Menu
terça, 23 de julho de 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Geral

Isolamento social pode prejudicar desenvolvimento da fala de crianças

06 janeiro 2021 - 11h32Mariana Conte

A pandemia mudou radicalmente a vida de todo mundo, e as crianças também não ficaram fora das consequências que o coronavírus trouxe para o ser humano. De acordo com a fonoaudióloga Katlin Miyasato Fogaça de Souza Ecco, o isolamento social que é uma das medidas adotadas para combater a propagação do vírus pode trazer alguns prejuízos no desenvolvimento da fala e linguagem das crianças que foram obrigadas a ficar em casa devido a pandemia.

“O isolamento social nos restringe em termos de comunicação, pois as crianças estão restritas ao convívio de outras crianças, ficando as interações sociais limitada. A fala e a comunicação se desenvolvem na interação com outro”, disse a fonoaudióloga ao Capital do Pantanal.

Mesmo com a reabertura das escolas muitos pais optaram por não mandar as crianças para a rotina escolar e as mantiveram em casa, alguns pais trabalhando home office e cuidando dos pequenos outros que precisaram a voltar a trabalhar presencialmente deixando aos cuidados de outros adultos.

Neste momento com as férias escolares e o aumento do número de casos de Covid-19, muitas crianças voltaram a ficar em casa na companhia de tablets, celulares e computadores para se distraírem, o que contribui a ficarem privadas da comunicação verbal.

A quarentena provocou grandes mudanças nos hábitos das crianças, pois além das escolas, parques, clubes, praças, áreas de lazer foram fechadas para evitar aglomerações.

“O brincar é muito importante para o desenvolvimento, não só a fala, mas os aspectos: motor, tátil, cinestésico, como por exemplo ir a parquinhos, brincar com areia, bolas ou bicicleta. Porém os espaços públicos ficaram fechados com a pandemia”, salientou Katlin.

A profissional ressaltou que como o desenvolvimento da fala se dá através da imitação, o convívio com outras crianças é muito importante para que esse processo ocorra normalmente. “Mas uma vez que esse convívio é restringido, se torna prejudicial podendo acarretar em atrasos, necessitando, por vezes, de intervenção fonoaudiológica”, reforçou.

Para a advogada Luísa de Freitas, mãe do pequeno Davi de 3 anos, o isolamento social prejudicou na fala do menino. “Desde os dois anos ele está na escolinha, e estava percebendo uma evolução não apenas na fala mas também na coordenação motora dele, mas como ano passado ele ficou meses sem o convívio da escola e contato com outras crianças percebi uma regressão na fala dele, deixou de falar algumas palavras que já conhecia, está muito quieto e passa mais tem com aparelhos eletrônicos”, afirmou.

Luísa disse que tem se desdobrado entre o trabalho e a atenção com o filho. “Estou de home office e tenho dividido o tempo com meus afazeres profissionais e atividades com meu filho. Tenho estimulado com ele brincadeiras com tinta, massinha, pintura, areia, leio histórias e recentemente até plantamos uma pequena hortinha aqui no apartamento”, contou.

A fonoaudióloga destaca que é primordial nos primeiros anos da criança, período em que estão desenvolvendo a fala, estimular os cincos sentidos, audição, visão, tato, olfato e paladar, que pode ser feito por meio de brincadeiras que exercitem as mãos, como miniaturas, brinquedos de montar, assim como contação de histórias, apresentar diferentes sabores de comida aos pequenos e estimular o olfato apresentando o cheiro de comidas e frutas.

A fonoaudióloga destacou que o uso da máscara também prejudicou a comunicação não verbal. “Pois é por meio da mímica facial que expressamos sentimentos de medo, felicidade, susto, raiva, dentre outros. Ela também abafa o som, limita a articulação das palavras e há uma dificuldade no processo de entendimento no que o outro que nos comunicar”, afirmou.

Fonoaudióloga destacou que o uso da máscara também prejudicou a comunicação não verbal Foto: Arquivo Pessoal

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Agenda Cultural
Programa Cine Andante divulga programação de agosto em Corumbá
Cidadania
Encerra em 31 de julho inscrições de oficinas e qualificação para crianças e jovens em Corumbá
Garantia de Recursos
Fiscalização da PF contra incêndios no Pantanal seguirá até o fim deste ano
Futebol
Técnico destaca classificação do Costa Rica no 'grupo da morte'
Oportunidade
IFMS abre 150 vagas de graduação para portadores de diploma, reingressos e transferências
Até sexta-feira
Inscrições para o Prouni abrem nesta terça-feira
No centro
Perícia encontra seringa e medicamentos no apartamento de mulher encontrada morta
Neste domingo
Ritmista da Nova Corumbá morre em colisão com carro
Até 26 de julho
Escola Sesi abre processo seletivo com 104 vagas de gratuidade na educação básica
VEM 2024
Festival de música católica tem dois sul-mato-grossenses entre os classificados

Mais Lidas

Time de Miranda
20ª edição do Amistoso da Diversidade reúne grande público no Poliesportivo
Consequência
Fumaça volta a encobrir área urbana de Corumbá
Oportunidade
Funtrab oferece mais de 4,8 mil vagas de emprego em Mato Grosso do Sul
Plantão
Bombeiros registram oito incêndios urbanos nas últimas 24 horas