Menu
segunda, 21 de junho de 2021
Andorinha - Maio
Andorinha - Maio
Geral

Famílias recebem documento que garante permanência na vila de Forte Coimbra

30 março 2017 - 15h17Assessoria de Imprensa

A quinta-feira, 30, está sendo bastante comemorada pelas 30 famílias residentes na vila localizada em Forte Coimbra. Após acordo estabelecido entre o Ministério Público Federal em Mato Grosso do Sul (MPF/MS), Exército e Secretaria de Patrimônio da União (SPU), elas receberam na manhã de hoje, o Contrato de Concessão de Direito Real de Uso Resolúvel Gratuito dos imóveis da União, sob jurisdição do Comando do Exército Brasileiro.

Residentes na vila existente em Forte Coimbra onde está sediado o 3º Grupamento de Engenharia, a população civil corria riscos de ser removida para outra área da União, em Corumbá. Isto foi cogitado pelo Comando Militar do Oeste anos atrás.

O caso vinha sendo acompanhado de perto pela Câmara de Vereadores de Corumbá que, nesta quinta, também celebrou o ato que marcou a entrega de documentos às famílias residentes na região. “É uma conquista para os moradores do Forte de Coimbra. A população civil corria riscos de ser realocada para outro local, mas tudo se resolveu da melhor maneira possível”, destacou o presidente do Poder Legislativo, vereador Evander Vendramini.

Ele lembrou que, ao lado do Instituto de Mulheres Negras do Pantanal (IMNEGRA), a Câmara participou ativamente do processo que, hoje, “chegou a um final feliz”, destacou, enquanto conversava por telefone com representantes dos moradores. “Mas a luta não acabou. Ainda existem outros projetos, programas que desenvolveremos juntos. Já estamos programando uma visita ao Forte, junto com o Imnegra e outros parceiros, para estabelecermos novas parcerias”, revelou o vereador.

O ato da manhã desta quinta-feira e contou com as presenças de representantes do Exército, do ministério Público Federal e da Secretaria do Patrimônio da União em Mato Grosso do Sul. O documento entregue às famílias de civis permite a transferência da concessão, mas mantém a propriedade da União.

Evander informou que, a partir de agora, além das ações que parceiros levarão para o forte, a Câmara vai lutar pela viabilização de recursos federais, visando recuperação e melhorias dos imóveis que se encontram em situação precária. “Além disso, a comunidade vai necessitar de outros equipamentospúblicos, que também fará parte das nossas solicitações”, disse.

O caso

As construções de civis na área do Forte Coimbra começaram em 1930, com a anuência dos comandantes militares do Forte. Em 1993, novas ocupações foram proibidas. Atualmente, existem 75 construções desse tipo, sendo que 30 são ocupadas por civis, 38 por militares e sete estão desocupadas. Também existem 41 casas construídas com recursos da União e ocupadas por militares.

Após a proibição de novas construções, as moradias abandonadas e que estivessem em condições precárias, passaram a ser destruídas. Aquelas em melhores condições foram ocupadas por militares, por conta do déficit habitacional na localidade.

Em 2002, houve uma tentativa de regularização das habitações, mas somente dez moradores concordaram. Em vista disso, o Comando Militar do Oeste cogitava, naquele momento, a remoção da população civil, com realocação em outra área da União em Corumbá.

Como não havia área disponível, optou-se pela resolução negociada do impasse. MPF, Exército e SPU buscaram, então, um instrumento que permitisse a permanência da população tradicional no local, sem prejuízo das prescrições legais.

O Forte é patrimônio nacional tombado pelo Iphan. Sua construção remonta a 1775. Ele fica às margens do Rio Paraguai, a cerca de três horas de barco de Corumbá, e abriga a 3ª Companhia de Fronteira do Exército. (Com informações do Ministério Público Federal)

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

PROCURADOS
Mato Grosso do Sul tem 8 dos criminosos mais importantes na lista da Interpol
CORONAVÍRUS
Vacinação e sequenciamento genômico são destaques de MS no enfrentamento à Covid-19, diz OPAS
GERAL
SPPM e UEMS assinam acordo de cooperação para projeto de extensão
ECONOMIA
Caixa paga 3ª parcela do auxílio para nascidos em fevereiro e março
RESGATE DE ANIMAL
PMA de Corumbá resgata filhote de veado em condomínio no Aeroporto
POLICIAL
PMA prende infrator por porte ilegal de arma de caça
ESPORTE
Invictos, Flamengo e Bragantino duelam pelo Brasileiro no Maracanã
Embate tem início às 21h e será transmitido ao vivo da Rádio Nacional
GERAL
Mega-Sena pode pagar R$ 7 milhões neste sábado
LEI SECA
Lei seca completa 13 anos e PRF alerta para os perigos da combinação álcool e direção
UEMS
UEMS está com inscrições abertas para bolsas de iniciação científica no valor de R$ 400

Mais Lidas

PROCURADOS
Mato Grosso do Sul tem 8 dos criminosos mais importantes na lista da Interpol
GERAL
Com lotes a partir de R$ 200, SAD fará leilão de 38 lotes de veículos e sucatas de veículos em julho
RESGATE DE ANIMAL
PMA de Corumbá resgata filhote de veado em condomínio no Aeroporto
POLICIAL
PMA prende infrator por porte ilegal de arma de caça