Menu
quinta, 15 de abril de 2021
Ambiental MS Pantanal - Aegea
MOBILE - Ambiental MS Pantanal - Aegea
Geral

Município discute instalação de terminal de transbordo para importação de ureia

22 fevereiro 2018 - 10h24Assessoria PMC

O prefeito Marcelo Iunes discutiu a instalação de um terminal de transbordo em Corumbá – por uma empresa do ramo de fertilizantes especiais – para a importação da ureia boliviana. O chefe do Executivo Municipal reuniu-se com o diretor da Hinove Agrociência, Renato Benatti, e com o secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e Sustentável, Renato dos Santos Lima, na tarde desta quarta-feira, 21 de fevereiro.

Serão aproximadamente 335 mil toneladas por ano do produto boliviano entrando no Brasil pela fronteira de Corumbá com a Bolívia. Do total importado, 60% devem ir para o Mato Grosso e o restante para o triângulo mineiro e o sul do país.

Para Iunes, a abertura desse terminal permitirá a geração de emprego e renda para o Município. Ele destacou que o produto passa pelo desembaraço aduaneiro no porto seco, que opera em Corumbá, garantindo geração de valor agregado e adicionado para a economia local.

“Temos a possibilidade, num curto espaço de tempo, registrarmos a entrada de, aproximadamente, 30 caminhões por dia em Corumbá, com importação de ureia produzida na Bolívia”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico e Sustentável, Renato dos Santos Lima, que acompanhava o empresário. Segundo o secretário, a empresa trabalha com abertura de um terminal de transbordo em Corumbá. “É um espaço para armazenar de 5 mil a 10 mil toneladas de ureia aqui”, explicou.

“Corumbá é um município que faz fronteira com a Bolívia e o desembaraço aduaneiro para escoar para o resto do país acontece aqui. Nas negociações com os bolivianos, estudamos a possibilidade de montarmos um centro de distribuição aqui ou um posto de armazenamento para receber a carga de ureia e vendê-la”, afirmou o diretor da empresa, Renato Benatti.

Segundo produto em volume de importação

Dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) mostram que em Mato Grosso do Sul, a ureia é um produto inédito na balança comercial do Estado. Se a estimativa – de 335 mil toneladas por ano – se confirmar, ela se tornará o segundo produto com maior volume de importação, atrás somente do gás natural (422 mil toneladas). Ainda de acordo com o Ministério, o Brasil reduziu a importação de ureia e subprodutos entre 2014 e 2016, aumentando consideravelmente em 2017.

De acordo com o Ministério de Hidrocarburos da Bolívia, a planta de ureia instalada em Bulo Bulo, exigiu um investimento de US$ 950 milhões e possui uma capacidade de produção de 2.100 toneladas por dia (700 mil toneladas por ano). Espera-se que entre 85% e 90% da produção total sejam exportados para os mercados da região. Com informações do portal do Governo de MS.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

RODOVIA
Vereador reivindica melhorias na BR 262, entrada para o Morro do Urucum
ASSISTÊNCIA SOCIAL
Vale Universidade divulga lista de pré-habilitados e convoca para nova etapa
GERAL
Azambuja diz que MS cumpre papel no combate à Covid e não tem medo de CPI
Dia da Conservação do Solo
Sistemas agroflorestais biodiversos conservam e melhoram a qualidade do solo
Ação solidária contra a Covid-19:
Primeiro lote de medicamentos para intubação chega hoje ao Brasil
ATROPELAMENTO
Idoso é atropelado na Porto Carreiro e fica ferido
GERAL
Mulher fica ferida após cair da moto no Maria Leite
GERAL
Garagem Lanchonete inaugura filial em Ladário e traz variedades no cardápio
GERAL
PGE integrará o Observatório Estadual da Nova Lei de Licitações
ESPORTE
Prefeitura cria grupo de trabalho para preservar memória esportiva de Corumbá

Mais Lidas

CAPTURA DE ANIMAL
Jibóia é encontrada dentro da sala de residência em Corumbá
POLICIAL
PF prende três pessoas por tráfico de drogas e apreende 245kg de maconha em MS
ACIDENTE DE TRÂNSITO
Colisão de carro e moto deixa jovem ferido no Dom Bosco
SAÚDE
Corumbá inicia imunização contra a Covid-19 da população ribeirinha do baixo Pantanal