta para laranja