Menu
segunda, 15 de julho de 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Geral

Mulher de 68 anos morre e pode ser o quinto caso de H1N1 no Estado

11 abril 2016 - 08h14Campo Grande News
Uma mulher de 68 anos morreu no sábado (9) sob suspeita de Influenza A (H1N1). O caso ocorreu em Cassilândia, a 418 quilômetros de Campo Grande. Até agora, quatro pessoas morreram vítimas da doença em Mato Grosso do Sul este ano, o último caso ocorreu na quinta-feira (7). Aurora Ferreira Gonçalves foi socorrida, mas chegou morta à Santa Casa da cidade. O médico solicitou que o corpo fosse encaminhado ao município de Paranaíba para passar por exame minucioso, a fim de descobrir a causa da morte. O hospital chamou a polícia e o caso foi registrado da delegacia de Cassilândia como morte a esclarecer. O médico resolveu pedir mais exames, porque não foi possível detectar o motivo da morte, que a princípio seria infarto, o que logo foi descartado. Em uma semana, as notificações de H1N1 aumentaram 31% e passaram de 73 para 106, em Mato Grosso do Sul. A última morte pela doença ocorreu na Santa Casa de Campo Grande, na quinta-feira (7) e foi o segundo caso na Capital. A mulher de 56 anos estava internada para tratar hanseníase, diabetes e hipertensão. Como a divulgação do boletim estadual ocorreu no mesmo dia, o caso ainda não entrou na estatística, mas foi confirmado pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde). Os outros pacientes morreram nas cidades de Corumbá e São Gabriel do Oeste. Vacinação - A campanha terá início no dia de 30 de abril com mobilização nacional e vai até o dia 20 de maio. Mato Grosso do Sul vai receber mais de 720 mil doses da vacina. Na rede pública, a imunização é oferecida para pessoas com 60 anos ou mais, crianças na faixa etária de seis meses a menores de até 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto). Também fazem parte do grupo trabalhadores de saúde, povos indígenas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

Aumento de Temperatura
Ecoa analisa recuo do fogo no Pantanal e alerta para risco de novos incêndios nos próximos dias
Madrugada
Morador de rua morre em noite com frio de -4ºC em bairro da Capital
Na Capital
MS abre Paralimpíadas Escolares com foco na inclusão e no poder do esporte em transformar vidas
Virtual
Iphan realiza oficina de divulgação do Prêmio Rodrigo no Mato Grosso do Sul
Operação Pantanal II
Forças Armadas montam base avançada para acolher 100 brigadistas no Pantanal de MT
Conscientização
Dia Mundial do TDAH: especialista fala sobre sintomas, diagnóstico e tratamento
Destaque
Senac MS recebe selo 'melhores empresas para se trabalhar' pela segunda vez
Aposta
Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio acumulado em R$ 15 milhões
Meio Ambiente
Biólogos tentam salvar fauna ameaçada pelo fogo no Pantanal
Plantão
Bombeiros combatem incêndios em terrenos baldios de Corumbá e Ladário

Mais Lidas

Madrugada
Morador de rua morre em noite com frio de -4ºC em bairro da Capital
Tempo
Sábado amanhece nublado e com termômetros marcando mínima de 10°C em Corumbá
Corumbá tem máxima de 18°C
Aumento de Temperatura
Ecoa analisa recuo do fogo no Pantanal e alerta para risco de novos incêndios nos próximos dias
Operação Pantanal II
Forças Armadas montam base avançada para acolher 100 brigadistas no Pantanal de MT