Menu
domingo, 17 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Estado deve ser o primeiro do país a atingir meta de universalização do esgotamento sanitário

17 julho 2021 - 08h25Redação

O Marco Legal do Saneamento, sancionado no ano passado pelo Governo Federal, completou, nesta quinta-feira (16), um ano. E a Sanesul, que se antecipou à legislação ao firmar uma Parceria Público-Privada (PPP) com o Grupo Aegea - dando origem à empresa Ambiental MS Pantanal (AMSP) - está entre as 14 companhias que atendem aos requisitos exigidos pela lei, comprovando competência dentro dos padrões de excelência, de acordo com levantamento feito pelo jornal Valor Econômico.   

O marco legal surgiu com a meta de alcançar a universalização dos serviços de saneamento até 2033. No entanto, aqui no MS, a PPP deve alcançar esse objetivo ao final de 2031, posicionando o estado como o primeiro a atingir tal intento. Até lá, mais 1,7 milhão de sul-mato-grossenses devem ter acesso garantido aos serviços.   

Parceiro da Sanesul, o Grupo Aegea – que também controla a concessionária Águas Guariroba no Estado - saiu vitorioso do leilão realizado em outubro do ano passado. A MS Pantanal  fruto dessa parceria e assumiu a operação dos serviços de coleta, afastamento e tratamento de esgoto.   

O contrato da PPP foi assim ado no dia 5 de fevereiro deste ano, e a AMSP deu início à operação plena em maio, após um período de 3 meses de operação assistida, em que os ativos da Sanesul foram mapeados e digitalizados pela empresa.   

De lá para cá, a MS Pantanal se mobiliza através de planejamento estratégico e muito trabalho nos 68 municípios em que a Sanesul já atua para, ao lado da estatal, atingir a meta de universalização. Para isso, está previsto, por parte da AMSP, um investimento de cerca de R$ 1 bilhão em obras.   

Investimentos. Equipes e veículos da AMSP já podem ser vistos pelos moradores de todas as regiões do estado. A empresa também modernizou o sistema de monitoramento da rede de esgoto, instalando centrais digitais que acompanham em tempo real o funcionamento da estrutura. Esse trabalho é realizado diuturnamente na Central de Controle de Operações (CCO) da MS Pantanal localizada em Campo Grande. 

A MS Pantanal também vem investindo em novos equipamentos e já distribuiu sete mini hidro jatos – usados na desobstrução das redes de esgoto - e sete caminhões customizados, chamados de “retro saneamento”, em cidades como Três Lagoas, Dourados, Ponta Porã, Nova Andradina, Naviraí, Aquidauana, Sidrolândia e Chapadão do Sul. 

Vista como nova solução para o setor, a retro saneamento vai trazer mais agilidade a serviços como manutenção, troca de tubulação e ligação da rede de esgoto. Isso será possível porque que esse tipo de caminhão reúne – em um só veículo – equipamentos como caçamba, retroescavadeira, baús para acondicionamento de ferramentas, guindaste e engate rápido para instrumentos hidráulicos. 

Dessa forma, o deslocamento de vários veículos para a realização de um só serviço não se faz mais necessário, resultando na redução da emissão de poluentes e de possíveis transtornos no tráfego das cidades. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tragédia
Médico do interior de SP é um dos sobreviventes de barco que naufragou; quatro parentes morreram
Atualizações
Dois dos corpos encontrados no rio Paraguai são identificados
Inédito
Tempestade de areia: Energisa recebeu 4 mil chamados em Campo Grande
Dia Mundial da Alimentação
Em MS, 69% da população está com excesso de peso e 36% com obesidade
Ensino Superior
UEMS investe mais de R$ 13 milhões em bolsas e auxílios para estudantes
Transporte
Expresso Queiroz tem autorização suspensa por incapacidade de atender passageiro
Defesa Civil
Tempestade de poeira e vendaval causaram estragos em pelo menos sete nos municípios
Cidade em alerta
Ventos de 64 km/h destelharam 20 casas em Corumbá
Previsão Meteorológica
Tempo continua fechado com chance de mais chuva para grande parte do Estado
Tragédia
Naufrágio no rio Paraguai deixou sete pessoas desaparecidas

Mais Lidas

Tragédia
Médico do interior de SP é um dos sobreviventes de barco que naufragou; quatro parentes morreram
Tragédia
Naufrágio no rio Paraguai deixou sete pessoas desaparecidas
Atualizações
Dois dos corpos encontrados no rio Paraguai são identificados
Cidade em alerta
Ventos de 64 km/h destelharam 20 casas em Corumbá