Menu
quarta, 22 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

Império do Morro encerra desfiles com homenagem a procurador de Justiça

04 março 2019 - 02h34Prefeitura Muniipal de Corumbá

Última escola a desfilar, já na madrugada da segunda-feira, 04 de março, a Império do Morro exibiu o enredo “Fadel Iunes, O senhor do Império da Justiça”. Os mil componentes da agremiação verde e rosa fizeram uma homenagem simbólica a um cidadão de importância ímpar para a justiça de todo o Mato Grosso de Sul: o saudoso Promotor de Justiça Fadel Tajher Iunes.

A Comissão de Frente trouxe os “ Guardiões da Justiça Divina Contra o Pecado”. Foi uma representação da expulsão de Adão e Eva do Paraíso após, desobedecer a Deus de não tocar ou comer do fruto proibido. Foi o primeiro exemplo de Justiça. Tripé mostrou a ‘árvore da Ciência e do Conhecimento do Bem e do Mal’, plantada no Jardim do Éden que teve seus frutos sido proibidos por Deus ao homem.

Primeiro casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira fez o papel do “Bem e o Mal - a Justiça e a Injustiça”. Fez referência ao direito que Deus teria de especificar aos seres humanos o Bem, representado pela Justiça, e o Mal, representado pela Injustiça.

Ala inicial representou “Guardiões do Templo da Justiça”, seguida pelo carro abre-alas “O Fabuloso Templo da Justiça”, representando o templo das deusas Thêmis e Astrea. Deusas da Grécia antiga, o berço da Justiça.

“Tributo a Deusa Astrea” mostrou na ala que os gregos tinham o hábito de saudar seus deuses com oferendas e sempre faziam tributos a deusa Astrea que pregava a força e a igualdade.                                                                                                           

Bateria trouxe ritmistas representando “Os sacerdotes Africanos, Filhos de Xangô”. Eram eles que evocavam a sabedoria do Orixá Xangô para fazer a justiça.

Desfile contou com alas “Celebração Yorubá” - que mostrou a união das forças africanas celebram os valores e a coragem de uma raça. Xangô foi trazido da África com os escravos sendo ele o rei do povo yorubá - “Leão o rei do animais” e “Os servos do soberanos Faraós”, uma vez que no Egito antigo faziam suas próprias leis e usavam a Justiça para punir escravos quando desrespeitavam as leis.

Foram retratadas a Justiça Eleitoral; Justiça do Trabalho; Justiça Militar. Num momento lúdico, Império mostrou na passarela do samba o Super Homem e a Mulher Maravilha, heróis responsáveis pela criação da Liga da Justiça.

Outra ala lembrou os ‘Advogados’ profissionais liberais graduados em Ciências Jurídicas que atuam na promoção e defesa dos direitos individuais e coletivos.Representações também trouxeram juízes, promotores, defensores e desembargadores.

Alegoria final “O Império da Justiça” trouxe o império onde o grande homenageado Dr, Fadel Tajher Iunes, muito contribuiu e fez como procurador geral de justiça do Mato Grosso do Sul.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Brasil quer atrair mais investimentos privados, diz presidente na ONU
21 de setembro
Incêndios continuam e Corumbá não tem motivo para celebrar o dia da árvore
Mudança no prazo
Saúde mantém vacinação para adolescentes em MS
Dados Estatísticos
Índices de criminalidade apresentam queda em Mato Grosso do Sul
Limpeza
Nos dias 22 e 23 tem ação de combate à dengue no bairro Cravo Vermelho
Evento Virtual
Semana Temática do Empreendedorismo acontece nos dias 28, 29 e 30 de setembro
Crime
Concen pede ação da Polícia Civil no combate ao furto de fios de energia em MS
Maratona
Prorrogadas inscrições para o Hackathon IFMS
Naviraí
Casal preso por tráfico de aves silvestres recebe multa de R$ 2,5 milhões da PMA
243 anos
Corumbá celebra aniversário com retomada de desenvolvimento

Mais Lidas

Naviraí
Casal preso por tráfico de aves silvestres recebe multa de R$ 2,5 milhões da PMA
243 anos
Corumbá celebra aniversário com retomada de desenvolvimento
21 de setembro
Incêndios continuam e Corumbá não tem motivo para celebrar o dia da árvore
Tempo
Inverno se despede com temperaturas acima dos 40°C e umidade do ar em níveis críticos