Menu
sábado, 16 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Enfermeiros da Santa Casa de Corumbá cobram dívida de 1 milhão

07 junho 2021 - 09h55ASCOM SIEMS

A Santa Casa de Misericórdia de Corumbá deve, mas não paga. Em 2012, a justiça do trabalho condenou o hospital a pagar cerca de 1 milhão de reais aos trabalhadores em enfermagem por reajustes salariais não aplicados e abonos assiduidades atrasados. Mas, até hoje, os profissionais precisam recorrer à justiça para receber a dívida. Neste caso, os órgãos judiciários bloqueiam as contas do hospital até que pague percentuais do valor. Para evitar que a população sofra com esses bloqueios, em junho, a enfermagem enviou carta ao prefeito Marcelo Iunes e à Câmara de Vereadores solicitando uma Comissão para solucionar o problema.

O presidente do SIEMS (Sindicato dos Trabalhadores na Área de Enfermagem do Mato Grosso do Sul), Enfermeiro Lázaro Santana, destaca que é um direito líquido e certo da categoria. “A Enfermagem está disposta a negociar o parcelamento do valor, até o momento, em todos esses anos, pouco foi pago e os reajustes determinados pela justiça também não foram aplicados aos salários. Existe uma frustração por parte do trabalhador da enfermagem. Além dos profissionais, a população sofre com esse impasse, quando ocorre um bloqueio das contas os reflexos são diretos nos atendimentos e materiais do hospital. Queremos resolver essa situação sem a necessidade de bloqueios”, explica.

A prefeitura municipal é a atual interventora do hospital, por isso, o sindicato destaca que é responsabilidade do prefeito e vereadores estarem a par de como a junta Administrativa do hospital tem tratado a enfermagem e a população que necessita dos atendimentos.

Greve

“A Enfermagem enfrenta momentos extremamente difíceis no combate à Covid-19, perdemos colegas, muitos profissionais foram infectados e o risco de contágio ainda existe entre a categoria. Mesmo assim, todos estão firmes em seus postos, trabalhando com empenho enquanto seus salários estão defasados e ainda por cima seus direitos amparados pela justiça têm sido negados pelo hospital. Por isso, se nem os parlamentares ajudarem nesta questão, será inevitável a deflagração de greve entre a categoria”, ressalta o Enfermeiro.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dia do Professor
Façanha destaca papel do professor no período pós-pandemia
Corumbá
Foragido é preso em ronda no bairro Generoso
Corumbá
Dupla é presa com 20 quilos de maconha
Evento
IFMS realizará Festival de Arte e Cultura 2021 de forma virtual
Reforço
Saúde de Corumbá e Ladário recebem mais de 500 equipamentos doados pela Vale
Porto Murtinho
Mulher é multada em mais de R$ 20 mil por exploração ilegal de madeira
Agenda
Povo das Águas atende ribeirinhos da região do Taquari a partir de 24 de outubro
Atualização Vacinal
13 unidades de saúde participam do Dia D de Multivacinação neste sábado em Corumbá
Corumbá
Vereador busca recursos para atender necessidades do Conselho Municipal Antidrogas
Monitoramento
Defesa Civil alerta para chance de novos temporais

Mais Lidas

Monitoramento
Defesa Civil alerta para chance de novos temporais
Estudo em andamento
Plano de transporte intermunicipal de MS vai passar por mudanças em 2022
Corumbá
Dupla é presa com 20 quilos de maconha
Reforço
Saúde de Corumbá e Ladário recebem mais de 500 equipamentos doados pela Vale