Menu
quinta, 21 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Governador destaca megapacote como símbolo da retomada econômica e social de MS

12 outubro 2021 - 06h13Portal do Governo do MS

Destaque nacional na campanha de vacinação contra a covid-19, Mato Grosso do Sul também demonstra força na retomada da economia. O Governo do Estado lançou em junho deste ano um megapacote de incentivos às atividades econômicas e combate às desigualdades sociais que já repercutem positivamente no desenvolvimento local. Os benefícios, que ultrapassam R$ 1 bilhão, abrangem três eixos: auxílio financeiro, medidas fiscais e microcrédito orientado. 

“Há muito que MS se prepara para um novo tempo, de economia pujante e oportunidades para todos. No meio do caminho nos deparamos com a pandemia. Perdemos muito com ela. E mesmo enfrentando a maior crise sanitária e econômica dos últimos 100 anos, continuamos trabalhando, cuidando das pessoas. Hoje somos referência em vacinação e temos destaque econômico, sendo o 6º estado mais competitivo do Brasil”, afirma o governador Reinaldo Azambuja. 

Para o setor do turismo, o megapacote de retomada da economia disponibilizou auxílio emergencial de R$ 6 mil, divididos em seis parcelas, para guias turísticos, MEIs e microempresas. Mil trabalhadores do setor foram beneficiados.  Para o setor de bares e restaurantes, 6 mil empresas do Simples Nacional, o equivalente a 95% do mercado, tiveram isenção total de ICMS até 2022. Outras empresas do ramo foram beneficiadas com redução de alíquota, de 7% para 2%. 

O pacote de benefícios também isentou o IPVA de 2022 dos veículos vinculados aos segmentos de turismo, bares e restaurantes. O Governo deixará de arrecadar R$ 14,8 milhões para devolver a competitividade aos empresários afetados pelas medidas de restrições impostas na pandemia. Entre empresas atendidas estão confeitarias, docerias e sorveterias; cafés, bares e botequins; agências de turismo, passeios e excursões; hotéis, pensões e congêneres. 

Segundo o presidente do Comitê Gestor do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança na Economia), o secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel, o pacote de retomada foi feito por intermédio do diálogo com os representantes dos setores mais afetados. "A decisão de como fazer para ajudar esses setores precisava ser assertiva e dentro da realidade. Por isso o planejamento da distribuição de recursos e a tomada de decisão sobre o que seria feito foi realizada após diversos encontros", falou. 

Para o setor cultural, o Estado lançou auxílio emergencial de R$ 1,8 mil reais por trabalhador, além de R$ 21 milhões em investimentos do FIC (Fundo de Investimentos Culturais) - que financia projetos comunitários das mais diversas áreas da cultura. Além disso, empenhou mais R$ 15 milhões para a realização de festivais novos e tradicionais e destinou R$ 18,8 milhões para obras de reformas do patrimônio cultural, como a Igreja Tia Eva, a Casa do Artesão e a Concha Acústica. 

Através do programa +CréditoMS, pequenos empresários do Estado podem acessar linhas de crédito de até R$ 30 mil com aval do Governo e juro zero. Pelo Mais Social, 100 mil famílias sul-mato-grossenses podem comprar comida de qualidade com um cartão alimentação de R$ 200 mensais oferecido pelo Estado. Já para os servidores, o Governo adiantou em julho 50% do 13º salário de 2021. A medida representou injeção de R$ 250 milhões na economia. 

Na área da Educação, Mato Grosso do Sul integra a seleta lista de estados que retornaram 100% às aulas presenciais. Amazonas, Paraná e Rio Grande do Norte são as outras unidades federativas que autorizaram o retorno das escolas estaduais. Aqui, a volta à rotina de estudos só foi possível graças aos índices de vacinação da população. Para dar mais segurança na retomada, o Estado investiu R$ 3,6 milhões na aquisição de itens de proteção individual para professores e alunos. 

Neste ano, Mato Grosso do Sul segue em ascensão na geração de empregos formais, aqueles com carteira assinada. Conforme o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério da Economia, no 1º semestre de 2021, o Estado acumulou 27.756 novos empregos – mais do que o dobro registrado em todo ano passado: 14.173. De janeiro a agosto, Mato Grosso do Sul fechou o levantamento no azul, com saldo positivo de 34.032 empregos criados. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Região Central
PM prender autor de furto e recupera objetos
Outubro Rosa
Bia Cavassa faz doação em apoio a campanha Lenço Solidário
Colônia do Bracinho
Pantaneiro denuncia construção de barragem no Rio Taquari
11.817 mil testes analisados
Estudo da Janssen na região de fronteira mostra eficácia de 50% da vacina e redução de 90% em óbitos
Oportunidade
Inscrições abertas para concurso público de procurador do Estado, com salário de R$ 25 mil
Agenda Política
Presidente Regional do Democracia Cristã visita cidades do interior de MS
Retomada da Economia
Setor de bares e restaurantes aumenta as contratações e retoma movimento
246 quilos de cocaína
Dracco assume investigação da queda do helicóptero do tráfico em Ponta Porã
Dois brasileiros foram presos
Denunciado por participação no roubo de aeronaves em Aquidauana é preso na Bolívia
Imunização
Veja quem pode se vacinar contra Covid em Corumbá nesta quinta e sexta

Mais Lidas

Qualificação
Ministério da Educação anuncia formação para professores da educação infantil
Previsão Meteorológica
Tempo fica firme, mas nova frente fria promete mais chuva para o final de semana
Acidente de Trânsito
Mulher sofre fratura na perna em queda acidental de moto
Destaque
Vereador pede fim do toque de recolher e do uso de máscara em ambientes abertos