Menu
terça, 19 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Mato Grosso do Sul já vacinou 18 mil indígenas, 39% do público alvo

30 janeiro 2021 - 08h20Portal do Governo de MS

Mato Grosso do Sul, por meio de um trabalho de parceria entre o Estado, municípios e o Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI), já imunizou 18.058 indígenas contra a Covid-19 nos 30 municípios que têm aldeias. Esse número representa 39,1% do total imunizável nesta comunidade, considerada prioritária por causa da sua maior vulnerabilidade frente a esta doença.

De acordo com números divulgados pelo DSEI de Mato Grosso do Sul nesta sexta-feira (29), nos 14 polos-base coordenados pelo Distrito no Estado, as imunizações da comunidade indígena variam de 13,3% (nos municípios de Maracaju e Porto Murtinho) a 79,1% (em Brasilândia e Corumbá).

“Parabenizamos as equipes do DSEI, coordenadas pelo coronel Joe Jaccenti Júnior, bem como dos municípios, com o apoio de prefeitos e prefeitas, secretários e secretárias municipais de saúde, além de técnicos da Secretaria Estadual de Saúde que não estão medindo esforços, alguns até tendo que desatolar os veículos que transportam as vacinas, por causa das chuvas que caem nas aldeias de nosso Estado”, salientou o secretário estadual de Saúde Geraldo Resende.

Em números absolutos, o município que vacinou o maior número de indígenas foi Dourados: 3.003, de um total de 9.727 vacináveis. Na sequência, vem Miranda, com 2.405 imunizados, de um universo prioritário composto por 5.687 pessoas. Em terceiro lugar, aparece Amambai: 2.167 moradores nas aldeias já receberam o imunizante, do total previsto de 5.713 imunizáveis.

Municípios

O DSEI em Mato Grosso do Sul coordena os polos-base de Antonio João (Municípios de Antonio João, Bela Vista e Ponta Porã); Brasilândia (Brasilândia); Corumbá (Corumbá); Bonito (Maracaju e Porto Murtinho); Amambai (Amambai, Aral Moreira e Coronel Sapucaia); Caarapó (Caarapó, Juti e Laguna Carapã); Paranhos (Paranhos); Tacuru (Tacuru); Bodoquena (Porto Murtinho); Iguatemi (Eldorado, Iguatemi, Japorã e Sete Quedas), Sidrolândia (Dois Irmãos do Buriti e Sidrolândia); Dourados (Douradina, Dourados, Maracaju e Rio Brilhante), Aquidauana (Anastácio, Aquidauana e Nioaque); e Miranda (somente o município de Miranda).

Profissionais que atuam na vacinação dos indígenas superam todas as dificuldades para cumprir com a missão Foto: Acervo pessoal de Danilo José Pagnussat

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Flexibilidade
Com redução dos casos de Covid-19, Prefeitura altera Toque de Recolher em Corumbá
Monumento Histórico
Vereadores defendem resgate de antigo Farol do Balduíno no Rio Paraguai
Sem Emendas
Câmara aprova Moção em Apoio à regulamentação da profissão de podologia
Pobreza Menstrual
Vereadora pede apoio de deputados para derrubar veto presidencial na distribuição de absorventes
Em tramitação
Proposta cria programa de apoio a catadores de recicláveis em Corumbá
Briga Antiga
Anatel convoca a Oi para reunião sobre internet em Corumbá
Na Câmara
Vereador questiona índices do ICMS Ecológico estabelecidos para 2022
Desdobramento
Denúncia contra os nove indiciados pelo Dracco na Operação "Dark Money" vira processo judicial
Desdobramentos
PF apreende arma, munição e faz termo de conduta durante operação Mercês
Crime na Capital
Após disparos, polícia prende ladrões que fizeram idosa e cuidadora de reféns na Capital

Mais Lidas

Capital e Chapadão do Sul
SAD divulga abertura de Processo Seletivo da Agepan
Crime
Motorista de aplicativo é sequestrada e tem carro roubado; dois dos assaltantes foram presos
Prisão
Homem é preso após invadir e roubar escola no centro
Impressionante
Moto Titan com débitos de R$ 107 mil é aprendida em blitz do Detran-MS no fim de semana