Menu
terça, 26 de outubro de 2021
Cassems - Melhores e Maiores - Edição 2021
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Funarte anuncia continuidade das atividades da Escola Nacional de Circo

18 agosto 2021 - 10h05Redação

A Fundação Nacional de Artes anunciou a prorrogação, "em caráter excepcional", das bolsas de estudos dos alunos da turma 2019/2021 do Curso Técnico em Arte Circense da Escola Nacional de Circo/Funarte. A decisão, que entra em vigor a partir de 18 de agosto, leva em consideração as resoluções estabelecidas sobre atividades pedagógicas e presenciais de estudantes, servidores e terceirizados, devido ao "isolamento social necessário ao combate à pandemia da covid 19" e o comprometimento do desenvolvimento regular das aulas. 
 
Possibilitando a conclusão do curso técnico de artes circenses, a Funarte amplia em sete meses a vigência da bolsa, dando condições para que os alunos cumpram a obrigação legal de conclusão do curso. A medida atende aos bolsistas com matrículas ativas, que tenham a frequência mínima obrigatória e coeficiente de rendimento satisfatório, conforme disposto em edital. 
 
De acordo com a portaria, a determinação busca atender "às necessidades de financiamento dos alunos da turma 2019/2021 para o desenvolvimento ou a conclusão dos respectivos cursos". 
 
Os alunos devem assinar um Termo de Adesão à Portaria, que será disponibilizado pela Secretaria Escolar da Escola Nacional de Circo/Funarte entre 18 e 20 de agosto. 
 
O Curso Técnico em Arte Circense foi estabelecido pela Funarte em cooperação com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ). A consolidação do calendário de aulas ou a adaptação da grade curricular ficam sob a responsabilidade do IFRJ. A Escola Nacional de Circo/Funarte deve acompanhar o calendário geral do Instituto e fornecer os meios para a realização da grade curricular. 
 
O Presidente da Funarte, Tamoio Athayde Marcondes, reafirma o compromisso com a Escola Nacional de Circo e sua importante história, informando que “será iniciada a elaboração de um plano de trabalho a ser firmado em nova relação jurídica junto à IFRJ, a fim de possibilitar a realização dos cursos vindouros atendendo aos princípios da administração pública, o interesse público e garantindo uma Escola Nacional de Circo de excelência”. 

Sobre a Escola Nacional de Circo 
 
Inaugurada em 1982 e criada pelo circense Luiz Olimecha e pelo produtor cultural Orlando Miranda – então presidente do Instituto Nacional de Artes Cênicas, incorporado à Funarte –, a instituição prepara artistas profissionais para atuar em circos de lona e em diversos setores das artes e cultura. Desde 2015, o Curso Técnico em Arte Circense, oferecido pela entidade, é reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). A escola é referência para toda a América Latina no campo da formação em Circo. 

 
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Educação
Instalação de polo da Universidade Estadual em Corumbá é solicitada na Câmara
Tecnologia
Aplicativo Para Ver Conversas Do WhatsApp de Outra Pessoa
Prevenção
Vereador pede instalação de telas de proteção no prédio do antigo Cine Anache
Resgate +
Ministério do Meio Ambiente lança Programa de Resgate da Fauna Silvestre em Corumbá
Nova Corumbá
Foragido é preso com diversos itens suspeitos na mochila
Presente Inesperado
Policiais Militares de Corumbá fazem surpresa em aniversário de criança que sonha em ser PM
Reivindicação
Vereadores pedem retorno das aulas presenciais na Rede Municipal
Representatividade
Sancionada Lei que institui o Prêmio Zumbi dos Palmares em Corumbá
Péssimas Condições
Morte de motorista na BR 262 é mais um alerta para o perigo do tráfego na rodovia
Campo Grande
Casa Rosa: atendimento integrado contra o câncer de mama inaugura em novembro

Mais Lidas

Denúncia
Sem resposta, passageira recorre a rede social para reclamar da Buser
Acidente
Rapaz sofre fraturas após ser atropelado na saída da quermesse em Ladário
Mundo Novo
Jovem é preso por disparos e porte ilegal de arma de grosso calibre
Procurados
Membros do PCC presos na fronteira com MS são entregues à polícia brasileira