Menu
sábado, 10 de abril de 2021
Ambiental MS Pantanal - Aegea
Andorinha Fevereiro
Geral

Apesar de apelo estudante só consegue R$ 150 para concluir curso de medicina

19 janeiro 2019 - 10h46Sylma Lima

O estudante do quarto período de medicina Antônio Cavasana precisa arrecadar R$ 25 mil para concluir o curso de medicina , na Uniderp. Este ano, ele criou um perfil , num blog, pedindo ajuda dos corumbaenses e ladarenses. Antônio explica o que aconteceu na faculdade, que acabou tendo que recorrer a ajuda de terceiros, entretanto, apesar do apelo, e da veracidade das informações, ele so conseguiu arrecadar R$ 150 reais.

“Eu fui aprovado em medicina pelo FIES, mesmo sendo de família muito humilde. Estudei em escola publica. Minha mãe não tem condições de arcar com esse valor, pois o que ela ganha só consegue pagar o básico pra eu viver fora de casa. Estou no quarto ano e quero me formar. Ser um bom médico e ajudar minha mãe. O valor é alto devido a um erro da faculdade|FIES, melhor explicado abaixo.

Antes de detalhar o que já foi dito, gostaria de dizer que fui entrevistado pelo jornal da cidade na minha aprovação, pois todos sabiam da minha origem humilde e da minha mãe guerreira. Foi uma festa e prova a verdade contida nas minhas palavras. Este é o link:

http://perolanews.com.br/ladario/jovem-ladarense-do-ensino-publico-conquista-vaga-em-faculdade-de-medicina-concorrida-na-capital

O valor é alto devido ao seguinte: Ao entrar na universidade por conta de um erro, ela acabou recebendo dois semestres do FIES (cerca de 100.000,00 reais) e continuou cobrando a minha parte das mensalidades ao invés de descontar no que já tinha recebido. Eu processei a universidade e continuei a cursar sem pagar os 500 reais mensais, só que o juiz determinou que eu deveria pagar os valores até o fim do processo, mesmo com a universidade me devendo um semestre inteiro. Por isso o meu apelo.

Eu fui aprovado em medicina pelo FIES, mesmo sendo de família muito humilde, sem pai e de uma cidade muito pequena do interior de Mato Grosso do Sul. Estudei em escola publica e fazendo o cursinho público. Eu trabalhei ajudando minha mãe e estudei em casa como resultado do meu esforço eu fui aprovado. Minha mãe não teve condições de arcar com o valor restante, pois o que ela ganha só consegue pagar o básico pra eu sobreviver fora de casa. Devido essa divida não conseguirei me matricular, sem contar que estou com muita dificuldade de pagar o aluguel, que tem alguns meses atrasados. Estou no quarto ano e quero me formar, mesmo com tantos problemas eu nunca reprovei de nenhuma matéria. Quero muito ser um bom médico e ajudar minha mãe. Voltar para minha cidade e atender meu povo. Eu agradeço qualquer ajuda, pois pra quem precisa qualquer ajuda é muito. Obrigado por ajudar pessoas simples que sonham com uma vida melhor” .

Para quem quiser contribui entre no link abaixo que será direcionado para uma página onde há maiores detalhes:

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/filho-da-cozinheira-estudante-de-medicina/contribua

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza terá início na próxima segunda
MUDANÇA NO CTB
Nova Lei entra em vigor com alterações sobre uso de farol em rodovias
ECONOMIA
Cadastro de imóveis rurais será completamente digitalizado
GERAL
Corumbá recebe primeira remessa de queijos produzidos em assentamento rural
ESPORTE
Botafogo e Volta Redonda enfrentam-se neste sábado à noite
GERAL
CMDCA realiza neste sábado prova de conhecimento específico para Conselheiros Tutelares Suplentes
POLICIAL
PM captura foragido e aborda motociclista sem CNH no Guaicurus
POLICIAL
Casal vai para a delegacia após briga no Popular Nova
POLICIAL
Marido ameaça mulher, quebra objetos da casa e põe culpa em macumba
GERAL
Sorteio da mega-sena pode pagar R$ 27 milhões neste sábado

Mais Lidas

POLICIAL
Homem é acusado de agredir a própria mãe no bairro Vila Guarani
OPERAÇÃO
Operação Ágata Oeste tem resultados expressivos de apreensão de drogas e armas
SAÚDE
Campanha de vacinação contra a gripe começa na segunda
SAÚDE
Corumbá institui Núcleo de Reabilitação Pós Covid com atendimento multidisciplinar