Menu
sábado, 16 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Fé e cura são os pedidos de devotos de São João

23 junho 2021 - 12h08Mariana Conte

Em tempos tão difíceis devido a pandemia que afeta o mundo, a fé e a devoção dos corumbaenses a São João continua até com mais intensidade.

Dia 24 de junho é celebrado o dia de São João e no município de Corumbá essa data é comemorada de forma única com o tradicional Banho de São João na passagem do dia 23 para o dia 24 de junho, onde a população vai de encontro ao Rio Paraguai para realizar, assistir e participar do banho.

O tradicional banho de São João de Corumbá foi reconhecido como Patrimônio Cultural do Brasil, no dia 19 de maio deste ano, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A decisão em esfera federal veio mais de 10 anos após a festa ser reconhecida como símbolo imaterial de Mato Grosso do Sul.

Os rituais começam com procissões pelas ladeiras de Corumbá e Ladário (MS), se ampliam em cortejos, novenas e giras em terreiros de candomblé e umbanda, reunindo a polução por meio da fé.

As cerimônias se iniciam pela decoração de altares e andores, se estendem para queima de fogueiras e a realização de oferendas, além de rezas e terços.

Mas devido a pandemia este ano os festeiros e adeptos de São João poderão realizar o ritual de banho da imagem na Prainha do Porto Geral, desde que seguida uma série de regras de biossegurança para evitar aglomerações e a proliferação da Covid-19, de acordo com o Decreto da Prefeitura Municipal.

Cada devoto poderá realizar o ritual do Banho do Santo, entre às 5h e 21h de forma individual ou com no máximo cinco acompanhantes, em um período máximo de 15 minutos. Também está mantida a necessidade de uso obrigatório de máscaras faciais. O Acesso à Prainha do Porto será controlado pelos agentes da Agência Municipal de Trânsito e Guarda Municipal, membros do GFI (Grupo de Fiscalização Intensiva) e servidores da Fundação da Cultura e do Patrimônio Histórico, nos dias de hoje e amanhã e também não será permitida a comercialização de bebidas e alimentos por ambulantes e proprietários de barracas na Prainha do Porto Geral e adjacências.

Tradição de Família

Uma das festeiras mais antigas da cidade, Dona Maria Paula da Silva que leva a tradição desde 1948 faleceu este ano aos 84 anos, mas a filha Rosana Lídia da Silva Pereira deu continuidade a festa.

“É com muita alegria, que continuo essa tradição em nome da minha mãe Maria Paula, grande, antiga e premiada Festeira de São João. No leito do hospital minha mãe pediu que desse continuidade aos festejos. Eu e meu irmão Celso Roberto da Silva, juntamente com os festeiros de décadas, com o coração cheio de alegria, vamos honrar este sagrado pedido da nossa mãe amada Maria”, contou.

Festeira fiel a São João, Dona Maria Paula, por várias décadas, realizou sem deixar esvair essa tradição, vinda dos seus avós cacerenses.

Lídia ressaltou que em tempos difíceis como estamos vivendo ela pede muita fé e união a todos os povos. “Que a cura dessa doença chegue logo, mas pedimos enquanto isso que cada um faça a sua parte como forma de prevenção”, ressaltou

Dona Lídia e alguns familiares levarão o santo para banhar no Porto Geral nas águas do rio Paraguai dentro das regras de biossegurança.

Tatiana Amorim também dá continuidade a essa tradicional festa que começou há mais de quarenta anos com sua avó Dona Elza (já falecida).

Pelo segundo ano consecutivo devido a pandemia o santo será lavado em casa, mas com todo um ritual preparado. “Ele será banhado com água de cheiro, preparado especificamente para esse momento. Também preparamos um saboroso cozido que será distribuído para a população, mas sem aglomeração”, contou.

Para Tatiane a fé move montanhas. “No momento do ritual do banho do santo vamos pedir a cura dessa doença e muito saúde a toda humanidade. Com fé e devoção vamos sair unidos dessa crise”, salientou.

Festeira Tatiane dá continuidade aos festejos que iniciou com sua avó ElzaFesteira Tatiana dá continuidade aos festejos que iniciou com sua avó Elza Foto: Capital do Pantanal
Dona Rosana assumiu os festejos da sua mãe Maria Paula que faleceu ainda esse ano Foto: Capital do Pantanal
Andor de Rosana será banhado no Rio Paraguai dentro das normas de biossegurança Foto: Capital do Pantanal
Saborosos pratos são preparados nas casas dos festeiros Foto: Capital do Pantanal

Deixe seu Comentário

Leia Também

Atualizações
Dois dos corpos encontrados no rio Paraguai são identificados
Inédito
Tempestade de areia: Energisa recebeu 4 mil chamados em Campo Grande
Dia Mundial da Alimentação
Em MS, 69% da população está com excesso de peso e 36% com obesidade
Ensino Superior
UEMS investe mais de R$ 13 milhões em bolsas e auxílios para estudantes
Transporte
Expresso Queiroz tem autorização suspensa por incapacidade de atender passageiro
Defesa Civil
Tempestade de poeira e vendaval causaram estragos em pelo menos sete nos municípios
Cidade em alerta
Ventos de 64 km/h destelharam 20 casas em Corumbá
Previsão Meteorológica
Tempo continua fechado com chance de mais chuva para grande parte do Estado
Tragédia
Naufrágio no Rio Paraguai fez sete vítimas; cinco corpos foram encontrados até o momento
Dia do Professor
Façanha destaca papel do professor no período pós-pandemia

Mais Lidas

Monitoramento
Defesa Civil alerta para chance de novos temporais
Estudo em andamento
Plano de transporte intermunicipal de MS vai passar por mudanças em 2022
Corumbá
Dupla é presa com 20 quilos de maconha
Reforço
Saúde de Corumbá e Ladário recebem mais de 500 equipamentos doados pela Vale