Menu
segunda, 25 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Mulheres da Saúde: Do lar para a rotina desafiadora dos hospitais e consultórios

08 março 2021 - 08h42Mariana Conte

Neste 08 de março, Dia Internacional da Mulher a homenagem vai a todas as mulheres por meio de cinco mulheres da área da saúde que além de ter em comum os consultórios e hospitais também usam farda, são militares da Marinha do Brasil da área da saúde.

Não poderíamos deixar de homenagear mulheres dessa área porque dividem o seu tempo dedicando a família, aos compromissos militares, mas também dedicam e cuidam do outro.

Há uma predominância de mulheres em todas as categorias da saúde diretamente vinculadas ao cuidado dos indivíduos, atuando como médicas, enfermeiras, fisioterapeutas, fonoaudiólogas, técnicas de enfermagem, assistentes sociais e, ainda, como agentes comunitárias.

São verdadeiras protagonistas do lar e da profissão, principalmente em tempos de pandemia, pois essas mulheres estão na linha de frente do combate à Covid-19, diretamente envolvidas nos procedimentos de cuidado aos indivíduos e, portanto, mais expostas não só a riscos aumentados de contaminação, mas, também, aos demais riscos ocupacionais. 

A médica ginecologista e militar do Hospital Naval de Ladário, Thalita do Amaral Menezes Teixeira divide o tempo com os cuidados com o lar e com a carreira profissional. “Ser mãe sempre foi um sonho pra mim como também a carreira profissional, fiz escolhas difíceis para conseguir conciliar meus dois sonhos. Quantas vezes levei meu filho para consultório ou até mesmo para o plantão. Era a forma que eu achava para ficar um pouco mais com ele”, contou.

Ela disse que com a pandemia teve que mudar a rotina para a segurança de todos. “Chegar em casa não abraçar, não beijar, não poder levar comigo para diminuir a saudade é bem doloroso, mas estou conseguindo manter essa rotina apesar do pouco entendimento dele do cenário atual e sem ressentimentos pelas coisas que abri mão para dedicar meu tempo ao meu filho”, comentou Thalita.

Médica Thalita divide o tempo com os afazeres profissionais e do lar Foto: Arquivo Pessoal

A enfermeira, Erika Maria Pereira, terceiro-sargento da Marinha do Brasil e mãe de dois bebês, um de 1 ano e outro de 4 meses disse que a palavra é desafio. “A experiência de ser mãe e dividir o tempo com a profissão, principalmente nesse momento da pandemia, costumo dizer que foi e está sendo desafiadora. Somos desafiadas diariamente como profissionais da área de saúde a ser cuidadosas, acalentando e amenizando o medo e a dor daqueles que ali necessitam e ao mesmo tempo somos mães protetoras e o porto seguro daqueles que temos em casa. Temos o grande desafio de cuidar de nós para podermos cuidar de todos”, ressaltou.

Enfermeira e militar Erika diz que nesse momento a palavra é desafio Foto: Arquivo Pessoal

Nilma Vieira de Arruda, fisioterapeuta, militar da Marinha do Brasil, empresária e mãe do Pedro de 13 anos e do João de 8 afirmou que é um misto de sentimentos. “Desde o início da pandemia tivemos que nos adaptar, com um cuidado ainda maior na higienização, atenção redobrada, afastamento dos filhos e familiares quando expostos ao risco de contaminação. São momentos difíceis, que psicologicamente é difícil lidar, mas o amor pela minha profissão, pela fisioterapia e a lealdade ao juramento, me faz seguir em frente com coragem e esperança mesmo diante de tantas incertezas”.

Nilma é fisioterapeuta, militar, empresária e mãe de dois pequenos Foto: Arquivo Pessoal

A fonoaudióloga e militar Katlin Miyasato Fogaça de Souza Ecco, que trabalha no Hospital Naval de Ladário e também em consultório reforça que em relação a ser profissional da saúde e ser mãe em tempos de pandemia os cuidados têm que ser redobrados. “Quando chego em casa, após o trabalho, tenho que trocar de roupa antes de chegar perto dos meus filhos, tenho que usar banheiro diferente dos meus familiares”, afirmou. Ela ainda lembra que o cansaço do trabalho tem que ser esquecido porque a jornada com os filhos continua com as aulas online. “Não é fácil essa dupla jornada. Os cuidados a serem tomados para usarem álcool em gel, manterem distância, usarem máscara ao sair de casa é reforçado sempre. Mas as perguntas são constantes do porque não podem sair, porque não podem chamar os amigos para brincarem em casa”, relatou.

 Katlin disse que ser profissional da saúde e mãe em tempos de pandemia requer cuidados redobrados Foto: Arquivo Pessoal

Elaine da Silva Fernandes Garcia, militar e assistente social do Hospital Naval de Ladário, e ainda mãe das pequenas Julia e Maria Clara lembrou que o papel do assistente social é fundamental no cenário de enfrentamento a Covid-19. “Pois somos nós responsáveis por conhecer e transmitir a realidade socioeconômica e cultural dos pacientes/famílias, apontando suas vulnerabilidades sociais e econômicas; subsidiando a prática dos demais profissionais de saúde; trabalhar questões relativas à humanização na saúde, relações sociais, fortalecimento de vínculos familiares, comunitários e orientações sociais aos usuários atendidos, quanto aos seus direitos sociais e de cidadania”, explicou Elaine que divide o tempo também com as responsabilidades da casa e cuidados com as filhas.

Segundo dados do IBGE as mulheres são a principal força de trabalho da saúde, representando 65% dos mais de seis milhões de profissionais ocupados no setor público e privado, tanto nas atividades diretas de assistência em hospitais, quanto na Atenção Básica.

Algumas carreiras, como Fonoaudiologia, Nutrição e Serviço Social, elas alcançam quase a totalidade, ultrapassando 90% de participação. Em outras, como Enfermagem e Psicologia, estão com percentuais acima de 80%. 

Elaine é assistente social, militar e mãe de duas pequenas meninas Foto: Arquivo Pessoal

 

 

 

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Flagrante
Dois turistas são multados em R$ 1,8 mil por pesca predatória no rio Miranda
Alerta
Últimos dias para inscrições em editais da Funarte
Imunização
Quem pode se vacinar contra Covid neste fim de semana
1 hora a menos
Agepan defende o retorno do horário de verão para economia de energia em MS
74 vagas
Concurso público da Sanesul recebe inscrições até 11 de novembro
Boletim Epidemiológico
MS volta a registrar mortes por Covid-19
Orientação
O que fazer para prevenir problemas durante e após temporais
CNH MS Social
Programa de habilitação gratuita já tramita na Assembleia Legislativa
Tempo
Chuva ganha força a partir deste sábado e pode trazer nova tempestade para MS
Precaução
Tradicional Procissão Fluvial é cancelada devido previsão de mal tempo

Mais Lidas

Causa não definida
Motorista de ônibus fretado com 42 passageiros perde o controle e colide na mureta da ponte
Dom Bosco
Homem baleado pede socorro em escola, mas não resiste e morre
Desdobramento
Embarcação que naufragou e fez sete vítimas no rio Paraguai não era de transporte turístico
Boletim Epidemiológico
MS volta a registrar mortes por Covid-19