Menu
domingo, 25 de julho de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Expresso Mato Grosso - Promoção de Junho
Geral

Estado monitora sítios arqueológicos na MS-450 e pavimentará trecho de 765 metros

30 novembro 2020 - 08h00Portal de Notícias do Governo de MS

O Governo do Estado licitará no próximo dia 14 de dezembro a pavimentação do trecho de 765 metros da Estrada Ecológica MS-450, em cuja extensão de revestimento primário foram localizados sítios arqueológicos nas faixas de domínio que remontam ao período pré-indígena. A estrada liga os distritos de Palmeiras e Piraputanga, entre os municípios de Dois Irmãos do Buriti e Aquidauana.

Com recursos do Fundersul, foram investidos R$ 17,6 milhões no asfaltamento de 18,4 km da estrada, obra entregue em dezembro de 2019 pelo governador Reinaldo Azambuja, sendo suprimido o trecho de 765 metros, a pedido do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Arquitetônico Nacional), devido à ocorrência de fragmentos cerâmicos deixados por antigas civilizações que habitaram a região.

Atendendo reivindicação da comunidade local e do trade turístico, a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) formalizou um acordo com o Iphan, no sentido de criar um plano de manejo dos sítios arqueológicos, para retomar a conclusão da obra emblemática para aquela região e pavimentar o trecho em questão. A tomada de preço nº 174 será abertura no dia 14 de dezembro, às 8h, na sede da agência.

O Iphan informou, em nota, que em continuidade aos trabalhos arqueológicos que vem sendo desenvolvidos, foi solicitado pela autarquia o envio de um Programa de Gestão do Patrimônio Arqueológico, que a partir de análise técnica foi observada a necessidade de serem solicitadas complementações, as quais serão cumpridas pela Agesul. Equipe de arqueologia do Iphan acompanhará a obra.

Atrativo turístico

A pesquisa da área de ocorrência arqueológica – cerca de 2,5 km dentro da faixa de domínio da estrada, no pé da morraria da Serra de Maracaju – foi iniciada pelo Governo do Estado durante a pavimentação da MS-450 e terá sequência, à cargo do pesquisador Gilson Martins, com mais de 30 anos de experiência no setor. Em escavações, foram encontras ferramentas de pedra que datam três mil anos.

 

A MS-450 é classificada como Estrada Ecológica e integra a Área de Proteção Ambiental (APA) de 10 mil hectares, criada em 2000. O complexo e diversificado ambiente exigiu uma intervenção monitorada pela Agesul para cumprimento das exigências da licença ambiental, incluindo o levantamento arqueológico. O professor Gilson Martins sugere a criação de um museu a céu aberto para visitação.

Com 55 km de extensão, do trevo com a BR-262 a Aquidauana, a rodovia é o principal acesso aos distritos, privilegiados pelos recursos naturais situados no entorno dos paredões de arenito, ambiente esse cortado pelos trilhos da antiga ferrovia e pelo rio Aquidauana. O local recebe pescadores e amantes de esportes radicais, como trilhas e escaladas, e conta com estrutura de hotéis, pousadas e pesqueiros.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Seguiriam para Bolívia
Dois veículos que seriam atravessados para Bolívia são recuperados
Mais tempo
Exame toxicológico na emissão de CNH tem prazo ampliado para utilização do laudo
Empreendedorismo
Cinco erros que o empresário deve evitar no Marketing e Vendas
Imunização
Sábado tem vacinação contra Covid até 12h no drive do Poliesportivo
Investigaçã
Famosos em MS, grupos de venda estão 'recheados' de produtos roubados
Saúde
Anvisa suspende estudos clínicos da Covaxin no Brasil
Sorte
Mega-Sena pode pagar R$ 7 milhões no sorteio deste sábado
Cidade Tranquila
Operação conjunta combate crimes fronteiriços em Corumbá e Ladário
Tempo
Ar seco e quente pode marcar o sábado em Mato Grosso do Sul
Acidente
Motociclista fratura clavícula após perder controle em lombada

Mais Lidas

Seguiriam para Bolívia
Dois veículos que seriam atravessados para Bolívia são recuperados
Imunização
Sábado tem vacinação contra Covid até 12h no drive do Poliesportivo
Cidade Tranquila
Operação conjunta combate crimes fronteiriços em Corumbá e Ladário
Mais tempo
Exame toxicológico na emissão de CNH tem prazo ampliado para utilização do laudo