Menu
quinta, 22 de abril de 2021
Andorinha Abril
Andorinha Abril
Geral

Exportação estadual de industrializados encerra 2016 em US$ 2,68 bilhões

26 janeiro 2017 - 10h19Redação

A receita com as exportações de produtos industrializados de Mato Grosso do Sul fechou 2016 em US$ 2,68 bilhões, valor 7% inferior ao registrado em 2015, quando o setor foi responsável por receita de US$ 2,88 bilhões, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems. Somente no mês de dezembro do ano passado o montante chegou a US$ 238,6 milhões, uma queda de 11% em relação ao mesmo mês de 2015, quando o valor foi de US$ 266,8 milhões.

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, quanto ao volume exportado, na comparação mensal, houve redução de 30%, enquanto, no ano, a queda foi de 7%, indicando redução superior a 658 mil toneladas. “Em relação à participação relativa, no mês, a indústria respondeu por 96% de toda a receita de exportação de Mato Grosso do Sul, enquanto no acumulado do ano, na mesma comparação, a participação ficou em 66%”, detalhou.

Ezequiel Resende informa que, de janeiro a dezembro, os principais destaques das exportações de industrializados foram os grupos “Celulose e Papel”, “Complexo Frigorífico”, “Açúcar e Etanol”, “Extrativo Mineral”, “Óleos Vegetais”, “Couros e Peles” e “Alimentos e Bebidas”, que, juntos, representaram 97,7% da receita total das vendas sul-mato-grossenses de produtos industriais ao exterior.

Desempenho

De janeiro a dezembro de 2016 as exportações do grupo “Celulose e Papel” somaram US$ 991,9 milhões, apontando queda de 8% sobre igual período de 2015, quando as vendas atingiram US$ 1,07 bilhão. A redução observada se deu principalmente pela diminuição nas compras em importantes mercados para a celulose de Mato Grosso do Sul, com destaque para Itália, Holanda, Estados Unidos e Coreia do Sul que somados apresentaram redução equivalente a US$ 114,9 milhões, tendo como principais compradores a China, Itália, Holanda, Estados Unidos e Coreia do Sul.

No “Complexo Frigorífico”, a receita de exportação de janeiro a dezembro de 2016 alcançou o equivalente a US$ 783,2 milhões, sinalizando queda de 11% sobre igual período de 2015, quando o total ficou em US$ 876,5 milhões. A redução observada se deu principalmente por conta da diminuição das compras em importantes mercados para as carnes de Mato Grosso do Sul, com destaque para Venezuela, Egito, China, Japão, Rússia e Arábia Saudita, que somados apresentaram redução de US$ 132,8 milhões.

Já no grupo “Açúcar e Etanol” a receita de exportação de janeiro a dezembro de 2016 alcançou o equivalente a US$ 448,3 milhões, aumento de 28% sobre igual período do ano passado. Resultado dos aumentos no volume comercializado e preço médio da tonelada do açúcar de cana, único produto do grupo com registro de vendas ao exterior no acumulado deste ano, tendo como principais compradores a Rússia, China, Malásia e Emirados Árabes, que juntos somaram um acréscimo de 80% na receita do grupo quando comparado com o mesmo período de ano anterior.

Outros destaques

No grupo “Extrativo Mineral”, a receita de exportação acumulada de janeiro a dezembro alcançou o equivalente a US$ 138,6 milhões, indicando recuo de 25% sobre o mesmo período de 2015, quando as vendas foram de US$ 183,8 milhões. Resultado influenciado pela queda de 22% no preço médio da tonelada do minério de ferro, bem como pela redução de 17% no volume comercializado do produto, tendo como principal comprador a Argentina.

Em relação ao grupo “Óleos Vegetais”, o período de janeiro a dezembro de 2016 fechou com receita equivalente a US$ 122,6 milhões, indicando queda de 31% sobre o mesmo intervalo de 2015, quando as vendas foram de US$ 176,9 milhões. Resultado influenciado pela queda do volume comercializado e do preço médio de venda das Farinhas e “pellets” da extração do óleo de soja e dos Bagaços e outros resíduos da extração do óleo de soja, tendo como principais compradores a Tailândia, Indonésia e Holanda.

Já no grupo “Couros e Peles” a receita de exportação de janeiro a dezembro de 2016 alcançou US$ 106,4 milhões, indicando redução de 13% sobre igual período de 2015. Resultado influenciado principalmente pela queda de 17% do preço médio da tonelada do couro exportado por Mato Grosso do Sul, tendo como principais compradores a China, Itália, Vietnã e Holanda. O grupo “Alimentos e Bebidas” fechou o período de janeiro a dezembro de 2016 com receita equivalente a US$ 25,7 milhões, indicando aumento de 6% na comparação com o mesmo período de 2015, quando as vendas foram de US$ 24,4 milhões, sendo que o crescimento foi influenciado, basicamente, pela elevação das compras feitas pelos Estados Unidos, Reino Unido, Bolívia, Uruguai, Congo e Hong Kong.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esporte
Coudet salva campeonato do Celta de Vigo e ganha destaque como treinador
JUSTIÇA
181 é ferramenta para denuncia anônima em Mato Grosso do Sul
EDUCAÇÃO
Reforma de escolas municipais é solicitada por vereador durante sessão da Câmara
ESPORTE
Vereador sugere transformar o Marina Gattass em espaço para esportes radicais
LÍNGUA DE SINAIS
Projeto de Lei obriga instituições a disponibilizar intérpretes de Libras na cidade
ECONOMIA
Caixa paga auxílio emergencial a nascidos em agosto
COVID-19
Polícia investiga empresa por fraude em oferta de vacina
CIDADE
Prefeito decreta luto oficial de três dias pelo falecimento de Dom Martinez
POLICIAL
PM de Corumbá prende foragido da justiça e apreende arma branca
POLICIAL
Homem é preso por porte de drogas no bairro Popular Nova

Mais Lidas

POLÍTICA
Câmara aprova projeto de lei que torna escolas serviços essenciais
MUDANÇAS NO CTB
Nova Lei abranda infração para motociclistas sem viseira ou óculos de proteção
GERAL
Vereador solicita recuperação da 21 de Setembro, após intervenções da Sanesul
SEGURANÇA
Tiradentes: no dia do patrono das polícias, Governo destaca investimentos na segurança