Menu
sábado, 31 de julho de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Expresso Mato Grosso - Promoção de Junho
Geral

MS institui Dia Estadual de Combate ao Feminicídio

05 junho 2018 - 10h41Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Está inserida no Calendário Oficial do Estado a Semana Estadual de Combate ao Feminicídio. Serão realizadas ações de mobilização e sensibilização da sociedade sobre a violência sofrida por mulheres, que muitas das vezes leva à morte.

Mato Grosso do Sul agora tem o Dia Estadual de Combate ao Feminicídio. A lei nº 5.202, que instituiu o dia 1º de junho como marco, lembra a morte da jovem Isis Caroline, ocorrida em 1º de junho de 2015 e tida como o primeiro caso de feminicídio registrado no Estado, após a vigência da Lei 13.104/2015.

Conforme a lei assinada pelo governador Reinaldo Azambuja, o objetivo é discutir o feminicídio como a maior violação de direitos humanos das mulheres, por meio de ações de mobilização, palestras, panfletagens, eventos e debates; divulgar os serviços e os mecanismos legais de proteção à mulher em situação de violência e as formas de denúncia.

No decorrer desta semana, serão realizadas palestras e rodas de conversa em escolas, eventos de capacitação para profissionais e servidores estaduais, postagens nas mídias sociais da Subsecretaria de Políticas Públicas para Mulheres de Mato Grosso do Sul e reuniões com grupos de mulheres para discutir a violência doméstica e familiar pois, na maioria das vezes, o feminicídio é cometido por familiares ou por pessoas com quem a vítima convive ou tenha mantido relacionamento afetivo e o local do crime é o domicílio, indicando que a casa é um local de alto risco de morte para as mulheres.

Para a subsecretária de Políticas Públicas para Mulheres de Mato Grosso do Sul, Luciana Azambuja, “a existência de uma lei criando um dia e uma semana para falarmos sobre o feminicídio dá visibilidade a um assunto que precisa ser discutido, que é a violência contra as mulheres, a violência de gênero que subjuga, humilha e mata uma mulher a cada duas horas no Brasil. Precisamos falar sobre as mortes violentas das mulheres, principalmente, sobre aquelas que ocorrem no âmbito doméstico, dos relacionamentos afetivos e da convivência familiar.”

Números

O Brasil tem a quinta maior taxa de feminicídio do mundo e foi o 16º País da América Latina a criar uma legislação específica para lidar com o assassinato de mulheres por razões de gênero. Mato Grosso do Sul é o 9º estado do País com maiores taxas de feminicídio, conforme o Mapa da Violência, 2015.

De acordo com os registros da Delegacia Geral de Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, em 2016 foram 34 casos de feminicídio; em 2017, foram 27 ocorrências e, neste ano, até o dia 31 de maio, já foram registrados 14 casos.

Onde procurar ajuda?

Para as mulheres que se encontram numa relação abusiva ou violenta, a orientação da subsecretária é buscar ajuda nos serviços especializados: no interior do Estado, os CAM/Cram, Cras e Creas atendem mulheres em situação de violência e violação de direitos, e boletins de ocorrência podem ser lavrados nas Delegacias de Polícia Civil e Delegacias de Atendimento à Mulher.

Em Campo Grande existe o Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceam) em situação de violência, unidade vinculada à Subsecretaria que funciona das 7h30 às 17h30, de segunda a sexta-feira, com atendimento psicológico e social humanizado e especializado para mulheres vítimas de violência; e a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), instalada na Casa da Mulher Brasileira, funciona 24h, todos os dias, com todos os serviços integrados para melhor atendimento às mulheres que buscam ajuda e orientações para romper o ciclo de violência.

Telefones Úteis

-Ceam: 0800-67-1236

-Deam: (67) 3314-7549

-Casa da Mulher Brasileira: (67) 3314-7550

-Promotoria de Justiça de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (Casa da Mulher Brasileira): (67) 3314-7578

-Defensoria Pública da Mulher em Situação de Violência (Casa da Mulher Brasileira): (67) 3314-7564

Lembrando que, em casos de urgência e emergência, ligue 190. Para denúncias e informações sobre serviços é só ligar para 180 – Central de Atendimento à Mulher (24h, todos os dias, podendo a denúncia ser anônima).

Deixe seu Comentário

Leia Também

Flagrante
Trio é preso por descaminho em ônibus irregular
Pedido Liminar
MPT pede suspensão de portarias do governo federal que altera normas de segurança no trabalho
Imunização
Veja quem pode se vacinar nesta sexta (30) em Corumbá
Calendário
Primeira parcela do IPTU 2021 vence hoje (30)
Açãode Marketing
Equipe do Bonito CVB visita Corumbá para parceria de divulgação turística
Pagamento Liberado
Servidores do município recebem salários de julho hoje (30)
Receptação
Homem vai parar na Delegacia por moto comprada no Trocas
Calendário
Inscrições para o Fies 2021.2 terminam às 23h59 de hoje (30)
Bombeiros
Incêndio destrói casa de madeira no bairro Industrial
GAPA
Grupo recebe R$ 40 mil para projeto de castração animal em Corumbá

Mais Lidas

Receptação
Homem vai parar na Delegacia por moto comprada no Trocas
Fronteira
Bilhete com ameaças foi deixado sobre sacos com partes do corpo de rapaz sequestrado em MS
Flagrante
Trio é preso por descaminho em ônibus irregular
Imunização
Veja quem pode se vacinar nesta sexta (30) em Corumbá