Menu
quarta, 16 de junho de 2021
Andorinha - Maio
Andorinha - Maio
Geral

Glória Eterna: Santos e Palmeiras decidem Libertadores no Maracanã

30 janeiro 2021 - 08h53Agência Brasil

A constelação de craques que Palmeiras e Santos ostentaram entre os anos 50 e 60 fez com que o encontro entre alviverdes e alvinegros ganhasse o apelido de "Clássico da Saudade". Seis décadas após embates que reuniam gênios como Ademir da Guia e Dudu de um lado, e Pelé e Coutinho de outro, os rivais paulistas irão protagonizar, provavelmente, o principal embate em mais de cem anos de história. Neste sábado (30), Verdão e Peixe decidem, às 17h (horário de Brasília), no Maracanã, no Rio de Janeiro, o campeão da edição 2020 da Libertadores. A partida terá transmissão ao vivo da Rádio Nacionalcom narração de André Luiz Mendes, comentários de Waldir Luiz e plantão de Bruno Mendes.https://agenciabrasil.ebc.com.br/ebc.png?id=1400083&o=nodehttps://agenciabrasil.ebc.com.br/ebc.gif?id=1400083&o=node

O Palmeiras busca o segundo título continental na história. Em 1999, o Verdão superou o Deportivo Cali (Colômbia) na final e levantou a taça. A equipe da capital paulista ainda esteve em outras três finais (1961, 1968 e 2000). O Santos, que também disputa sua quinta decisão, mira o tetracampeonato, podendo se isolar como a equipe brasileira com mais títulos de Libertadores - hoje, o posto é dividido com São Paulo e Grêmio, ambos também tricampeões. O Peixe levou a melhor em 1962, 1963 e 2011, sendo vice em 2003.

A edição de 2019, vencida pelo Flamengo em Lima (Peru), foi a última com jogos de ida e volta. A final da Liberta nesta tarde no Maracanã será a primeira em jogo único. Quis o destino que o novo formato de decisão de título em solo fluminense fosse 100% brasileira. Apesar de não terem times cariocas envolvidos, Palmeiras e Santos estão longe de serem estranhos naquele que outrora foi o maior estádio do mundo. Ambos já tiveram o gostinho de levantar taças no Maracanã, e mais de uma vez.

Foi no "Maraca" que o Verdão conquistou a Copa Rio de 1951 ao superar a Juventus (Itália). Um feito que o clube entende ter sido o primeiro título mundial de clubes da história e cujo reconhecimento, ainda hoje, é motivo de discussão. Já em 1967, o Alviverde paulista foi campeão da Taça Roberto Gomes Pedrosa (equivalente ao Campeonato Brasileiro da época) ao bater o Náutico na final.

Apesar de o rival deste sábado (30) ter dado a volta olímpica primeiro, o Peixe é quem tem currículo mais campeão no estádio. São oito títulos, sendo quatro brasileiros (1962, 1964, 1965 e 1968), três edições do extinto Torneio Rio-São Paulo (1963, 1964 e 1997) e o principal, o título do Mundial de 1963, o segundo do clube, ao vencer o Milan (Itália), mesmo sem Pelé em campo. Com mais uma taça, o Santos se iguala ao Flamengo como maior detentor de conquistas nacionais e internacionais no Maracanã - o Rubro-Negro tem nove.

O Palmeiras é quem chega com a campanha mais positiva. O Verdão ganhou nove jogos, empatou dois e perdeu somente uma vez, justamente a partida de volta da semifinal, contra o River Plate (Argentina), por 2 a 0, em São Paulo - a vitória por 3 a 0 na ida, em Buenos Aires, foi determinante para a classificação dos paulistas. O Peixe também só tem uma derrota, além de três empates e oito vitórias, sendo a mais recente por 3 a 0 sobre o Boca Juniors (Argentina), em Santos (SP), no segundo duelo entre as equipes, na outra semifinal.

