Menu
quinta, 26 de maio de 2022
Festival da Carne
Andorinha Institucional
Geral

Família simulou venda de 20 mil toneladas de grãos em MS para 'maquiar' tráfico de cocaína

24 janeiro 2022 - 09h38Mídiamax

Para lavar o dinheiro do tráfico de cocaína, que saía da fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai e chegava até o Rio Grande do Sul, quadrilha familiar simulava a venda de milho e soja. Alvos da Operação Geminus da Polícia Federal, presos em dezembro de 2021, tios e sobrinhos chegaram a simular a venda de 20 mil toneladas de grãos em quatro anos. 

Nas investigações, foi apurado que Nelson Ormai Rodrigues e a esposa, Leonor Cristina da Silva Cunha Rodrigues, junto com os sobrinhos gêmeos, Alex Teixeira Rodrigues e Alan Teixeira Rodrigues, declaravam atividade em média escala de agricultura. No entanto, imagens aéreas das propriedades rurais mostram que, entre 2009 e 2020, não há histórico de cultivo de lavouras. 

Mesmo assim, entre 2015 e 2019, a família declarou a venda de grãos a uma empresa que seria laranja do esquema criminoso. Foram 20 mil toneladas de grãos declarados — avaliados em R$ 15 milhões — mas, curiosamente, nenhuma transação bancária entre a empresa e os investigados foi encontrada no período indicado. Os quatro acusados foram presos em Mato Grosso do Sul, onde tinham as terras. 

A investigação também identificou que, entre 2009 e 2013, o ritmo de lavagem de dinheiro do grupo era ‘médio’, enquanto nos anos seguintes, de 2014 a 2019, houve um ritmo acelerado. Entre 2009 e 2019, o patrimônio do núcleo familiar passou de R$ 335 mil para mais de R$ 11,881 milhões. 

Transporte da cocaína 

De acordo com a delegada da Polícia Federal no Rio Grande do Sul, Aletea Vega Marona Kunde, o grupo movimentou 5 toneladas de cocaína no período de um ano. A droga era levada de MS para o RS em compartimentos ocultos em caminhões. Da mesma forma, os veículos voltavam com grandes quantidades de dinheiro escondidas. 

O dinheiro era ‘lavado’ com empresas de fachada, bem como 'laranjas'. Ainda segundo a delegada, o grupo também lavava dinheiro com a produção de gado, bem como com uma empresa de transporte e outra de locação de equipamentos para construção. As empresas funcionavam apenas para transitar os recursos e simular riqueza lícita. 

Conforme a delegada, o grupo até mesmo simulava a produção inexistente de grãos, com a empresa de agronegócio. Além do casal e dos sobrinhos, que são lideranças da organização criminosa, outros familiares também atuavam como 'laranjas'. A estimativa é de que os bens apreendidos na ação foram avaliados em R$ 50 milhões. 

Operação Geminus 

Em MS, foram cumpridos mandados em Dourados, Ponta Porã, Maracaju e Deodápolis. Ao todo, são 5 mandados de prisão no Estado e 17 de busca e apreensão. Foram cumpridos, ao todo, 11 mandados de prisão preventiva e 29 de busca e apreensão, além do sequestro de 52 imóveis e 70 veículos, entre automóveis, jet skis, caminhões, carretas e tratores, e o bloqueio de valores em contas bancárias de 33 pessoas físicas e jurídicas envolvidas. 

A investigação apurou que organização criminosa, comandada por núcleo familiar estabelecido nos municípios de Deodápolis (MS) e Viamão (RS), utilizava o agronegócio e outras atividades econômicas formais como fachada para ocultar os valores obtidos com o tráfico internacional de drogas, principalmente de cocaína. 

 

Maio Laranja_MPE-MS

Deixe seu Comentário

Leia Também

Informe Publicitário
Com cortes nobres e muito sabor, Festival da Carne de MS integra programação do Fasp
Lista Publicada
IFMS convoca candidatos para heteroidentificação
Novos Brigadistas
Prevenção a incêndios no Pantanal gera economia de gastos e preservação
Fiscalização
Casal é preso com 70,1 Kg de cocaína e 3,5 Kg de skunk na BR 262
Ação Conjunta
Corpo do homem que caiu no Rio é encontrado 10 m de distância do local do acidente
Economia
Adesão ao REFIS pode ser feita até 11 de julho; pagamento em cota única tem 100% de desconto
No Centro
Vereador pede recuperação de pavimento da Cabral para melhorar tráfego de veículos
Fiscalização
MPF aponta irregularidades nas pesquisas do Instituto Ranking em MS
Kadwéus
Dupla é presa com simulacro e celular roubado
Segurança Pública
Polícia Civil anuncia Unidade da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário para Corumbá

Mais Lidas

Informe Publicitário
Com cortes nobres e muito sabor, Festival da Carne de MS integra programação do Fasp
Aguardando Licitação
Até concluir licitação, estudantes do IFMS de Corumbá recebem merenda que não precisa de cozimento
Ação Conjunta
Corpo do homem que caiu no Rio é encontrado 10 m de distância do local do acidente
Segurança Pública
Polícia Civil anuncia Unidade da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário para Corumbá