Menu
quinta, 04 de março de 2021
Governo do Estado - Campanha de Março
Geral

Grupo alimenta onça na beira do Rio Aquidauana, no Pantanal

30 maio 2016 - 14h03Campo Grande News
Grupo de pescadores alimentou uma onça às margens do Rio Aquidauana, na região do Passo do Lontra, na última sexta-feira (28) e filmou o animal, uma prática reprovada pela PMA (Polícia Militar Ambiental) que alerta sobre a possibilidade de o animal mudar atacar. Os turistas contam que não imaginavam a interferência da atitude no meio ambiente e que jogaram partes de piranha às margens do rio porque queriam visualizar o animal. No grupo estava o vereador de Anastácio, Robson Pertile. “É uma situação que acredito que 90% das pessoas desconhecem, os piloteiros contam que o animal já está acostumado, muita gente vai ao local só para ver essa onça. Quem não quer ver uma onça de perto?”. Um advogado de 30 anos, que mora em Campo Grande e pediu para não ser identificado, também estava no grupo e alegou que não sabia do impacto que jogar alimentos ao animal poderia causar. “Inclusive nos informamos antes em um posto da PMA , não recomendaram, mas disseram que se jogasse algo era importante usar uma luva para o animal não sentir cheiro de humano”. Major da PMA, Edmilson Queiroz, explica que o vídeo está com o destacamento de Aquidauana e que, embora não haja uma proibição explícita sobre alimentação de animais silvestres e punição específica, é discutível no campo jurídico o enquadramento de casos assim como alteração do criadouro natural do animal. O mais importante, afirma, é conscientizar as pessoas de que causa um sério problema ao meio ambiente porque altera o comportamento do animal. “Ele começa a relacionar a população humana com alimentos disponíveis e pode acontecer de a pessoa estar em um barco, sem se atentar e ser atacada, o que não costuma acontecer já que os animais só costumam atacar em situações como quando há filhotes ou falta de alimentos por desequilíbrio ambiental. Ele cita como exemplo casos repetidos de ataques no pantanal mato-grossense, em Cáceres, que são relacionados à ceva, ou seja, prática de alimentação dos animais, por pescadores da região.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BOLETIM COVID
O mês começa com média de 6 mortes por Covid a cada 24 horas
SAÚDE
MS é o estado que mais aplicou as duas doses da vacina contra a Covid-19
GERAL
Ministério Público denuncia servidores de Ladário por corrupção passiva
GERAL
Bombeiros continuam buscas por homem desaparecido na região do Paiaguás
CONSUMIDOR
Vereador pede relatório ao Procon sobre processos, multas e empresas penalizadas em 2020
ESPORTE
Fluminense estreia no Carioca de olho na final da Copa do Brasil
ECONOMIA
Governo adia para dia 31 reinício de bloqueio e suspensão de benefício
OPORTUNIDADE
Máscara + Renda já beneficiou mais de 1.900 costureiras em todas as regiões do país
RECONHECIMENTO
Câmara vai prestar homenagem às corumbaenses pelo Dia Internacional da Mulher
ACIDENTE DE TRÂNSITO
Colisão de carro e moto deixa mulher ferida no Maria Leite

Mais Lidas

GERAL
PMA realiza trabalhos de orientação sobre minhocas em casas de iscas no MS
ABANDONO
Ladário sofre com descaso e abandono das autoridades municipais
INFRAÇÃO ADMINISTRATIVA
PMA autua morador de Corumbá por transporte ilegal de pescado
GERAL
Reinaldo Azambuja autoriza concurso público com 250 vagas para Polícia Civil