Menu
sábado, 25 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

Idoso condenado por mais de 20 anos de prisão é indiciado por novos crimes

02 agosto 2021 - 11h20Sylma Lima

Desde 2003, quando foi preso em flagrante pela Polícia Federal (PF) pelo crime de tráfico de drogas, o idoso de 60 anos identificado pelas iniciais F.F.V. continua surpreendendo a polícia com novos crimes. Dessa vez, mais drogas, armas, dinheiro e escrituras imobiliárias foram apreendidas.  

Paralelamente à prisão em flagrante, o autor continuou sendo investigado pela suspeita de outros crimes, dentre eles o homicídio do Delegado, Dr. Robinson Benedito Maia, morto por organização criminosa através de integrantes de facção que agem dentro e fora dos presídios, por lavagem de dinheiro, dentre outros crimes graves. 

Considerado perigoso, conta com mais de 20 anos de prisão, fixados em condenações judiciais diversas e ostenta, ao menos, três fugas do sistema prisional em sua ficha, inclusive do Estabelecimento Penal de Segurança Máxima.  

A polícia ainda suspeita que o condenado seja associado ao líder de uma organização criminosa conhecido por “Pepito”, responsável por um laboratório de refino de cocaína, no estado de Mato Grosso.  

Desta vez, investigadores do DRACCO (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado), com o suporte qualificado do LAB/LD (Laboratório de Tecnologia contra Lavagem de Dinheiro) ambos da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, apuraram que num intervalo de 13 anos, o condenado e outras pessoas físicas e jurídicas a ele ligadas, movimentaram cerca de R$ 53.448.591,51 (cinquenta e três milhões, quatrocentos e quarenta e oito mil, quinhentos e noventa e um reais e cinquenta e um centavos), entre aquisições de imóveis, automóveis de luxo utilizando “laranjas”  e de empresas de fachadas e operações financeiras simuladas com vistas a disfarçar o enriquecimento ilícito gerado pelo tráfico de entorpecentes. 

Chamou a atenção dos investigadores do DRACCO a artimanha do preso agora indiciado que sequer poupou a própria filha, menor de idade, pois em seu nome registrou um veículo de alto padrão e valor, uma Land Rover/Evoque.  

Na tarde de 29 de julho, última quinta-feira, F.F.V. foi indiciado pelo crime de Lavagem de dinheiro, com pena que pode chegar a dez anos de reclusão, caso seja condenado. 

Ainda foram constatados por meio do DRACCO, outras catorze pessoas físicas e cinco empresas que serviam ao processo de branqueamento de ativos da organização criminosa desarticulada. 

 

Com informações da Dracco

Deixe seu Comentário

Leia Também

Denúncia
Homem morre e família acusa médica da UPA de negligência
Palestras
3ª edição da Semana da Saúde do Sesc tem foco nos reflexos da pandemia
SCT 2021
IFMS abre inscrições para Semana de Ciência e Tecnologia
Javaporco
PMA flagra criação ilegal de javalis em propriedade de Dourados
Alerta
De agendamentos a esquemas de 'pirâmides', entenda os maiores golpes do Pix em MS
Retomada
Fundtur recebe inscrições no Programa "Incentiva+MS Turismo" até 5 de outubro
Bonito
Mulher é multada em R$ 5 mil por desmatamento ilegal em área protegida
Imunização
Veja quem pode se vacinar neste fim de semana em Corumbá
Balanço
Mais de 50% das drogas apreendidas na Operação Fronteiras e Divisas I são de MS
Economia
Comércio deve facilitar pagamento e ser cauteloso para o Dia das Crianças

Mais Lidas

Bairro Vila Mamona
Funcionários de construção amarram autor de furto e acionam PM
Capital
Presos usam celulares até em banho de sol na Máxima
Flagrante
Dupla é presa por tráfico de drogas na área central de Corumbá
Estava Foragida
Boliviana investigada por desastre da Chapecoense é mantida em Corumbá até extradição