Menu
quinta, 28 de outubro de 2021
Cassems - Melhores e Maiores - Edição 2021
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Mulher é multada em R$ 10 mil por crimes ambientais em área de reserva

09 outubro 2021 - 15h04Gesiane Sousa com informações da PMA

Policiais Militares Ambientais de Cassilândia, que trabalham na operação Padroeira do Brasil e realizavam fiscalização nas propriedades rurais do município de Chapadão do Sul e nesta sexta-feira (8), multaram proprietária rural em razão de degradação ambiental de área protegida de matas ciliares por processos erosivos, causando assoreamento de córrego, bem como por descarte inadequado de resíduos sólidos em área protegida de reserva legal da propriedade. 

Na fazenda da autuada, localizada a 70 km da cidade de Cassilândia, margeando a rodovia MS 306, uma área de 1 hectare estava tomada por processos erosivos do tipo ravina, algumas profundas, que causavam o assoreamento de um córrego que corta a propriedade. Os Policiais perceberam que as erosões surgiram devido à falta de medidas de conservação do solo exigidas em Lei, depois da remoção da vegetação, agravada pelo pisoteio do gado, que tinha acesso a área protegida. 

Durante a vistoria, a equipe percebeu ainda que os resíduos sólidos produzidos na fazenda eram lançados dentro da área protegida de reserva legal da propriedade. Havia carcaças de gado, pneus e vários outros tipos de resíduos, inclusive, embalagens de agrotóxicos, que são resíduos perigosos que precisam seguir todas regras de lavagem, armazenamento e devolução à empresa fornecedora. 

A proprietária rural (49), residente em Curitiba (PR), foi autuada administrativamente e foi multada em R$ 10.000,00 pelos danos ambientais encontrados na propriedade. Ela também poderá responder por crime ambiental de destruir área de preservação permanente, com pena de um a três anos de detenção. A PMA determinou o recolhimento e destinação adequada dos resíduos sólidos e interdição das áreas para proteção e recuperação, com proibição de atividades nos locais. A mulher também foi notificada a apresentar Projeto de Recuperação de Área Degradada e Alterada (PRADA) junto ao órgão ambiental. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Sexta e Sábado
Bairros Cervejaria e Guatós recebem mutirão da dengue
Consumidor
Carne bovina deve ficar mais barata com suspensão das exportações para a China
Alerta
Aneel inicia processo para reajuste e Energisa pode cobrar R$ 463 milhões de consumidores em MS
Apoio
Bia Cavassa destina R$ 150 mil para projeto direcionado a população LGBTQIA+ de MS
Ronda Policial
Evadido é capturado com trouxinhas de pasta base no bairro Aeroporto
Últimos dias de Pesca Aberta
Operação Dia de Finados da PMA intensifica fiscalização à pesca predatória
Bombeiros
Queda de árvore danifica muro e telhado de casa no bairro Universitário
Segurança
Vereador busca informações sobre condições atuais do Arthur Marinho
Reconhecimento
Câmara de Corumbá homenageia servidores públicos pelo seu dia
Operação Hefesto
Novos focos de incêndio são identificados em pelo menos três regiões

Mais Lidas

Qualificação
Senac Corumbá abre inscrições para cursos nas áreas da informática, saúde e beleza
Apelo Popular
MPT-MS vai investigar assédio moral de gerente que humilha funcionário em Carrefour da Capital
Inicio do Defeso
Última semana para pesca nos rios de Mato Grosso do Sul
Formalização
Corumbá lança campanha de incentivo ao cadastro de profissionais do setor de turismo