Menu
segunda, 20 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

Jovem de 19 anos morre ao bater com moto em placa de sinalização na MS-134

26 dezembro 2020 - 09h24Renata Portela - Midiamax

Na madrugada deste sábado (26), Rafael de Araújo Bassi, de 19 anos, morreu vítima de acidente de trânsito na MS-134 em Batayporã, a 306 quilômetros de Campo Grande. Ele perdeu o controle da moto quando fazia a rotatória e colidiu contra uma placa.

O jovem conduzia a Honda 150 Fan, quando entrou na rotatória que dá acesso à Batayporã pela MS-134. Neste momento, Rafael teria perdido o controle do veículo e acabou atingindo uma placa de sinalização.

Por conta do impacto violento, ele acabou morrendo no local. Ainda segundo o site Jornal da Nova, Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado, mas quando os socorristas chegaram constataram que o jovem já tinha morrido.

Vítima não resistiu aos ferimentos (Foto: Jornal da Nova)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Prorrogação
Detran-MS amplia prazos e CNHs vencidas podem ser renovadas até 2022
Campanha
Corumbá abre Semana Nacional do Trânsito; atividades vão até dia 24
Prevenção
Campanha antirrábica deve vacinar 30 mil cães e gatos
Há cinco dias
Falta de água no bairro Popular Velha revolta moradores
Denúncia
Bar é fechado e proprietário é multado em R$ 5 mil por poluição sonora
Oportunidade
Senac Corumbá abre inscrições para cursos na área da saúde
Pesquisa
Dia das Crianças deve movimentar R$ 135 milhões na economia de MS
Fronteira
Mulher presa com "cinturão de cocaína" receberia R$ 1.500 pela travessia
Calendário
Proprietário de veículos com placas final 9 devem quitar licenciamento até 30 de setembro
Leilão
Detran-MS abre visitação de 83 lotes disponíveis para desmontagem

Mais Lidas

Balanço
Em três dias, operação Fronteiras e Divisas apreendeu R$ 12 milhões em drogas
Preconceito não!
Jogo da Diversidade acontece hoje com cobertura ao vivo do Capital do Pantanal
Flagrante na fronteira
PMA desmonta acampamento mas caçadores escapam para o Paraguai
Alerta
Com umidade do ar registrando 10%, cidades de MS voltam a ficar em alerta