Independente do campeão, uma coisa é certa: pela primeira vez, o "Maraca" será palco da conquista da América por um time brasileiro. A primeira (e até então única) vez que uma equipe do país teve a possibilidade de celebrar o mais importante título sul-americano no estádio foi em 2008, quando Fluminense e LDU de Quito (Equador) fizeram a final, com vitória equatoriana nos pênaltis, após os cariocas terem ganhado no tempo normal por 3 a 1 - na partida de ida, em Quito, havia dado LDU por 4 a 2.

Além de se garantir na edição de 2021 da Libertadores, o campeão será o representante da América do Sul no Mundial de Clubes, que será realizado entre 4 e 11 de fevereiro no Catar. Palmeiras ou Santos entrarão direto na semifinal do torneio, tendo pela frente o vencedor entre Tigres (México) ou Ulsan Hyundai (Coreia do Sul) no próximo dia 7, no Education City Stadium, em Doha (Catar), às 15h.

Mistério pré-jogo

Sobre os times que irão à campo neste sábado, mistério total, de ambos os lados. Na sexta-feira (29), em entrevista coletiva promovida pelos organizadores da Libertadores, o técnico palmeirense Abel Ferreira deixou no ar uma dúvida no ataque (William Bigode ou Rony) e outra no meio-campo, sobre a escalação de Felipe Melo. O volante se recuperou de uma lesão no tornozelo esquerdo, mas só participou de dois jogos desde que voltou da fratura.

"Tenho sido honesto com a comunicação que tenho feito com vocês desde que cheguei aqui. O Felipe é o mais titular do Palmeiras, com uma experiência muito grande, uma vibração enorme, ajuda dentro e fora de campo. Ele pode ajudar, se vai ser de início ou entrando, cabe a mim decidir. Ele é um colecionador de títulos. Faremos de tudo para acrescentar mais um aos que já possui", disse o treinador do Verdão.

Do lado santista, o técnico Cuca também evitou confirmar o time que iniciará a partida. A principal dúvida se a escalação terá o volante Sandry ou o atacante Lucas Braga.

"Tivemos fora o [Yeferson] Soteldo nas duas partidas contra o Grêmio [pelas quartas de final]. Nas duas eu joguei com Sandry e Lucas Braga. Então podemos incluir o Soteldo também [entre as dúvidas]. Você pode mudar a forma de jogar, mas não a maneira com que o time joga. Forma é uma coisa, o sistema tático. Mas mesmo mudando as peças, teremos nosso jeito", comentou Cuca, também em entrevista coletiva, mencionando a possibilidade de não iniciar com o camisa 10 venezuelano.

Caso não tenha surpresas, o Palmeiras deve atuar com Weverton, Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Matías Viña; Danilo, Zé Rafael, Gabriel Menino e Raphael Veiga; Rony e Luiz Adriano. O Santos, por sua vez, pode ir a campo com: John, Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Diego Pituca e Yeferson Soteldo; Marinho, Kaio Jorge e Lucas Braga.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
Autor de atropelamento na Rio Branco é comissionado da Prefeitura de Corumbá
SAÚDE
Corumbá leva vacina contra a Covid-19 para a região do Taquari
POLICIAL
PMA apreende 1.289 kg de droga com adolescente paraguaio
TURISMO
Turismo de MS participa de webinar nesta quarta-feira e se aproxima do mercado irlandês
PROTESTO
Ciclistas fazem protesto após morte de empresária na Rio Branco
ECONOMIA
Trabalhadores nascidos em novembro podem sacar auxílio emergencial
SAÚDE
Anvisa autoriza importação excepcional da vacina Sputnik V
CIDADE
Na busca pelo equilíbrio e razoabilidade, Prefeitura autoriza funcionamento do comércio
CORONAVÍRUS
Com 25 mil casos em 15 dias, junho pode bater recorde de infectados por covid em MS
GERAL
Homem sofre queda de telhado e fica ferido

Mais Lidas

GERAL
Donos de pizzaria em Corumbá investem em dark kitchen do Divino Fogão
GERAL
BR 262: Sem acostamento caminhão tomba saindo da estrada
LUTO
Professor de tênis Orlando Papa morre vítima da Covid-19
EDUCAÇÃO
Segue aberto período de inscrições para cursos do Pronatec/MS