Menu
terça, 21 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

Incêndios no Pantanal estão relacionados ao desmatamento na Amazônia

08 outubro 2020 - 10h14Fundação Grupo Boticário

O desmatamento na Amazônia ao longo de 2019 agravou a situação de seca no Pantanal, criando um cenário propício para a propagação de grandes incêndios na região, como os registrados atualmente. A avaliação é da pesquisadora da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza (RECN) e presidente do Instituto Arara-Azul, Neiva Guedes.

“Alguns fatores propiciaram a grande quantidade de queimadas no Pantanal neste ano, mas aconteceu sobretudo porque nos últimos anos temos registrado aumento no desmatamento da Amazônia. Isso provocou uma menor formação de chuva e diminuição da umidade. O Pantanal é provido de água vinda da Amazônia por meio dos rios voadores. Então, a área desmatada, o tempo seco e as altas temperaturas formaram um conjunto de elementos que impediu a formação de chuvas. Consequentemente, o nível dos rios não se elevou e o Pantanal não foi inundado como é característico do bioma, criando assim uma paisagem com matéria orgânica altamente combustível”, explica Neiva, que é doutora em Ciências Biológicas e professora da pós-graduação em Meio Ambiente da Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (Uniderp).

De acordo com dados divulgados no início do ano pelo Sistema de Detecção do Desmatamento na Amazônia Legal em Tempo Real (Deter), o desmatamento na Amazônia em 2019 foi 85,3% superior ao registrado em 2018. Essa foi uma das razões que também levou ao aumento no número de incêndios na floresta, com um salto de 30% nos focos de queimada no mesmo período.

A Amazônia, por ser a maior floresta tropical do mundo, tem um papel importante na regulamentação climática não apenas no Brasil, mas globalmente. As gotículas que pairam sobre o bioma, como resultado do processo de fotossíntese das plantas, formam massas de vapor d’água – os rios voadores – que irrigam diversas regiões, incluindo o Pantanal. “A Amazônia fornece serviços ecossistêmicos de grande importância. Além disso, ela estoca uma enorme quantidade de carbono, um dos gases responsáveis pelo efeito estufa. Se a floresta é destruída, o carbono vai para a atmosfera, piorando as consequências do aquecimento global e deixando o clima mais quente e seco”, explica o coordenador de Projetos Ambientais da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, Emerson Antonio de Oliveira.

Medições do Serviço Geológico do Brasil apontam que a vazante do Rio Paraguai está registrando cotas próximas das mínimas históricas em diversos pontos ao longo da bacia hidrográfica. O órgão tem registrado os menores níveis dos últimos 50 anos.

Os incêndios no Pantanal, além de impactarem toda a biodiversidade local, têm gerado efeitos sobre a atividade econômica da região pantaneira, criando camadas de danos sociais, econômicos e ambientais que se sobrepõem umas às outras.

“No Pantanal hoje, além da pecuária, você tem uma forte atividade turística, baseada nos atrativos naturais da região e na biodiversidade nela existente. Com a pandemia, isso já estava afetado, com pousadas fechadas e guias turísticos sem trabalhar. Os incêndios agravam a situação, prejudicando toda uma cadeia que agora está parada e sem meios de sustento”, explica Neiva.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Brasil quer atrair mais investimentos privados, diz presidente na ONU
21 de setembro
Incêndios continuam e Corumbá não tem motivo para celebrar o dia da árvore
Mudança no prazo
Saúde mantém vacinação para adolescentes em MS
Dados Estatísticos
Índices de criminalidade apresentam queda em Mato Grosso do Sul
Limpeza
Nos dias 22 e 23 tem ação de combate à dengue no bairro Cravo Vermelho
Evento Virtual
Semana Temática do Empreendedorismo acontece nos dias 28, 29 e 30 de setembro
Crime
Concen pede ação da Polícia Civil no combate ao furto de fios de energia em MS
Maratona
Prorrogadas inscrições para o Hackathon IFMS
Naviraí
Casal preso por tráfico de aves silvestres recebe multa de R$ 2,5 milhões da PMA
243 anos
Corumbá celebra aniversário com retomada de desenvolvimento

Mais Lidas

Denúncia
Bar é fechado e proprietário é multado em R$ 5 mil por poluição sonora
Fronteira
Mulher presa com "cinturão de cocaína" receberia R$ 1.500 pela travessia
Oportunidade
Senac Corumbá abre inscrições para cursos na área da saúde
Tempo
Primavera terá La Niña de fraca intensidade, chuvas abaixo da média e muito calor